Beacon e marketing de proximidade: o que você precisa saber para mandar ofertas em tempo real

Imagine você entrar em um estabelecimento comercial e o seu smartphone começa a tocar, enviando as promoções e ofertas do local. De repente, até aparece algo que foi feito especialmente para você! Pois bem, isso é mais do que possível graças aos beacon.

Quando se trata dos avanços tecnológicos mais relevantes, podemos dizer que a personalização do atendimento, utilizando quase nenhuma interação humana e geolocalização para fazer marketing é algo valorizado pelo mercado.

Por isso, trazemos esse post para falar dos beacons, algo que está transformando a experiência do cliente nos mais diversos estabelecimentos.

Quer saber melhor sobre como essa inovação funciona? Continue acompanhando o post conosco!

O que é beacon?

A tradução livre para o termo beacon é “farol”, o que já pode fornecer a ideia de como essa tecnologia funciona. Pois bem, podemos definí-lo como dispositivo de geolocalização que funciona em ambientes fechados.

Muitos chamam o beacon de GPS indoor, porque consegue localizar onde uma pessoa se encontra dentro do local, bem como os seus movimentos com boa precisão.

Os beacons são dispositivos que, quando instalados no local, conseguem identificar qualquer dispositivo móvel, tal como os smartphones. Utilizam a tecnologia BLE — Bluetooth Low Energy — , um bluetooth que gasta menos energia.

Saiba que o nome “beacon” foi patenteado pela Apple. Portanto muitas vezes o termo iBeacon também é utilizado para se referir a essa inovação, principalmente quando a referência está nos dispositivos que reconhecem os smartphones da marca.

Apesar disso, o mercado se posicionou rapidamente, dando o nome de “dispositivo BLE” para essa tecnologia. Muitas vezes é chamada de beacon também, devido ao costume um utilizar esse termo.

É importante ressaltar que muitos confundem o beacon com a tecnologia NFC (Near Field Communication). Apesar de ambos serem parecidos e utilizarem a tecnologia wireless para se comunicarem com outros dispositivos, são diferentes em alguns pontos cruciais.

O NFC é bem menos invasivo, pois o seu raio de alcance é bem menor, de apenas alguns centímetros. Além disso, para se conectar, é solicitada a autorização para acessar o aparelho do usuário.

Por exemplo, se o consumidor encontra uma vitrine que possui a tecnologia NFC para fornecer mais detalhes dos manequins, é possível encostar o celular para obter essas informações. Deu para perceber como isso foi uma iniciativa do cliente?

Pois bem, o beacon funciona  de forma um pouco diferente. Vamos detalhar o processo no próximo tópico.

Como funciona o beacon?

Além de consumir menos energia do dispositivo, quando comparado com o bluetooth comum, o beacon emite ondas de rádio, sendo possível uma maior penetração nas paredes de um estabelecimento. Realmente é a ferramenta ideal para locais fechados.

Então, quando um cliente entra no local, consideramos o beacon como um emissor de sinais e o smartphone do consumidor como o seu receptor. Caso o cliente tenha o aplicativo da loja instalado em seu celular e o bluetooth esteja ligado, este poderá receber notificações e outras ações promocionais daquela loja.

Essas ações podem ser as mais diversas, desde apenas guardar a informação que a conexão entre os dispositivos ocorreu, realizar ações pré-determinadas e até o envio de notificações. É possível também a realização do check-in nas redes sociais.

CTA para eBook de transformação digital e marketing.

O que é preciso ter em mente é que o grande objetivo do beacon é melhorar a experiência do cliente no estabelecimento, por meio da tecnologia da geolocalização e do marketing de experiência, tornando-a inesquecível.

Por exemplo, se você entra em uma cafeteria e senta-se em uma das mesas. Imagine que o aplicativo do local com o cardápio já abra no seu celular, sendo possível fazer o pedido pelo próprio aplicativo, bem como realizar o pagamento da conta, sem mesmo precisar chamar o garçom. Seria incrível, não?

Quais as vantagens de utilizar o beacon?

Agora que você já conhece bem esse recurso, vamos elencar algumas das vantagens de utilizar o beacon, independente do tipo de negócio. Confira quais são elas:

Fortalecimento da marca

Uma empresa que faz uso da tecnologia dos beacons sai na frente dos seus concorrentes. A explicação para isso é simples: nos dias de hoje, os negócios que utilizam de recursos como esse para melhorar a experiência de compra e de interação do cliente são altamente valorizados pelos clientes.

Portanto, entre escolher ser cliente de um estabelecimento que oferece uma jornada de compra normal e outro que oferece algo diferenciado, a grande maioria prefere a segunda opção.

Personalização do atendimento ao cliente

Quando o cliente entra em uma loja que utiliza o beacon como recurso, é possível que se sinta especial logo de cara, pois a possibilidade de resgatar o seu histórico de relacionamento com a empresa existe.

Dessa forma, será possível personalizar o atendimento, oferecer condições especiais, bem como ofertas exclusivas para ele. Percebe que, dessa forma, as chances de vender algo é muito maior?

Gestão administrativa

Saiba que essa tecnologia também pode ajudar muito na parte administrativa e na gestão de uma empresa, principalmente no setor da indústria. Com ele, é possível melhorar o controle de inventário, fazer a gestão de equipamentos e até uma melhor gestão de funcionários.

Basta instalar dispositivos nos equipamentos e nos crachás para entender a movimentação da operação ao longo do dia e, assim, verificar o que pode ser melhorado durante os processos de produção.

Onde os beacons podem ser utilizados?

Tendo em vista que você já entendeu um pouco mais sobre como os beacons funcionam, vamos trazer alguns exemplos práticos de como podem ser utilizados para resolver desafios que os negócios enfrentam atualmente.

Acompanhe a lista que criamos:

1. Interação dentro de lojas

O exemplo mais comum do beacon é a sua utilização nas lojas de varejo, muito comum nos Estados Unidos. Nesses locais, o recurso cai muito bem para aumentar a interação entre os clientes e as seções de produtos da loja.

A lógica de funcionamento é simples: ao identificar em qual área do estabelecimento o cliente se encontra, a loja envia informações e notificações personalizadas para o celular do cliente, por meio do seu aplicativo. Há um estímulo para que o cliente conheça mais os produtos e auxiliando-o também a tomar a sua decisão de compra.

2. Fornecimento de informações em estabelecimentos turísticos

Não é somente para fazer compras que os beacons são úteis, eles podem ser utilizados para fornecer maiores informações em estabelecimentos turísticos. Tal como uma exposição de arte ou um museu qualquer.

Isso ajuda a sair da mesmice e proporcionar uma experiência diferenciada para quem está visitando a atração. Imagine só, você visitando uma exposição e a cada peça que passa recebe informações detalhadas, direto do aplicativo do seu celular.

Perceba que os beacons ajudam a levar a informação de forma mais proativa ao usuário. Principalmente quando comparado com outras tecnologias, tal como o QRCode, em que o cliente precisa escanear o código para obtê-la.

3. Melhoria de procedimentos hospitalares

Outro bom uso dessa tecnologia pode estar no ambiente hospitalar. Há várias possibilidades que podem ser implementadas para a melhoria desse ambiente. Dentre elas, destacamos a substituição da tradicional prancheta dos quartos com o prontuário do paciente.

Adotando os beacons, tudo pode ser feito pelo aplicativo, inclusive a documentação do seu prontuário. Nesse caso, tanto o médico, quanto o paciente poderão ter acesso a esse documento no momento que quiserem.

Para que isso funcione, é preciso que cada quarto do hospital ou clínica tenha um beacon instalado em suas dependências.

4. Acesso a informações de utilidade pública

Levar informações úteis para a população também pode ser feito de forma diferente, utilizando os beacons. Imagine só você chegando no terminal de ônibus e já receber informações sobre todas as linhas que passam por lá.

Essas informações podem ser tanto em relação ao horário previsto do próximo ônibus, quanto informações sobre os seus locais de paradas. Saiba que essa é uma das maneiras desse recurso ajudar em um projeto maior, que já vem sido difundido há um tempo.

Esse projeto leva o nome de cidades inteligentes ou smart cities, que possuem a proposta de tornar as cidades mais automatizadas e modernas.

5. Otimizações no setor imobiliário

Por fim, o setor imobiliário também tem muito a ganhar com essa inovação tecnológica. Um exemplo pertinente que podemos fornecer é o de enviar notificações para pessoas que estão interessadas em comprar ou alugar um imóvel, quando estão relativamente próximas de algum que está disponível.

Ou seja, basta o cliente ter o aplicativo de uma imobiliária que colocou um dispositivo beacon em seus imóveis e, assim que passar nas redondezas de algum deles, receberá todas as informações sobre as características do imóvel, bem como o contato do corretor para visitá-lo.

A contribuição para esse setor é muito relevante, visto que cada vez mais há a necessidade de reinventar-se. Afinal, as pessoas estão querendo ter uma experiência mais prazerosa quando estão buscando um lugar para morar.

E então? Conseguiu entender como um beacon funciona? Saiba que eles também fazem parte de um movimento muito maior chamado IoT. Essa sigla significa “Internet das Coisas” e vem trazendo muita inovação por meio da automação das tarefas do dia a dia, por meio de diversos dispositivos, independente se é aplicada no ambiente corporativo ou pessoal.

Gostou desse post? Então, compartilhe com seus amigos das redes sociais!