Black Friday

Black Friday: como tirar proveito desse evento

O dia internacional de descontos pode ser uma ótima ou uma péssima oportunidade para o seu negócio. Entenda o por quê.

Todo consumidor se sente, de alguma forma, atraído por promoções, seja pela chance de comprar um produto cobiçado há muito tempo ou mesmo a oportunidade de adquirir algo que não seria adquirido fora do desconto.

Para atender a essa necessidade, empresas fazem diversas campanhas, saldões e usam de muitas outras estratégias promocionais, que realmente fazem efeito.

Mas poucas têm a dimensão e o poder do Black Friday: o dia global de descontos.

Mundialmente conhecida — e aguardada —, a data faz com que consumidores virem a noite na porta de lojas ou fiquem vidrados na madrugada em seus e-commerces preferidos na busca por boas oportunidades.

Só que, infelizmente, isso não acontece no Brasil.

A pergunta que fica é por que?!

Simples: porque a maioria dos negócios no país não sabem como usar o Black Friday como uma verdadeira oportunidade de atrair novos clientes, fidelizar os antigos e ainda renovar o estoque de seus negócios.

Porém, o seu negócio pode fazer diferente e se beneficiar — muito! — do evento. E nós vamos te explicar como.

Mas antes, vamos entender o que é, onde e como ele surgiu.

A origem do Black Friday

Embora não exista um consenso e sim muitas teorias sobre a origem do evento, a mais comum — e que faz muito sentido — é que ele surgiu após o dia de Ação de Graças americano.

É que, por acontecer na última quinta-feira de novembro, muitas pessoas acabavam indo às ruas realizar as compras de Natal.

Com a grande quantidade de carros e pessoas, somados a grande movimentação do comércio, os americanos começaram a chamar a data de “Sexta-Feira Negra”, justamente pelo caos causado.

Com isso, os lojistas, aproveitando o feriado e a grande oportunidade encontrada pelos próprios consumidores para as compras de Natal, para se destacar de seus concorrentes e ganhar a atenção dos consumidores, começaram a realizar promoções incríveis, com descontos realmente significativos.

Então, a partir de 2011, o nome foi oficializado e se tornou o que é considerado hoje o maior dia de compras em todo o mundo, sendo exportado para outros países que realizavam ou não o evento na mesma data.

Por que o evento não funciona tão bem no Brasil

Acontece o seguinte: nos Estados Unidos, o Black Friday é realmente um marco e leva os consumidores a loucura.

Todos os anos milhares de americanos se preparam, montam verdadeiros acampamentos na frente de suas lojas preferidas e logo de madrugada começam a aproveitar os descontos, que são realmente incríveis.

Sim, pode parecer assustador, mas é apenas mais um Black Friday em alguma loja americana.

Os descontos chegam a 90%, então realmente faz muito sentido — embora seja um pouco assustador — o frenesi dos consumidores para conseguir tirar proveito das melhores ofertas e conquistar seus desejos de consumo.

Já no Brasil, a história é bem diferente e acaba se tornando motivo de piada, todos os anos.

E os motivos são os mais diversos:

  • A falta de tradição dos consumidores — mas o evento vem ganhando cada vez mais espaço na mídia, e com isso as buscas por produtos na data têm crescido consideravelmente ;
  • A falta de preparo das lojas físicas e e-commerces para receber o grande volume de clientes;
  • Principalmente o fato de que, infelizmente, o evento é considerado uma farsa no país.

Algumas imagens e sátiras não nos deixam mentir:

Charge Black Friday

Fonte: surrealista

Charge Black Friday

Fonte: Terra

E essa não é uma percepção somente dos usuários. Diversos portais nacionais e internacionais noticiam o quanto a expectativa em torno do Black Friday não é suprida.

Manchete black friday

Fonte: Terra

Manchete Black Friday

Fonte: IstoÉ

Manchete Black Friday

Fonte: Veja

Manchete Black Friday

Fonte: Forbes

Tudo isso somado a uma má experiência com os sites ou lojas que participam do evento aumenta as dúvida sobre a sua credibilidade e faz com que parte do seu potencial se perca.

Porém, se o seu negócio agir de maneira inteligente, preventiva e também transparente com os seus consumidores, você pode tornar um Black Friday uma excelente ferramenta de captação de novos clientes, aumento nas vendas, conquista de público e também de branding e manutenção da sua marca.

Mas como?!

Como criar uma estratégia incrível para o Black Friday

Entendo esta necessidade dos consumidores e do próprio mercado de melhorar o posicionamento diante do evento, tirando o melhor proveito possível para todos os lados, você pode tomar algumas iniciativas.

Elas contribuirão tanto para que você não seja considerado mais uma “Fraude do Black Friday”, quanto para que os seus clientes tenham uma excelente experiência com sua empresa e continuem comprando mesmo após o evento.

Nós separamos as principais dicas para que você comece a se preparar o quanto antes e esteja preparado para a data!

 

1. Planeje a sua participação no evento

É impossível ter uma boa participação no Black Friday sem se preparar muito bem antes.

Por exemplo:

  • Quais serão os descontos;
  • Sobre quais produtos;
  • Como alcançar os melhores valores para atender às expectativas dos consumidores;
  • Como os meus fornecedores podem facilitar esse processo;
  • Qual o meu estoque.

Um bom planejamento poderá ser o elemento que separará o seu sucesso do fracasso de alguns concorrentes.

Entenda quais são as preferências do seu público e organize-se para que sua empresa consiga atender tanto em volume quando em qualidade.

2. Se prepare para o volume de consumidores

Independente do seu negócio ser uma e-commerce ou uma loja física, você, além de se planejar, deve se preparar para o grande volume de consumidores. Afinal, a intenção é justamente essa: atrair o máximo possível de pessoas;

No caso de e-commerces, é fundamental que a sua plataforma suporte os picos de tráfego, que você tenha disponível um sistema de pagamentos acessível e prático e que o seu site seja funcional e rápido.

É muito comum encontrar durante o evento sites que saem do ar, preços que não batem na hora de efetuar o pagamento e lentidão. Por isso, esteja atento e proporcione a melhor experiência possível para os seus potenciais clientes, inclusive para que eles retornem.

Se tratando de lojas físicas, organize o estoque para agilizar os processos, treine os vendedores e esteja preparado para eventuais problemas, como superlotação da loja ou pane nos sistemas de pagamento.

 

3. Faça boas ações de Marketing sobre o evento

Como as pessoas se prepararão e chegarão até o seu negócio se elas não sabem que você está participando do evento?

Tão importante quanto estar preparado para receber as pessoas é conseguir atraí-las, mesmo em meio a tantos concorrentes.

Para isso vale tudo: redes sociais, emails, conteúdo, anúncios… Pense no que faz sentido para sua persona e monte uma estratégia de divulgação sólida e consistente, em que você possa inclusive mensurar os resultados e ter uma estimativa do impacto.

Lembre-se de aguçar e preparar as pessoas para o seu Black Friday. Use gatilhos mentais, prévias e inclua na divulgação o percentual de desconto que elas poderão encontrar!

 

4. Seja transparente com o seu público

Por fim, mas não menos importante: não faça promessas que não serão atendidas.

A ideia por trás do evento é justamente oferecer descontos incríveis para que as pessoas consigam comprar no evento produtos e serviços que não teriam um preço tão acessível em outras datas.

Por isso, se você não está disposto a fornecer descontos realmente relevantes, é melhor que nem participar do evento, por um motivo simples: você será considerado apenas mais uma fraude do Black Friday.

Não suba os preços antes para poder dar um desconto maior — e ilusório —, não anuncie descontos que não serão realmente feitos, não dê desconto apenas nos produtos menos consumidos, nem faça nenhum tipo de ação incoerente pensando que as pessoas não vão perceber.

Elas percebem e você terá o seu filme queimado caso isso aconteça!

Seja transparente e honesto com o seu público e só participe se realmente quiser proporcionar uma boa experiência para os clientes.

Conclusão

Se o Black Friday será uma ótima ou péssima oportunidade, só depende de você! Não só pensando no seu negócio, mas também como uma maneira de derrubar as impressões ruins que os consumidores já têm sobre o evento.

Além disso, pense em quantos benefícios a sua participação poderá trazer: destaque em relação aos seus concorrentes, fidelização, aquisição de novos clientes, buzz, captação de novos contatos, compreensão a respeito das preferências da sua persona… a lista é infinita!

Tudo depende do quão preparado e disposto você está a realmente fazer jus ao evento, oferecer ofertas incríveis e proporcionar uma boa experiência de compra para as pessoas.

Especialmente se você tem um e-commerce, nós temos uma dica super legal! Nós da Rock nos juntamos à MundiPagg e mais diversas empresas em uma iniciativa para ajudar as lojas virtuais a melhorar o seu desempenho na data.

Basta acessar o movimento SOS Black Friday e você terá acesso a conteúdos exclusivos sobre o evento.

Além disso, você ainda pode baixar o Manual de sobrevivência do Black Friday, que contém uma lista com os principais problemas enfrentados pelos e-commerces — e o principal: como vencê-los!