Agile Marketing

Agile marketing: entenda como funciona a gestão ágil de projetos no marketing

O agile marketing é uma forma de gerir projetos que acelera processos e foca em objetivos claros para trazer resultados cada vez melhores para o seu negócio. Entenda essa estratégia e aplique agora mesmo!


(Clique no player para o ouvir a narração do nosso post! Deixe nos comentários o que achou.)

Todo mundo sabe que o marketing é uma peça-chave para o sucesso de um negócio. Mas outra verdade inegável é que falar e fazer são 2 coisas bem diferentes.

No papel, basta pensar em fazer marketing de conteúdo, SEO, mídias sociais, ações de guerrilha, co-marketing e mais uma infinidade de outras táticas que trazem ótimo ROI.

O problema é fazer tudo isso ao mesmo tempo, com uma equipe enxuta, sem se perder ou deixar a qualidade do trabalho diminuir, controlando o orçamento e considerando o efeito em outros setores da empresa.

Como é sempre bom aprender com outros mercados, muitas empresas de marketing decidiram emprestar um conceito vindo do setor de desenvolvimento de software.

Daí surgiu o agile marketing, uma forma de trabalhar que ajuda a aumentar a produtividade, entregar resultados melhores e fomentar a inovação. Quer saber mais sobre o assunto? Então vamos lá!

O que é agile marketing

O agile marketing consiste em pegar um problema e dividi-lo em tarefas menores, que devem ser realizadas em ciclos. Ao fim de cada ciclo, uma parte funcional do projeto é entregue.

Em outras palavras:

É o equilíbrio entre um bom planejamento e a flexibilidade necessária para lidar com mudanças de última hora.

Pense, por exemplo, nas mudanças de algoritmo do Google ou do Facebook, nos novos recursos que as redes sociais lançam para negócios.

Tudo isso pode afetar o que foi definido, e com o agile marketing é mais fácil de adaptar.

Mas como adotá-lo?

Existem vários sistemas já conhecidos, como o Scrum, Kanban e Lean, mas também é possível adotar os princípios que guiam a metodologia e criar uma forma própria de trabalho.

Dos times de TI para a sua estratégia de marketing

O termo agile marketing foi emprestado das chamadas metodologias ágeis, usadas pelo setor de desenvolvimento de software.

A tecnologia avança a cada dia, e é preciso acompanhar o ritmo desse progresso para continuar desenvolvendo soluções melhores de TI.

Muitas das tendências da transformação digital, assunto recorrente nas empresas pelos grandes benefícios que traz, estão diretamente ligadas ao que se têm feito com as ferramentas e os processos de TI.

E é exatamente por isso que o conceito de marketing ágil foi criado, emprestando os princípios usados para desenvolver software. O nível de crescimento das 2 indústrias segue o mesmo ritmo acelerado.

Mas quais são os princípios por trás do agile marketing?

Veja abaixo um resumo deles:

  • indivíduos e interações são mais importantes do que processos e ferramentas;
  • estratégias que funcionam são mais relevantes do que uma documentação abrangente;
  • colaborar com o cliente vale mais do que negociar contratos;
  • responder a mudanças é melhor do que seguir um plano.

Apesar do resumo, vale a pena ver cada um dos princípios da metodologia ágil e como se aplicam no marketing da sua empresa.

Acompanhe:

Como os 12 princípios da metodologia ágil funcionam na prática

É incrível como uma metodologia de trabalho criada para outro segmento de atuação pode ser tão relevante para o marketing.

E, já que é para emprestar a ideia, vale a pena ver em detalhes como ela pode ser útil para a sua estratégia.

Veja agora os 12 princípios do manifesto ágil, adaptados para a realidade de uma equipe de marketing focada em grandes resultados:

1. A prioridade é satisfazer o cliente

A satisfação do cliente não pode ser visada só no fim de uma campanha, mas é um esforço contínuo. Quanto entregar valor, mais fácil isso se torna.

E o processo também não termina quando a pessoa compra, mas deve ser mantido com processos de pós-venda eficientes.

2. Mudanças de requisitos fazem parte do jogo

As demandas de uma estratégia de marketing mudam dependendo de vários fatores, como desempenho abaixo do esperado ou novas oportunidades de mercado.

Não importa em que ponto da execução essas mudanças aconteçam, é preciso arregaçar as mangas e trabalhar para satisfazer as novas necessidades em vista.

3. É preciso entregar valor com frequência

A melhor forma de entregar valor é por meio de conteúdo relevante, que guia a pessoa até a decisão de compra, passando pelas 3 etapas do funil de vendas.

Mesmo depois disso, o onboarding também é uma forma de entregar valor de forma imediata após a compra.

4. Unir competências é essencial

A colaboração interna é fundamental para criar os melhores projetos e conseguir resultados realmente eficientes.

A melhor forma de fazer isso é unir as competências dos profissionais de marketing e vendas (e até de outros setores) a fim de executar a visão necessária para conquistar e manter clientes.

5. Equipes motivadas rendem mais

A motivação da equipe tem total impacto na qualidade e na produtividade do trabalho realizado. Consequentemente, também interfere diretamente nos resultados alcançados.

Mantenha todos os colaboradores motivados, não só por meio de treinamentos, mas também ao criar um ambiente favorável à inovação e ao aprendizado.

6. A comunicação deve ser clara e aberta

De nada adianta integrar setores e juntar competências se a comunicação não for clara e aberta o tempo todo.

Estimule todos a buscarem as informações que precisam da maneira mais fácil possível: por meio de conversas face a face com os seus colegas.

7. Estratégias funcionais superam planos detalhados

Estratégia funcional é aquela que pode ser colocada em prática e dar resultados com iterações ao longo do caminho e que não depende de ter todos os detalhes definidos para só então começar a execução.

Essa é a melhor forma de medir o sucesso: quando se observam os dados reais, e não apenas situações de testes.

8. Processos ágeis são sustentáveis

Processos lentos impedem a produtividade e dificultam muito a manutenção de um bom desempenho a longo prazo.

Por outro lado, quando os processos são simples e ágeis, todos conseguem manter o nível e o ritmo do trabalho intactos com o passar do tempo — algo essencial para que a empresa não passe por períodos pouco produtivos.

9. Atenção a excelência técnica aumenta a agilidade

Fazer bem-feito não dá mais trabalho e leva mais tempo? A princípio pode parecer que sim, mas, quando se presta atenção aos detalhes e todos prezam pela excelência, pouco trabalho precisa ser refeito.

Isso permite que o processo seja contínuo, sem interrupções e, portanto, mais ágil.

10. Simplicidade reduz desperdícios

Quanto mais simples os processos e as ações, as conversas e as táticas aplicadas, menor o índice de desperdícios, seja de tempo, dinheiro ou energia.

O manifesto até cita essa qualidade como uma arte. E com bons motivos: tudo que puder ser simplificado representa trabalho que, no fim das contas, não precisava ser feito.

11. Times auto-organizáveis projetam melhores experiências

A capacidade de um time se organizar por conta própria, definindo e seguindo prioridades, avaliando possibilidades e colaborando para transformá-las em realidade, é determinante no tipo de trabalho entregue.

Esses times são responsáveis pelas melhores estratégias e atendem perfeitamente às demandas que recebem.

12. Nada melhora sem avaliação de desempenho

Por fim, tudo que for feito precisa passar por uma avaliação constante. Sem isso, as equipes nunca vão atuar de acordo com seu verdadeiro potencial, e as estratégias podem até dar errado.

Acompanhar métricas e conversar entre si é importante para fazer ajustes no planejamento e melhorar o desempenho, tanto coletivo quanto individual.

Como usar o conceito de agile marketing na sua estratégia de conteúdo

É verdade que existem muitas ações de marketing que trazem alto retorno, mas a principal delas é o marketing de conteúdo.

Sem conteúdo, nenhuma outra ação — por mais bem-feita que seja — vai trazer resultados consistentes ou duradouros.

Por isso, vamos dar destaque especial a como aplicar o conceito de agile marketing ao conteúdo que uma empresa produz.

Pensando nos princípios que vimos até agora, dê atenção aos seguintes aspectos:

  • satisfação da persona: a persona é quem você deseja atrair e ajudar, então, o foco total deve ser em oferecer materiais de qualidade, pensando em todos os estágios do funil de vendas;
  • regularidade: regularidade é a 1ª prova de que o sistema de produção de conteúdo funciona, e faz toda a diferença para atrair e engajar a persona;
  • adaptação a mudanças: o público não quer sempre os mesmos assuntos nos mesmos formatos. Adaptar-se e apostar em novidades é essencial;
  • interação com o público: use as seções de comentários no blog, bem como redes sociais e email marketing, para interagir com o público;
  • colaboração interna: a colaboração interna é determinante para aplicar o agile marketing e garantir que todas as etapas da produção sejam executadas corretamente;
  • métricas e KPIs: avaliar o desempenho do conteúdo por meio de métricas e KPIs específicos é o que vai tornar a estratégia mais eficiente com o passar do tempo.

Como fazer com que tudo isso esteja presente na sua estratégia de conteúdo?

Ao criar um cronograma de produção que leve em conta cada um dos elementos acima, destacando a ordem em que devem ser realizados e quem será responsável por isso.

O agile marketing é, sem dúvida, uma força poderosa para ajudar equipes de marketing modernas. Afinal, as demandas só aumentam e nem sempre a melhor saída é contratar mais pessoas.

Seguindo os princípios do agile, a sua empresa pode ter resultados nunca vistos. E o melhor: em tempo recorde.

Além do agile marketing, existem outras formas de aumentar a produtividade e melhorar os resultados da sua empresa.

Uma delas é com a planilha mensal para marketing e vendas, que vai facilitar que você acompanhe o trabalho do seu time. Baixe agora mesmo!

CTA planilha métricas mensais de marketing e vendas

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo