seo para aplicativo

Você sabe como funciona e como fazer o ASO ou SEO para aplicativo?



Não importa qual seja o problema que você precisa resolver ou a tarefa que necessita realizar, parece que basta dar uma boa procurada na sua loja de aplicativos para encontrar algo que ajude.

Isso é reflexo da importância crescente que o mobile vem recebendo nos últimos anos.

Especialmente à medida que a tecnologia dos aparelhos aumenta e se torna mais popular entre as massas, os apps se tornam ótimas opções para empresas de todos os segmentos.

Mas se você está considerando seguir esse caminho, vai precisar aprender a fazer com que seu app seja encontrado em meio a um oceano de opções.

É para isso que existe o ASO (App Store Optimization), também conhecido como SEO para aplicativo.

Ficou curioso? Então veja o guia completo que nós preparamos para te ajudar nessa jornada!

Neste post você vai ver:

Por que investir em um app, em primeiro lugar?

Você já pesquisou alguma vez sobre o mercado de aplicativos no Brasil? Basta uma rápida olhada no Google para encontrar matérias interessantes falando sobre como vale a pena investir nessa área.

O mercado não para de crescer— são mais acessos a web através de aparelhos móveis que por meio de computadores — e os hábitos de consumo apontam os apps como algo que veio para ficar.

É claro que não adianta criar um aplicativo que não seja realmente útil, já existem muitos desses por aí, a grande maioria caída no esquecimento.

Mas, um app relevante, que atenda bem a uma demanda do seu público, tem grande chance de gerar engajamento e até lucro para o seu negócio.

Basta observar como algumas das marcas mais importantes estão usando aplicativos em suas estratégias de marketing e vendas para entender bem esse conceito.

Como os usuários encontram apps

Talvez você já saiba muito bem como atrair visitantes para seu site, blog corporativo ou mesmo para os seus perfis nas redes sociais.

Acontece que no caso de um aplicativo, a situação muda um pouco de figura. Por quê?

Em todos esses canais que citamos, é possível saber exatamente de onde vem o tráfego e até mesmo detalhes sobre o comportamento de cada visitante.

Porém, para descobrir quais são os melhores canais para distribuir um aplicativo é preciso se basear em estudos e pesquisas, além dos dados que as plataformas de publicação (como Apple e Google) disponibilizam.

O lado bom é que essas pesquisas, de empresas como Nielsen e Forrester, são bem práticas para uma estratégia de aquisição de usuários.

Por exemplo, podemos conhecer os principais meios usados pelos usuários para baixar um app. Veja quais são eles:

Pesquisa direta na loja de aplicativos

Segundo os estudos já citados, a pesquisa direta na loja de aplicativos, seja pelo nome do app ou pelo assunto do qual ele trata, é o principal fator de downloads.

Cerca de 63% dos downloads acontecem por conta delas, mais do que em qualquer outro canal pesquisado.

Isso reforça a importância de otimizar a presença do app nas lojas para que ele seja mais facilmente encontrado.

Amigos e familiares

O segundo maior fator de conversão é a recomendação de amigos e familiares, que por meio de suas próprias experiências e preferências pessoais acabam fazendo a diferença para mais da metade dos usuários.

Nesse caso, o que o bom e velho “boca a boca” mostra sua força mais uma vez, destacando que a relevância do aplicativo tem um efeito poderoso para que ele eventualmente viralize.

Mais baixados

O quadro de apps mais baixados é outro fator que deve ser levado em conta, e rankear bem nele é um bilhete dourado para conseguir manter um número alto de instalações.

É óbvio que para chegar nesse ponto você já precisará estar em um estágio avançado da sua estratégia.

Mas vale mencionar que conseguir essa prova social tão convincente justamente na hora decisiva para a pessoa que busca um app é fundamental para que ela escolha a sua solução.

Redes sociais

As redes sociais também são canais muito úteis para que o público passe a conhecer e se interesse mais por um aplicativo.

Inclusive, é por isso que novos recursos têm sido criados justamente para promover o download de um app diretamente por meio de perfis e páginas de empresa nessas redes.

Facebook e Twitter estão entre as redes sociais que agora colocam essa opção em suas páginas, já prevendo a tendência crescente entre o público de comprar diretamente por suas redes favoritas.

Blogs e outros sites

Os blogs e sites promocionais também não podem ser deixados de lado, pois representam importantes canais de comunicação digital e engajamento com o público.

Logo, é de esperar que uma boa campanha voltada para esses canais seja bem-sucedida em conquistar novos usuários.

Em quais desses canais vale a pena investir?

Os números de download vindos de sites, blogs e redes sociais não são nem de longe tão expressivos quanto os da busca direta e das indicações.

Mas isso não quer dizer que não vale a pena investir em cada um dos meios que mostramos acima.

Até porque todos esses canais estão de uma forma ou de outra conectados, e farão diferença para o resultado final do seu app nas buscas. Por que podemos dizer isso?

Um bom trabalho de branding, um planejamento sólido de marketing de conteúdo e uma presença forte nas redes sociais podem contribuir, por exemplo, para o aumento nas buscas diretas em uma app store.

Afinal, quanto mais rápida for a identificação com a marca, mais fácil será que os usuários se lembrem dela ao procurar por um app novo.

Não se esqueça que assim como o SEO não atua isolado das outras práticas do inbound, o SEO para app também não!

O que diferencia o marketing para apps

Já deu para perceber que o marketing de um aplicativo é diferente da promoção de um site, não é?

Isso significa que algumas de suas habilidades precisarão ser adaptadas para a realidade de divulgar um app, enquanto outras habilidades deverão ser desenvolvidas do zero.

E o desafio começa pelo desenvolvimento do mercado de aplicativos, que ainda é bem mais restrito. Em que sentido?

Ao contrário da web, em que Google e Bing têm poucas diferenças de critério, a mudança entre o próprio Google e a Apple é bem maior nas buscas por aplicativos.

Além disso, o mercado é relativamente novo, visto que não faz tanto tempo assim que os sistemas Android e iOS surgiram.

Ainda vai levar um tempo até atingir a mesma madureza das buscas pela web, que a cada dia contam com algoritmos mais inteligentes para determinar a intenção de uma busca.

Consequentemente, o material e as ferramentas disponíveis ainda não são tão vastos, o que aumenta um pouco o desafio.

Mas isso também não significa que estamos no escuro! Muito pelo contrário, avanços constantes marcam o ecossistema de apps, e é crucial ficar atento a qualquer mudança no cenário.

Como Apple e Google encaram a busca de apps?

Em primeiro lugar, é seguro dizer que se você decidir lançar um app, será em, pelo menos, uma dessas duas plataformas: iOS, da Apple, ou Android, do Google.

E como cada uma tem seus próprios padrões no que diz respeito a busca de apps, é preciso estar por dentro dos princípios e melhores práticas a seguir.

Se o seu app for destinado aos dois sistemas, só tem uma opção: se adaptar ao modo de cada um funcionar.

Personalizar sua estratégia de SEO para app é a única forma de conseguir o mesmo sucesso nas duas plataformas.

Agora vamos entender melhor os pensamentos dessas duas gigantes dos aplicativos:

Google Play

O Google, como a empresa que é dona do maior buscador do mundo, com incontáveis páginas indexadas em seu sistema, capaz de saber tudo sobre qualquer site da web, naturalmente vai usar isso a seu favor.

Mas, além disso, ela está preocupada em criar experiências de busca cada vez mais orgânicas e naturais, tanto para o usuário quanto para quem cria sites e produz conteúdo.

Por isso, ao criar um app para o Android você tem até 4000 caracteres para descrevê-lo bem, ou seja, chamar a atenção do público e ainda rankear bem na Play Store.

Apple App Store

Já a App Store da Apple conta com uma estrutura que foi adaptada do iTunes, um software que inicialmente foi feito para músicas.

Por isso, era mais simples usar palavras-chave, para encontrar as músicas por artista, gênero, etc.

Mantendo o mesmo padrão, a App Store te deixa usar 100 caracteres para colocar palavras-chave relevantes à sua estratégia.

Essa é a principal diferença entre as duas plataformas, mas não é tão difícil se adaptar a isso.

Enquanto a Apple exige um cuidado maior com a pesquisa de palavras-chave, o Google requer uma descrição cativante, natural, que conquiste quem lê e faça sentido para os robôs rastreadores.

5 ferramentas úteis para promover e crescer seu app

Todo bom profissional conta com ferramentas apropriadas para ter sucesso, não concorda?

Então, é hora de começar a juntar o nosso kit de ferramentas para fazer o melhor possível na promoção do seu novo app.

Confira 5 recursos úteis que vão ser de grande ajuda para diferentes aspectos do seu planejamento:

Apptentive

Usado por algumas marcas de reconhecimento mundial, como eBay, Evernote e Nordstrom, o Apptentive tem recursos de comunicação que permitem receber feedback dos usuários.

Baseado nisso, o app oferece também alguns dados importantes que permitem tomar ações mais inteligentes e melhorar a retenção de usuários e o número de downloads.

Por criar esse relacionamento mais estreito com o público, você poderá notar o fortalecimento da presença do seu app nas lojas de aplicativos.

Apptamin

Apptamin é uma ferramenta para criar vídeos de descrição do seu app. Vídeos estão entre os elementos que mais contribuem para a conversão de um usuário, por isso não podem ficar de fora da página do seu app.

Além disso, o app é preparado para se adaptar aos diferentes padrões de cada loja, então quer você crie para a App Store ou para a Play Store, vai ter algo sob medida.

Para completar, o blog do Apptamin tem vasto conteúdo sobre marketing de apps que vale a pena conferir!

TUNE

TUNE é um conjunto de produtos de marketing para apps que é usado por marcas como Sony, Sephora e Staples.

Entre os recursos do TUNE Marketing Console, um dos principais produtos, é muito interessante: analytics de app store!

Em outras palavras, você consegue ter controle total sobre os dados de desempenho do seu app e otimizar cada detalhe do seu planejamento.

Flurry Analytics

Flurry é um app que faz parte do Yahoo Developer Network, e foi feito para avaliar detalhadamente o desempenho de apps.

Mais do que isso, você pode acompanhar o progresso de grupos de apps, ou seja, se tiver mais de um aplicativo pode acompanhar pela mesma plataforma.

É muito importante ter ferramentas que permitam analisar o desempenho geral do aplicativo, como taxa de retorno, preferências dos usuários, etc. a fim de fazer melhorias constantes.

Google Admob

Quem não quer um app lucrativo, que tenha uma ótima experiência de usuário e escale de modo sustentável com o passar do tempo? Essa é a proposta do Admob!

Por se tratar de um produto com o selo do Google, naturalmente é de esperar que haja muito conteúdo de treinamento envolvido, tão valioso quanto as funcionalidades da do app em si.

8 itens indispensáveis para otimizar o seu SEO para aplicativo

Plataforma escolhida, ferramentas em mãos, o que falta agora? Uma lista de itens que não podem ser deixados de lado é um bom começo!

Basicamente, esses itens podem ser divididos em dois grupos: on-metadata e off-metadata. Mas o que é isso, afinal?

Explicando de modo bem simples, é o equivalente do SEO On Page e Off Page, usado em websites.

Veja em maiores detalhes o que representa cada grupo e quais são seus principais critérios de otimização:

On-Metadata

Esse grupo envolve tudo que está sob o seu controle, e normalmente está relacionado à sua presença na app store.

Os fatores mais relevantes de ASO On-Metadata são:

Título

O título de um app é o fator mais relevante de rankeamento On-Metadata, equivalente ao title tag no SEO.

Da mesma forma que acontece ao escolher o título de uma página, você deve se preocupar em equilibrar na página do app algo que reforce a marca e o que ela faz.

Se for possível incluir uma palavra-chave relevante, melhor ainda!

Descrição

Um fator importante sobre a descrição é o chamado “below the fold”, ou “abaixo da dobra”, aquela parte em que normalmente encontramos um botão de “leia mais”. Por que isso é importante?

Se a descrição acima da dobra não for muito boa, a pessoa nunca vai se interessar em continuar lendo e provavelmente não vai baixar seu app.

Então, além de pensar na descrição como um todo, fique atento especialmente às primeiras sentenças.

Fotos

Fotos são essenciais para despertar a curiosidade do visitante, especialmente quando a página não contém nenhum vídeo ou a conexão da pessoa não permite que o visualize.

Sendo assim, tire fotos de qualidade das interfaces do app e as coloque de uma maneira que faça sentido para o usuário como o app funciona.

Desse modo, ele não vai ficar confuso, e será mais fácil de baixar o app.

Palavra-chave

Já falamos das palavras-chave, principalmente em sistemas iOS, em que elas são tudo que você tem para descrever seu app, e só em 100 caracteres.

A dica é usar toda a sua experiência e habilidade em escolher palavras-chave para a web, e seguir os mesmos princípios.

Se não souber como fazer isso, siga um guia que ensine bem o assunto.

Ícone

O ícone é outro elemento de grande relevância no SEO para aplicativo, simplesmente porque ele transmite uma ideia da qualidade do app. Como assim?

Se o ícone é bonito e tem elementos relacionados com seu tema, é provável que os usuários logo o considerem como sendo de qualidade, mesmo sem nunca tê-lo usado.

Pense nele como se fosse uma parte da meta description no SEO, e trabalhe com cuidado para passar corretamente a mensagem da sua marca através do ícone.

Off-metadata

Já o segundo grupo se refere a pontos externos, que estão fora do seu controle, como a percepção de outros a respeito do app.

Apesar disso, é possível conseguir ao menos certo nível de controle sobre os seguintes aspectos:

Notas

As notas que os usuários dão, normalmente classificadas de 0 a 5 estrelas, também contam na hora de classificar seu app nos rankings de relevância.

Quanto melhores as notas do seu app, mais fácil será convencer as personas a baixá-lo, e é seu trabalho garantir que isso aconteça.

Não há outro jeito para aumentar as notas senão por criar e manter algo relevante e pedir o feedback dos usuários.

Avaliações

As avaliações caminham lado a lado com as notas, mas vão um pouco adiante.

Muitos dão nota, mas não se importam de explicar o motivo, enquanto as avaliações são explicações claras do porquê a pessoa resolveu dar determinada nota.

Seguimos o mesmo princípio: a ideia é manter as notas altas e as avaliações positivas, pois isso tudo servirá como prova social, seja a favor ou contra o app.

Link building

Tanto o Google quanto a Apple levam em conta os links externos para a página do seu app na hora de classificá-lo.

Isso significa que quanto mais promoção você conseguir por meio de sites e blogs, além de perfis sociais, melhor para o seu posicionamento.

Mais uma vez vale reforçar aqui a importância de investir em uma estratégia de conteúdo forte como forma de garantir esse link building.

Passo a passo para medir seu sucesso nas buscas

Avaliar o sucesso do seu aplicativo nas buscas de uma app store não é a mesma coisa que avaliar um site, por exemplo.

Diferente dos relatórios prontos de ferramentas como Google Analytics, medir o desempenho de um app envolve observar alguns indicatores separados e tirar conclusões.

Ao juntar todos os dados, poderá entender como se encaixam entre si e compreender melhor o que precisa de ajustes.

Aqui estão os critérios que você deve analisar de perto:

Número de downloads

O número de downloads é um dos indicativos que você, com certeza, precisa acompanhar para saber como está o desempenho do seu app.

Com certeza, antes de criá-lo, você pesquisou qual era o potencial de mercado que ele poderia atingir, e talvez tenha feito projeções de crescimento para os meses futuros.

Compare a performance atual com essas pesquisas e projeções para ver se está no caminho certo.

Conversões e receita

O número de conversões e, principalmente, a receita adquirida por meio do app também são vitais a se analisar, até porque vão direto no centro da questão: lucro.

Se o foco do app não for receita, foque apenas na conversão, que deve mostrar o quanto os mecanismos usados — incluindo o ASO — estão sendo eficientes.

Ranking de downloads

Em que lugar do ranking seu app está? Essa é uma pergunta que ajuda a determinar o quanto os concorrentes diretos estão na frente dele e porquê.

Dê preferência aos rankings por categoria, assim será mais fácil encontrar competidores diretos, em vez de apps que são muito mais populares, mas pertencem a outros nichos.

Notas e avaliações

As notas e avaliações não servem apenas como fator de rankeamento pelas plataformas, como vimos acima.

Elas são relevantes também para declara o nível de satisfação geral dos usuários com o app, e é crucial saber disso.

Afinal, não adianta otimizar as buscas na app store, conseguir muitos downloads e perder os usuários rapidamente por conta de outros problemas.

Entender como funciona o ecossistema de uma app store é realmente essencial na hora de aplicar o SEO para aplicativo. Agora você já tem as ferramentas certas e sabe todos os caminhos a seguir para se dar bem com seus aplicativos. Só falta colocar a mão na massa e começar a criação do app!

Está em dúvidas sobre como divulgar o seu app e conseguir muitos usuários desde o lançamento? Veja como usar o marketing de conteúdo para isso!

Faça uma avaliação gratuita!
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Ebook SEO 2.0
    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!