4 práticas básicas de SEO que todo escritor deve conhecer 1

As lições de marketing de conteúdo que a derrota da Seleção ensinou

Ok. Agora eu já estou com a cabeça mais fria, mais relaxada e menos envergonhada com aquela derrota (leia vexame) da nossa seleção para a Alemanha. Mas, como garota esperta que sou, resolvi parar, refletir.. e decidi que dá para aprender um pouquinho sobre marketing de conteúdo também nessa situação. Não acredita? Confira as lições que tirei dessa Copa agora:

Tenha cartas na manga

O craque do nosso time foi caçado em campo um jogo antes da semifinal. Ele foi caçado e, depois da tentativa de vários times, finalmente quebrado.

Quem acompanhou a repercussão e o que se falou sobre isso percebeu que isso foi exatamente o início da nossa tragédia anunciada e ficou muito claro que, tanto a estratégia de jogo, quanto o peso da responsabilidade de jogar bem estavam nos ombros do jovem Neymar.

E esse foi o erro fatal! Afinal não contávamos com a astúcia do imprevisto e ele aconteceu. Primeiro: Felipão não tinha uma peça de reposição à altura do moleque “tóis”. Segundo: todo o esquema tático da seleção teve que ser alterado de última hora, porque girava em torno dele. E isso deixou os jogadores perdidos em campo, quase como cegos em tiroteio… Detalhe, contra um esquema tático inteligente e um toque de bola impecável da Alemanha. E o que os alemães fizeram? Perceberam essa confusão e aproveitaram com maestria.

Então, não coloque todas as suas fichas em uma única empreitada! Invista em seu blog, divulgue em diversas redes sociais, produza vídeos! Busque soluções variadas e diversifique suas opções, afinal se o Facebook ficar fora do ar um dia, você não poderá parar sua estratégia de conteúdo por causa disso.

Não chore o leite derramado. Limpe a bagunça!

A mídia foi, em grande parte, responsável pela supervalorização da contusão do queridinho do Galvão, principalmente na semana que antecedeu o jogo contra a Alemanha.

Fala sério! Ninguém mais aguentava ouvir sobre a sua recuperação, como ele estava passando seus dias com sua digníssima namorada global, como ele estava triste por não participar do jogo e todo esse mimimi em torno dele… Resultado? Falaram tanto do problema que se esqueceram da solução!

Aprenda com essa grande cagada e não cometa o mesmo erro na hora de produzir o seu marketing de conteúdo. Se você teve uma baixa, por exemplo, em sua equipe, perdeu seu melhor vendedor para outra empresa ou mesmo para um atestado de longa duração, não se desespere! Pense fora da caixa e parta para as alternativas.

Lembre-se também de não focar no problema. Levanta essa cabeça, busque logo a melhor solução e invista nela, claro. No caso da seleção brasileira, a postura deveria ser: “ok, perdemos nosso melhor jogador, mas ainda temos muitas boas opções e, portanto, não é o fim do mundo.” Quem sabe a história não seria de superação em vez de a maior vergonha da história das Copas, não é mesmo?

Conheça o seu adversário e dance conforme a música

Não dá para entrar em campo contra um adversário como a toda poderosa seleção alemã desconsiderando sua forma de jogar, sua técnica infalível e seu elenco extremamente entrosado.

Isso se aplica também aos seus planos de marketing de conteúdo – assim como para a sua vida. Antes de traçar uma estratégia, para qualquer objetivo que seja, é preciso considerar o que você enfrentará pela frente. Conheça seus obstáculos e adversários e defina formas de lidar com cada um deles.

Por exemplo, se você enfrenta problemas com falta de tempo, é preciso se planejar e se organizar, colocar prazos e definir limites para a execução das suas tarefas. A tal da meta definida será uma excelente forma de te colocar nos eixos!

E olha, seja sincero consigo mesmo! Se a seleção tivesse humildade pra saber que a Alemanha era muito melhor tecnicamente e em questão de elenco seria bem mais fácil não passar vergonha. Antes de conseguir fazer isso é preciso que você entenda quem você é – seus pontos fortes e fraquezas – e quem você quer chegar. Ah, e não se iluda desconsiderando o que tem te atrapalhado de alcançar seus objetivos.

Treine o corpo, mas cuide também da sua mente

Nosso capitão, Thiago Silva, demonstrou-se um excelente zagueiro e um verdadeiro líder dentro de campo, isso não dá para negar! Palmas para ele pela sua clássica postura de chamar os companheiros, xingar o tempo todo, brigar com o juíz pelo time, etc e tal. Mas convenhamos, um verdadeiro líder não pode perder a cabeça num momento decisivo!

Para escolher um líder é preciso, sim, considerar suas habilidades técnicas, se ele é realmente bom no que faz e joga por um grande time europeu (know how né?!) Ok. Tudo isso ele tem, mas se esqueceram de que liderar é bem mais do que saber fazer. É preciso ter pulso firme e, ao mesmo tempo, ser um porto seguro para os companheiros de time. Não existe essa de tirar um tempo para refletir sozinho quando o resto da equipe precisa de você – como nosso capitão fez no jogo dramático contra a Chile e, honestamente, ficou feio pra ele! Sem palmas dessa vez.

Outra coisa, ao tomar um cartão amarelo por uma falta totalmente idiota, ficando fora de uma partida decisiva como uma semifinal contra a grandiosa Alemanha demonstrou um total despreparo e inexperiência do digníssimo capitão. A culpa é dele? Em parte sim, pois ele é o líder imediato do time. Mas quem o colocou nesse posto é tão culpado quanto ele. E é aí que entramos no tópico seguinte e final das nossas divagações futebolísticas…

Você é o líder? Assuma a responsabilidade.

Felipão pode até não ser um exemplo de simpatia e carisma, mas uma coisa precisamos admitir: o cara é um líder nato! Prova disso foi sua atitude logo depois da derrota (lembrando, uma goleada lamentável) da nossa seleção canarinho. Ao ser perguntando pelo jornalista de quem era a culpa pelo vexame sua resposta foi enfática: “é minha!”. Fala sério! Isso foi lindo, e demonstra sua postura de liderança e ombridade.

Aprenda com ele a encarar que, mesmo se os seus liderados errarem, é você quem deve assumir a responsabilidade por isso. Lembre-se que você é a referência da sua equipe. Além disso se tiver que chamar a atenção de alguém do seu time, faça-o no particular. Ele não deu o gostinho para a mídia cair matando em cima de algum bode expiatório e você também não deve deixar os problemas caírem na boca do povo.

Enfim, chega de sofrer com o resultado desse jogo e bola pra frente. Agora é torcer para que não dê Argentina dentro de casa não é mesmo?

 
Autor(a)

Escrito por: Talita Batista Head of Customer Success na Rock Content, idealizadora do processo de onboarding e bem "velha de casa" na Rock Content. Louca por futebol, filhotes e inspirada todo dia pela diva Beyoncé.



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!