seo on pagemarketing digital é gerar visibilidade online que traz resultados, não é mesmo?

">

Aprenda aqui como fazer o SEO on page do seu site ou blog

Seu blog não está rankeando como você queria? Melhore isso aprendendo a fazer SEO on page nesse guia completo, simples e com dicas práticas.

O grande objetivo do marketing digital é gerar visibilidade online que traz resultados, não é mesmo?

Para ganhar esse reconhecimento, é essencial fazer boas estratégias de SEM, Search Engine Marketing, que engloba tanto técnicas de SEO, quanto de anúncios pagos, como o do AdWords.

O SEO, Search Engine Optimization, consiste em um processo de otimização de um site para que ele fique mais amigável para os mecanismos de busca.

Essas estratégias levam a um melhor posicionamento e, assim, atraem tráfego orgânico para seu blog.

Esse tráfego é essencial para o desempenho de seu blog, uma vez que ele é espontâneo, estável, atrai visitantes qualificados e não exige investimentos financeiros altos, que dão um boost rápido, porém com pouca consistência.

Vale ressaltar que o orgânico não é inimigo do pago, mas que ambos devem se complementar! Entretanto, é essencial aparecer organicamente para conteúdos que sejam relativos ao seu mercado. Caso você não apareça, passará despercebido e, certamente, vai perder diversas oportunidades incríveis.

O que realmente é o SEO on page?

As técnicas de SEO podem ser divididas entre on page e off page.

O SEO on page é aquele cujas otimizações são feitas dentro do próprio endereço, incluindo o conteúdo e a estrutura das páginas.

Já as estratégias off page consideram fatores externos ao blog, como backlinks e divulgação do conteúdo.

Com bons esforços em SEO on page, é possível rankear bem nos mecanismos de busca, conquistar backlinks e buzz nas redes sociais, fazer um branding fantástico e conquistar reconhecimento de mercado até formar fãs. Tudo isso de forma natural e segura.

Muito se fala da importância do SEO em geral, mas é preciso colocá-lo em prática. Tenho certeza que você sabe que um conteúdo de qualidade importa, mas você já descobriu porque precisa colocar aplicar técnicas SEO on page?

Se ainda não, continue lendo e saiba como se beneficiar com elas!

Por que você precisa de SEO on Page?

O mercado digital é extremamente competitivo e não há como deixar de estar online e aparecer nos mecanismos de busca. Não só aparecer, é preciso estar na frente de seus concorrentes para ter um resultado melhor.

Por isso, novas estratégias de SEO surgem todos os dias e continuam sendo constantemente adaptadas com as mudanças recorrentes nos motores de busca, que avaliam os conteúdos e posicionam eles na ordem de relevância para o que foi pesquisado.

Todos os fatores que o Google leva em conta, convergem para o mesmo objetivo: um conteúdo seja útil e tenha um valor único para quem o procura, de forma que ele não tenha que voltar para a SERP  — a página com os resultados que aparece quando um usuário faz uma busca.

Parte desses esforços devem partir da otimização das páginas do seu site, promovendo uma melhor experiência do usuário em termos de conteúdo informativo, de qualidade e usabilidade também.

É só pensar no que sua persona gostaria de compartilhar. Dificilmente, o compartilhamento seria de um conteúdo raso e com uma acessibilidade meia boca, certo?

Os usuários buscam blogs que os deixem confortável e sejam originais, de forma que eles aprendam algo, possam dividir com seus colegas e voltem para acompanhar novos updates.

As páginas de busca funcionam como campos de batalha pelas posições mais altas, portanto, as técnicas de SEO on page precisam ser feitas constantemente. É um trabalho contínuo, mas que vale a pena por trazer um retorno seguro e com investimentos financeiros menores.

Existem diversos guias espalhados pela rede sobre como conseguir as melhores palavras-chave e técnicas de on page optimization, sempre em debate, devido às atualizações constantes que o Google promove.

O importante é não cair nas práticas black hat e investir em técnicas atuais e com eficácia comprovada.

Como fazer SEO on page?

Basicamente, todos os esforços são nas próprias páginas do seu blog, porém requer esforços no conteúdo, principalmente no quesito palavra-chave, e no desenvolvimento na estrutura do endereço.

1. Title tag

A title tag não é nada mais do que o título da página do seu blog, que vai aparecer na SERP quando o usuário realizar a pesquisa dele. E porque ela é tão importante? Porque ela dá a prévia do que o seu conteúdo se trata tanto para o leitor, quanto para os motores de busca.

Por isso, uma ótima estratégia é deixar a palavra-chave como o primeiro termo que vai aparecer em sua title tag. Um bom exemplo é o desse conteúdo mesmo, cujo título se inicia logo com a palavra-chave que escolhemos: SEO on page.

Caso não tenha como ser a primeira expressão, tente deixá-la o mais à esquerda possível, de forma que o leitor consiga a identificar o quanto antes.

Utilize também os chamados modifiers em seus títulos. Eles são termos de impacto que vão provar o valor do seu conteúdo. Suas variações incluem: “melhor”, “descubra”, “aprenda”, “saiba”, “o guia completo”, entre outras.

Por fim, não se esqueça de manter o tamanho das title tags com no máximo 63 caracteres, de forma que a frase não fique cortada ao meio. Não há uma contagem oficial de letras, uma vez que esse dimensionamento é feito por pixels, mas essa quantidade garante uma boa margem de erro.

2. URL

Além das title tags, as URLs de um post são lugares estratégicos que podem dar uma prévia para o seu leitor e os motores de busca.

Invista em URLs com termos claros e que tenham a ver com o seu conteúdo. Inclua a palavra-chave que você deseja rankear, pelo menos. É possível até mesmo utilizar somente ela compondo o link e descrever o seu conteúdo.

Endereços fáceis de entender são muito mais amigáveis para o Google e para os leitores compartilharem. Lembre-se que muitas pessoas não utilizam os botões de compartilhamento das redes sociais e preferem copiar e colar os links para compartilhá-los.

Assim, evite utilizar números, combinações desconexas e termos muito longos. Evitar números é ainda mais importante, porque permite a atualização do conteúdo sem necessariamente ter que trocar a URL.

Por exemplo, caso o post se trate de uma lista, como essa “Marketing no Facebook: 50 dicas fantásticas”, se de 50 dicas expandirmos para 60, não precisaremos trocar o endereço, que já está somente como “dicas-marketing-no-facebook”.

Caso seja necessário alterar uma URL para correção e ele já tenha sido indexado pelo Google, não se esqueça de fazer um Redirect 301 para não perder a autoridade que sua página criou e a sua posição no ranking das SERPs.

3. Meta Description

Sabe aqueles textos que aparecem abaixo da title tag nos mecanismos de busca? Essas são as meta descriptions. Elas servem como um anúncio do que é o seu texto e porque o leitor deve acessá-lo.

Quando ela é bem-feita, a meta description é capaz de convencer o leitor porque o seu conteúdo é o melhor para resolver a dúvida dele e aumentar sua CTR (click-through-rate).

A meta descrição não consta oficialmente como um fator para rankeamento, porém é extremamente necessário para atrair tráfego qualificado para seu conteúdo. Como tráfego é um fator de rankeamento, é mais um plus.

Ao escrever uma meta description, seja sincero com o seu leitor e faça um resumo atrativo do que o seu conteúdo realmente trata. Assim, é natural que você atraia tráfego qualificado e reduza sua taxa de rejeição, otimizando a performance de seu blog.

4. Palavra-chave

Não é segredo que a seleção das palavras-chave, devem ser de acordo com o seu negócio e com sua persona, correto?

Mesmo assim, muitas pessoas ainda acreditam que é necessário manter uma alta densidade de uma palavra-chave e chegam até mesmo a colocá-la repetidamente no texto. Isso é um conceito ultrapassado e que faz com que seu conteúdo seja marcado como spam.

O Google sempre prioriza a experiência do usuário, tenha em mente semântica e insira as palavras-chave de forma natural, tornando o texto agradável para o seu leitor. Só é realmente necessário colocar elas em sua title tag, em seu H1 e ao menos algum H2, e entre as 100 primeiras palavras do conteúdo.

Faça bom uso das LSI (latent semantic indexing) que nada mais são do que sinônimos relacionados a sua palavra-chave. É possível encontrá-las sempre na parte inferior de cada SERP, onde ficam as pesquisas relacionadas ao que foi pesquisado.

5. Valor do conteúdo

Os mecanismos de busca estão sempre buscando o melhor conteúdo para os buscadores. Conteúdos que sejam aprofundados sobre um determinado assunto e possam sanar as dúvidas do leitor em diversos aspectos.

Segundo a Backlinko, os conteúdos mais bem colocados no Google possuem cerca de 2000 palavras. Dessa forma, tente elaborar materiais supercompletos e que vão tirar todas as dúvidas da sua persona, principalmente para temas competitivos.

Além disso, para o que já foi criado, é importante continuar com a atualização do conteúdo. Isso mostra que sua página está preocupada em ajudar o leitor e que seu material está enriquecendo, melhorando suas posições.

Para dar uma prévia do seu conteúdo e se tornar autoridade em uma busca, procure elaborar listas e respostas assertivas em seus artigos. Suas listas podem aparecer logo nas caixas de pesquisa, como uma resposta que o Google seleciona como útil para o leitor.

6. Conteúdos visuais

Assim como um conteúdo informativo e de qualidade, os conteúdos visuais podem ser ótimos para aumentar o tempo de permanência do usuário na página e diminuir o bounce rate. Por isso, invista em recursos multimídia e não se esqueça de deixá-los otimizados também para SEO.

Para as imagens, deixe o arquivo com um nome próximo à sua palavra-chave e sempre coloque o alt text, que é a legenda do que a imagem se trata.

Isso aumenta as chances de sua imagem aparecer no Google Imagens, outra uma fonte de tráfego que deve ser otimizada para SEO, e auxilia visitantes que não conseguirem carregar a imagem ou deficientes visuais.

Já para vídeos, se eles forem publicados no Youtube, lembre de incorporá-los ao conteúdo da forma certa e com técnicas de SEO para Youtube, para também rankear melhor por lá.

7. Design responsivo, prático e ágil

Atualmente, o acesso via mobile tem um volume massivo na web. Não é a toa que o Google penaliza sites que não são adaptados para outros dispositivos e prioriza os que funcionam melhor para a usabilidade do visitante.

Assim, tenha em mente que a sua equipe precisa fazer alterações constantes em seu template, de forma que o site tenha um design responsivo nos mais diversos aparelhos e suas telas.

Também é importante deixar o seu blog com uma arquitetura bem definida em todas as páginas. Tente deixar o mais prático possível para que o leitor consiga acessar o que precisa com, no máximo, 4 cliques até alcançar o seu objetivo.

Considere o caminho que ele precisaria fazer até chegar em um artigo específico. Primeiramente, ele chegaria na Home, precisaria ir na sessão de artigos antigos, poderia visitar a categoria correspondente e enfim, clicar no post.

Basta deixar o caminho mais curto e fácil para o usuário. Uma opção incrível é verificar o seu sitemap e ver quais páginas estão mais difíceis de serem acessadas.

Além disso, é essencial considerar a velocidade do seu site. Segundo a Munchweb, 75% dos visitantes deixariam de acessar um site se ele demorasse mais de 4 segundos para carregar. Dessa forma, é imprescindível deixá-lo veloz.

A melhor forma de otimizar o carregamento de uma página é utilizando um serviço de hosting de qualidade, mas outras opções incluem a instalação de plugins específicos para isso, compactar suas imagens ao máximo e bloquear o arquivo xlmrpc.

8. Link building

Outro fator importante para o Google, é a linkagem feita dos conteúdos, tanto externa quanto interna. Tudo isso faz parte do link building.

Os links externos devem sempre ser feitos para domínios com autoridade, de forma que o Google perceba que você está associando a sua página a outros materiais de qualidade. Assim, tenha nomes populares do seu mercado como referência, aumentando a confiança que o leitor vê em você também.

Quanto aos links internos, o objetivo deles é aumentar o tempo de permanência da sessão dos usuários em seu blog. Para isso, tente linkar ao menos 2 ou 3 conteúdos próprios em todos os seus conteúdos.

9. Compartilhamento nas redes sociais

A divulgação dos conteúdos é um elemento essencial para um bom SEO off page, mas deve ser incentivada na própria página dos conteúdos também.

Em seu blog, facilite ao máximo o trabalho do seu leitor para compartilhar seu artigo em suas redes sociais. A Brightedge levantou uma pesquisa onde aponta que os botões de compartilhamento aumentam em até 700% a taxa de social sharing.

Insira eles em lugares estratégicos e fáceis de serem identificados. Os locais mais indicados são no topo do conteúdo, no fundo dele e na sidebar, acompanhando o usuário à medida em que ele desce a página.

Incentive o compartilhamento por meio de CTAs  (Call to Actions) também. Ao final de textos que sejam relevantes e tenham maior potencial de engajamento, encoraje o leitor a compartilhar seu artigo nas redes sociais deles.

Para conferir como está o SEO on page de suas páginas, uma excelente ferramenta gratuita é o MOZ Toolbar, que permite visualizar diversos elementos importantes citados aqui. Ele é um plugin para seu navegador que consegue verificar a title tag, a meta description, a URL, entre outros.

Todos esses 9 tópicos podem — e devem — ser acompanhados ao longo do tempo. Para conseguir fazer isso, você pode utilizar uma planilha. Assim, você consegue verificar como está a situação de suas páginas e quais próximos passos tomar.

A Hubspot fornece uma ótima planilha e explica passo a passo quais itens verificar, como title tag, meta description, URL, palavra-chave, imagem, entre outros.

O ideal é que esse controle já comece logo no início de suas publicações, mas caso você já tenha material, insira eles na planilha e vá otimizando inicialmente os conteúdos que geram mais resultados. O ritmo normal é conseguir atualizar de 5 a 10 páginas por semana.

Os processos de SEO são investimentos contínuos e com resultado a longo prazo, mas que trazem resultado com investimentos financeiros e um ROI fantástico. Com trabalho árduo é possível fazer um post de meio milhão de reais.

Por isso, sempre busque otimizar seus conteúdos, teste e coloque em prática o que der melhores resultados para o seu blog.

Agora que você já sabe o que é SEO on page, porque ele é essencial em seu blog e quais aspectos ele contempla, é hora de colocar seus conhecimentos em prática!

E para medir os resultados, use o Google Analytics com a ajuda do nosso guia completo.