mulher pensando

Tipos de Marketing: conheça os principais e suas funções

Pouca gente concorda que investir em marketing tradicional é um desperdício de dinheiro. Normalmente, esse tipo de papo vem de quem não conhece bem o marketing ou seus benefícios.

O que acontece muito é que empresários inexperientes acabam investindo no tipo errado de marketing, que não é o mais adequado para a sua empresa. Pois é: existem diferentes tipos de ações e estratégias de marketing, cada uma focando em um objetivo diferente. Se o empreendedor escolher o tipo errado, o resultado não será o esperado.

Mas quais são esses tipos de marketing? Continue lendo para conhecer melhor os principais, suas funções e como eles podem ajudar sua empresa:

Marketing para todos os clientes

Assim como acontece com o termo Arte, o termo Marketing também não possui um grande consenso na sua definição. Afinal, o que é marketing?

Muita gente costuma achar que marketing é publicidade, o que não é necessariamente o caso – a publicidade pode ser definida como um tipo de marketing. Nós podemos definir marketing como um conjunto de estratégias para selecionar o produto certo para o consumidor certo – do lado dos empresários, isso significa buscar e encontrar o consumidor para seus produtos. Assim, marketing contempla uma série bem grande de possibilidades de ações, cada uma indicada para um objetivo específico.

Além disso, cada tipo de marketing costuma funcionar melhor com um tipo de empresa ou instituição.

Aqui vai um exemplo simples: um banco não tem produtos para vender, então não costuma realizar promoções para chamar a atenção de clientes, agindo utilizando outras formas de promoção.

Cada tipo de marketing também possui seu conjunto de ferramentas e técnicas para funcionar de maneira apropriada. Muita gente duvida e acha charlatanismo, mas marketing funciona – se não está funcionando pra você, ou o tipo escolhido foi o errado ou suas técnicas não foram bem empregadas.

Download: baixe agora o ebook gratuito: Marketing Digital – O Guia completo da Rock Content!

Marketing direto e indireto – como diferenciar?

Prontos para conhecer os principais tipos de marketing e onde eles funcionam melhor? Vamos começar com o mais comum, o Marketing Indireto.

Se você já viu algum jogo de futebol ou algum filme americano, já deu de cara com alguma ação de marketing indireto. Esse tipo de marketing trabalha com a ideia de expor a marca da empresa para os consumidores fora de um contexto publicitário.

Por exemplo, sabe quando as empresas patrocinam clubes de futebol? Isso é marketing indireto. Também é marketing indireto quando os personagens de algum filme usam o produto da marca X ou Y.

Esse tipo de marketing serve para agir subliminarmente na cabeça do consumidor, gravando a logo da marca e suas características para eles se fixarem na memória do consumidor quando ele precisar do produto. É a famosa frase “quem não é visto, não é lembrado” em forma de estratégia de marketing.

Outro tipo de ação bem conhecida fala sobre o Marketing Direto. Dessa vez, ao invés de trabalhar com o conceito de compra e venda de produtos e serviços de maneira indireta, só mostrando um logo e esperando a necessidade surgir, as ações de marketing são focadas em estratégias mais ativas para conseguir vendas para a empresa.

Suas ferramentas incluem pesquisas de mercado, investimento e retorno, identificação do perfil de clientes em potencial… tudo que possa gerar um retorno positivo em curto prazo. Aliás, uma boa maneira de diferenciar marketing direto de indireto está no seu retorno: se a ideia é ser lembrado a longo prazo, é indireto.

Uma propaganda de televisão pode ser tanto marketing direto como indireto. Vamos aos exemplos:

  • Imagine uma propaganda de refrigerante em que é mostrada uma cena onde jovens super legais estão se divertindo muito e bebendo o refrigerante da marca. A propaganda provavelmente se encerrará com alguma frase de efeito e mensagem inspiradora. Isso é marketing indireto, já que tem como objetivo criar uma conexão entre possível consumidor e marca, para que ele lembre-se do refrigerante quando estiver no supermercado.
  • Agora imagine uma propaganda de alguma rede de lojas, que planejou uma promoção imperdível e quer que potenciais clientes descubram sobre isso. Essa propaganda é marketing direto, já que tem como objetivo angariar clientes em curto prazo.

Marketing também em relacionamentos

Apesar dos dois principais tipos já vistos, marketing necessariamente não significa apenas conseguir vendas a curto ou longo prazo.

Alguns tipos de marketing são focados em obter um valor muito mais abstrato e subjetivo para as empresas: um valor de relacionamento e imagem.

É o caso do Marketing Social, por exemplo. Seu objetivo é promover uma imagem positiva da marca ao associá-la com causas sociais, solidárias e em áreas de vulnerabilidade. Você encontra Marketing Social em empresas que apoiam causas sociais ou eventos solidários. Mas atenção: não é porque é um tipo de marketing que esse tipo de apoio é “falso” ou algo similar. São ações genuínas para criar o valor e a identificação de uma marca, além de exercer sua responsabilidade social para criar um ambiente melhor.

O Marketing de Resposta também ajuda na imagem da marca, mas sem o apoio social. Ele tem um aspecto que nenhum empresário quer usar e outro que todos devem usar:

  • O marketing de resposta pode servir para consertar problemas de imagem da empresa. Sabe quando dá alguma polêmica e a empresa vem correndo pedir desculpas? Normalmente esse pedido de desculpas vem acompanhado de uma ação de reparação da imagem da marca – nenhum empresário quer usar essa vertente, já que significa que sua imagem estava suja.
  • Porém, o marketing de resposta também serve para realizar uma autocrítica na imagem da marca, efetuar pesquisas e traçar estratégias para melhorá-la. Todo empresário deveria estar ligado nisso.

Ainda falando sobre essa vertente do marketing, nós temos outros dois tipos: o marketing de relacionamento e o endomarketing, que parecem similares.

O Marketing de Relacionamento tem como objetivo desenvolver uma relação entre cliente-empresa. São estratégias focadas em manter o cliente feliz e satisfeito com o produto ou o serviço prestado pela empresa.

Normalmente empresas que vendem itens consumíveis investem pouco nesse setor, o que é um erro. Empresas de serviço são as clientes mais comuns desse tipo de ação.

O Endomarketing, por sua vez, fala sobre as relações internas de uma empresa. Tem a ver com realizar ações para os funcionários da empresa, para que eles criem uma ligação com a marca da instituição e trabalhem felizes e motivados, produzindo mais e fidelizando funcionários que possam ser seduzidos pela concorrência.

Marketing de exclusividade

Para algumas marcas, o marketing de exclusividade pode ser uma poderosa ferramenta para gerar desejo em seus potenciais consumidores! Geralmente, são ações ligadas a produtos do mercado de luxo, mas nem sempre são restritas a este nicho.

Produtos de tiragem limitada ou versões exclusivas tendem a gerar este tipo de efeito. As pessoas adoram se sentir exclusivas e alimentar esse desejo costuma ser bastante eficaz!

Marketing de nicho

Diferente do Marketing de exclusividade, o Marketing de nicho identifica uma macro ou microtendência e se apropria delas para gerar ações voltadas a um determinado público específico, por exemplo, alguma tribo urbana.

O trabalho com o marketing de nicho está muito ligado ao “cool hunting”, que identifica os modismos e hypes da sociedade e busca aproveitar os momentos para criar relações com a marca que criem conexões com grupos específicos.

Geralmente, a identificação de tendências pode, inclusive, incentivar a empresa a lançar novos produtos ou novas coleções, ao invés de apenas voltar suas ações de marketing a esses modismos.

Marketing sazonal

Algumas oportunidades de marketing surgem apenas em determinadas épocas do ano. Normalmente, em feriados tradicionais, como o Natal ou a Páscoa, as empresas criam toda uma estratégia de marketing para voltar suas ações e até seus produtos para se adequar à temática sazonal.

Para alguns setores, a relação é bem óbvia. Chocolates na Páscoa, flores no Dia dos Namorados, academia na chegada do verão, entre outros, mas é possível encontrar oportunidades para ações sazonais para qualquer tipo de empresa, desde que você identifique o papel dela no mercado e como ela pode se relacionar com aquela data de maneira natural, sem parecer algo muito forçado!

Marketing em Relações Públicas

Sabe quando a Apple vai lançar um produto e faz aquelas big convenções nas quais milhares de pessoas lutam por lugares para assistir o lançamento do novo iPhone?

Isso é um trabalho de Marketing associado a Relações Públicas muito eficiente! Também é papel do Marketing associado a Relações Públicas segurar a barra quando surge alguma crise e transformar tudo aquilo em um case poderoso de relacionamento com o cliente!

Marketing de fidelização

Já que citamos a Apple, não poderíamos encontrar um melhor exemplo para falar sobre o marketing de fidelização. Podendo ser entendido como um braço do Marketing de Relacionamento, o Marketing de Fidelização transforma os consumidores em verdadeiros evangeslistas da marca, são os “brand lovers”.

Times de futebol são grandes exemplos de boas aplicações em Marketing de Fidelização. Criar programas de fidelidade, oferecer serviços exclusivos a clientes antigos e promover apelos à marca a ao que ela acredita, ao invés de falar apenas sobre os benefícios do produto são boas estratégias para trabalhar o Marketing de Fidelização.

Além disso, é fundamental ter um bom trabalho de “branding”, que é o conjunto de técnicas que reforça a presença da sua marca na mente das pessoas.

Outbound marketing

De uma forma geral, todo processo de captação de clientes de forma direta pode ser classificado como Outbound Marketing, que abrange toda a tradicional forma de trabalhar com a mídia: flyers, outdoors, telemarketing, tv, rádio, etc.

Por via de regra, esse termo só precisou ser cunhado para se opor ao termo Inbound Marketing, que hoje se apresenta como uma tendência revolucionária na captação de clientes.

Inbound marketing

Basicamente, o Inbound Marketing tem o objetivo de captar clientes através de conquistar o interesse das pessoas. Você oferece algo a elas, de acordo com as necessidades, dores e desejos que elas possam ter.

É uma forma de marketing menos invasiva, na qual você desperta o interesse pelo seu produto ao fazer a sua marca mostrar autoridade em resolver os problemas de seu público, independente de quais sejam eles.

Podemos dizer que o Inbound Marketing compreende diversas estratégias, incluindo o trabalho em Mídias Sociais, SEO e o Marketing de Conteúdo.

Marketing de conteúdo

Dentro do Inbound Marketing, o Marketing de conteúdo é uma das ferramentas de atrair o seu público para mais perto da sua marca. Através dele, você oferece materiais informativos de qualidade que ajudem a resolver os problemas da sua Persona, contribuindo para gerar autoridade para sua marca, proximidade com seu público e relacionamento com seus potenciais clientes.

Através da técnica do Funil de Vendas, você consegue conduzir sua Persona, através de conteúdos informativos, por um funil de conteúdos que, ao final, a levará a ter um contato final com a sua marca ou seu produto, caso ela tenha realmente potencial de compra.

Essa é uma excelente forma de marketing pois, além de possibilitar que mais pessoas conheçam a sua mensagem, a técnica consegue, paralelamente, filtrar melhor as pessoas que chegam até a sua equipe de vendas, economizando tempo e dinheiro!

Marketing promocional

O Marketing promocional é aquele que oferece vantagens e incentivos para os potenciais consumidores em troca de brand awareness! Cupons de desconto, concursos culturais, sorteios, amostras grátis ou brindes.

Todas essas são formas eficientes de conquistar novos clientes e levá-los a conhecer novos produtos ou serviços. A dica é sempre fazer com que o momento de recebimento da vantagem tenha sempre um ponto de contato com algum vendedor e, se possível, por presença física na loja, para que a pessoa, já estando no local, possa conhecer o lugar e vislumbrar a possibilidade de compra de novos produtos.

Caso não seja possível, é válido trocar o benefício por alguma informação qualificada, seja um e-mail, telefone ou mesmo um compartilhamento nas redes sociais!

Marketing de guerrilha

Você precisa de algo com muito impacto, em pouco tempo e tem a possibilidade de utilizar soluções criativas? Talvez o Marketing de Guerrilha seja uma boa opção para sua estratégia.

Normalmente, as campanhas relacionadas ao Marketing de Guerrilha estão relacionadas a apelos visuais criativos, como, por exemplo, uma ação do McDonalds que transforma as linhas brancas da faixa de pedestre em batatas fritas ou uma foto de uma criança faminta estendendo as mãos no fundo de uma lixeira para alertar as pessoas sobre o desperdício de alimentos.

Se bem executadas, causam grande impacto imediato e podem até gerar mídia espontânea para a sua marca!

Agora você já conhece bem os diferentes tipos de marketing, que tal aprender de maneira mais aprofundada o que é marketing e como ele surgiu? Confira nosso artigo: O que é Marketing: tudo que você precisa saber sobre o assunto.

Quer ajuda para definir seu orçamento? Confira nossa calculadora de marketing!

material_CTA para o blog (com botão de dl) 630x300 (2)

Tem alguma dúvida, crítica ou sugestão? Compartilhe conosco nos comentários, adoramos ouvir de você!

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!