tráfego pago ou tráfego orgânicoMarketing Digital.

">

Tráfego pago ou tráfego orgânico: fizemos a comparação entre os dois para você [Infográfico]

O desejo de todo negócio é conquistar novos clientes e aumentar a sua receita. Porém, para que isso aconteça, o primeiro passo é tornar a sua empresa conhecida. E para ganhar essa visibilidade, a sua empresa pode adotar estratégias de Marketing Digital.

Estar presente no ambiente digital pressupõe que a sua empresa apresente um site e/ou um blog para poder atrair os clientes em potencial.

Só que de nada adianta apenas apresentá-los sem uma estratégia definida, afinal existem milhares de sites e blogs que oferecem conteúdos e informações semelhantes aos que você oferece, além de diversos negócios competindo com o seu.

E para que a sua empresa se torne conhecida algumas atitudes são necessárias. Pensando nisso, vamos abordar neste post algumas estratégias para aumentar o número de visitantes que chegam até a página do seu negócio.

Para fazer isso, abordaremos os tipos de tráfego, as vantagens e desvantagens de cada um para que você possa avaliar qual estratégia é a mais adequada para a realidade e os desejos de sua empresa.

Tráfego orgânico

A grande característica e vantagem do tráfego orgânico é não possuir um custo direto. As visitas desse tipo de tráfego chegam até o site ou blog de sua empresa por meio de pesquisas nos mecanismos de buscas, como o Google, por exemplo.

Ou seja, se a palavra digitada no buscador for uma palavra-chave usada pela sua empresa com a intenção de melhorar o ranqueamento de seus domínios, o seu negócio aparecerá entre os resultados exibidos.

Mas de nada adianta ser um dos últimos resultados da pesquisa, afinal como já foi comprovado pela pesquisa da Moz, em média 71,33% das buscas resultam em cliques nos resultados orgânicos da primeira página.

E para melhorar essa posição você pode investir em estratégias de Marketing de Conteúdo. Com ele é possível produzir conteúdos otimizados que ajudam as pessoas a encontrar a sua empresa com mais facilidade através dos motores de busca.

Para potencializar isso, é importante produzir os conteúdos com muita atenção as práticas de SEO. O que significa que é preciso escolher bem as palavras-chave ligadas à área de atuação de seu negócio e que também sejam adequadas ao interesse e busca de sua persona.

O Google Keyword Planner é uma ótima ferramenta para descobrir essas palavras. Saiba aqui como utilizá-lo e alcançar os melhores resultados!

Essas estratégias poderão gerar resultados a médio e longo prazo, uma vez que produzir conteúdo de qualidade demanda tempo e é importante fazer com uma certa frequência para que o visitante possa ler outros conteúdos e avançar pelo funil de vendas.

Além disso, ganhar posições nos buscadores não é uma tarefa rápida e precisa ser feita de forma consistente caso queira permanecer na posição alcançada.

Sobre o investimento para esse tipo de tráfego falamos que não envolve um custo direto. Isso porque você não paga diretamente pelos cliques das visitas, mas indiretamente você precisou gastar para: ter o site e o blog de sua empresa, contratar profissionais para produzir os conteúdos e ranqueá-los – entre outros gastos -, para assim conseguir visitantes.

Tráfego pago

No tráfego pago, como o próprio nome já indica, você precisa pagar para que os visitantes cheguem até a página de sua empresa. Isso é feito através de anúncios que contém as palavras-chave escolhidas por você e, somente quando clicam nele, você precisa pagar.

Para manter a taxa do seu tráfego pago constante é necessário ter sempre anúncios ativos. Afinal, sem anúncios esse tipo de tráfego irá decair. E para crescer é importante que cada anúncio seja adequado às mídias nas quais serão divulgados.

O investimento em mídia paga pode impulsionar os conteúdos produzidos em seu blog ampliando o alcance desses materiais, divulgar o seu site, ofertar uma promoção, entre outras opções.

Para criar os anúncios você pode utilizar:

1. O Google AdWords

Os anúncios criados aparecem nos resultados do mecanismo de busca e em sites de parceiros do Google. Você só paga quando alguém clica no seu anúncio, então caso isso não aconteça, você não precisará pagar por ele.

O Google AdWords permite que você faça testes A/B para as chamadas, os textos e os CTAs e assim, possa descobrir qual tipo apresentará um desempenho melhor.

Por meio de competição, os anúncios do Google AdWords disputam pela aparição tanto no mecanismo de busca quanto em sites de parceiros do Google. O escolhido é dado pelo valor do lance e pela relevância do site de acordo com o próprio Google.

A classificação de cada anúncio acontece com base no Ad Rank, que define os que serão exibidos com base em questões como a qualidade do anúncio versus lance no leilão de palavras-chave. E por meio métricas do Google, ele mensura os fatores de relevância e qualidade de cada um dos anúncios.

Nesse tipo de mídia é possível segmentar para que o seu anúncio seja exibido para determinado tipo de dispositivo (computadores, tabletes ou dispositivos móveis), para os locais escolhidos, possibilitando criar mensagens diferentes de acordo com a localidade, entre outras opções.

Quer aprender como criar a sua primeira campanha no AdWords? Confira o nosso post!

2. Facebook Ads

No Facebook Ads você pode criar anúncios com texto, fotos e vídeos, e que podem direcionar para o site de sua empresa ou mesmo para a sua fanpage.

Esse tipo de mídia paga possibilita uma alta segmentação do público que visualizará o seu anúncio, como a possibilidade de escolher fatores como sexo, localização (cidade, estado, país), idade, status de relacionamento, profissão e até mesmo interesses pessoais, além de poder exportar uma lista de contatos e colocá-la no anúncio.

O pagamento para essa estratégia pode ser feito por número de cliques ou visualizações. Além disso, existem dois tipos de anúncios diferentes no Facebook:

2.1. História patrocinada

Esse tipo de anúncio é exibido para amigos de pessoas que já curtiram sua página mostrando as interações que os usuários estão tendo, como compartilhamentos de um post ou votações em enquetes. É uma espécie de boca-a-boca virtual.

2.2. Post promovido

Ao invés de criar um anúncio, você pode impulsionar uma postagem real fazendo com que ela vá para o topo do newsfeed dos seus seguidores, ganhando mais visibilidade entre os usuários que já curtem a página.

Se você ficou curioso qual dessas mídias é a melhor para o seu negócio, leia o nosso post Facebook Ads ou Google Adwords: qual é o melhor para seu negócio?.

Tráfego pago ou tráfego orgânico?

Agora que já vimos as especificidades de cada um desses tipos de tráfego, podemos estabelecer uma comparação para identificar as vantagens e desvantagens de investir na atração de cada um deles quando os colocamos lado a lado.

Uma coisa é certa, ambos os tráfegos se complementam, ou seja resultados melhores serão alcançados se a sua empresa realizar investimentos nos dois tipos.

Porém, é preciso levar em conta alguns detalhes como, por exemplo, o fato de se o investimento do tráfego pago parar toda a estratégia pode ser desfeita, enquanto no orgânico os resultados alcançados não correm esse mesmo risco, já que um conteúdo continua gerando resultados mesmo depois de ter sido publicado.

Para exemplificar os custos relativos a cada um dos tráfegos, confira o gráfico abaixo:

tráfego pago ou tráfego orgânico

Vamos supor que, para gerar 30 leads por meio de anúncios no Google Adwords ou Facebook Ads, seria necessário investir R$1.000,00. O que resulta em um custo por lead de R$33,33. Como nesses tipos de mídia esse pagamento é referente ao número de cliques, você desembolsa R$33,33 por cada usuário que clica e se converte em lead.

E para alcançar esse mesmo resultado em outro mês, o investimento necessário é o mesmo. Caso queira duplicar o número de leads gerados, também será preciso dobrar o investimento feito.

tráfego pago ou tráfego orgânico

Já o investimento necessário para produzir e publicar materiais de Marketing de Conteúdo envolve um custo por lead inicial maior quando comparamos com o gráfico anterior – nesse caso esse custo chega a R$100,00 por cada lead gerado.

Porém, é possível notar que esse custo diminui ao longo do tempo pelo fato dos conteúdos já publicados continuarem gerando visitas e leads, impactando em número cada vez maior.

tráfego pago ou tráfego orgânico

.
tráfego pago ou tráfego orgânico
tráfego pago ou tráfego orgânico

Os fatores que determinarão a diferença nos investimentos em cada tráfego são o orçamento e os objetivos da sua empresa no meio online.

Como mostrado acima, se o interesse do seu negócio é ter uma base sólida de leads que apresente um crescimento contínuo com um custo cada vez mais reduzido, não tenha dúvidas sobre adotar o Marketing de Conteúdo para a sua empresa.

Se sobrou alguma dúvida, confira o infográfico completo que vai acabar com qualquer uma delas:

Tráfego pago ou tráfego orgânico

Conclusão

Esperamos ter solucionado as suas dúvidas sobre os tipos de tráfegos e as características de cada um. Com esse conhecimento, elaborar uma estratégia tanto paga quanto orgânica para a sua empresa se tornará uma tarefa bem mais fácil.

E que tenha ficado bem claro que ambos os tráfegos se complementam e não existe um que é melhor que o outro.

Procuramos demonstrar os custos e retornos de cada um, junto com suas especificidades para que de acordo com a realidade de sua empresa, você possa definir com propriedade em qual tráfego será melhor realocar parte de seus investimentos.

Conte para gente o que você achou do conteúdo e se existir mais alguma dúvida relacionada ao Marketing Digital que você gostaria de aprender para colocar em prática no seu negócio, escreva nos comentários abaixo!


cta-de-post