Canibalização de palavras-chave

O que é canibalização de palavras-chave e como evitar que as suas páginas prejudiquem umas às outras

Canibalização de palavras-chave acontece quando duas páginas do seu site rankeiam para o mesmo termo, dividindo clique e autoridade entre as páginas evitando que uma delas conquiste melhores posições.

Quando uma empresa começa a investir em SEO, certamente tem um objetivo claro: alcançar o topo do Google e gerar tráfego orgânico para as páginas de um blog.

Apesar disso, não é tarefa simples manter um padrão de qualidade que seja digno dos primeiros resultados da pesquisa. Além do mais, existem muitos atributos que podem afastar os visitantes do site e comprometer os resultados da estratégia.

Um bom exemplo é a canibalização de palavra-chave. Essa prática é prejudicial às ações de otimização nos mecanismos de buscas e uma pedra no sapato para quem aplica o marketing de conteúdo.

Se você quer saber mais sobre o assunto ou já teve problemas com isso, não é necessário entrar em pânico. Neste artigo, você saberá tudo que é preciso para identificar e consertar a canibalização de keywords.

Mas antes, o que é a canibalização de palavras-chave?

A canibalização de keywords ocorre quando páginas de um mesmo blog têm como foco o mesmo termo de pesquisa. Ou seja, a empresa concorre consigo mesma.

Veja o exemplo dos resultados obtidos a seguir, coletados a partir da pesquisa no Google pela combinação das palavras-chave “marketing de conteúdo” e “SEO”:

Canibalização de palavras-chave

Os dois artigos em destaque representam, respectivamente, o terceiro e o quarto resultado da SERP.

Vale lembrar que, caso você repita a busca em outro momento, pode ser que obtenha resultados diferentes, já que o ranqueamento muda constantemente.

Como é possível reparar, ambos estão otimizados para as palavras-chave aqui já citadas e concorrem entre si, certo?

Sem uma observação apurada dos dados recolhidos pelas ferramentas de análise (como o Google Analytics), qualquer um poderia dizer: “poxa, que maravilha! Agora temos duas páginas em duas posições diferentes!”. Bom, saiba que não é bem assim.

Isso pode trazer prejuízos e reduzir a performance de algumas das principais páginas de um website.

A razão? É o que saberemos a seguir.

Dossiê das Palavras Chaves

A canibalização de palavras-chave é mesmo um problema?

Muitos especialistas de Search Engine Optimization acreditam que a canibalização de termos tem um efeito negativo sobre o posicionamento no Google.

Mas, antes de tudo, precisamos entender como funciona o algoritmo do buscador mais famoso do mundo.

Trata-se de um robô que, a cada busca realizada pelo usuário, faz uma “varredura” na internet para encontrar os melhores resultados para aquele termo específico.

O Googlebot possui “crawlers” que vasculham as páginas para entregar uma resposta que resolva o problema do usuário.

Até aí, nenhuma novidade. Acontece que, quando duas páginas de um mesmo site têm conteúdos muito semelhantes, podem “confundir” o Google.

Se você parar para pensar, faz sentido. Quando há duas páginas com conteúdos idênticos na internet, a tendência do bot é dar prioridade àquela que é mais antiga. Isso acontece porque a mais recente é, teoricamente, a responsável por “copiar” o texto.

Essa ação evita o plágio, tão comum na internet, mas também auxilia o usuário, que não corre o risco de ter dois resultados iguais na página de resultados.

E é exatamente por isso que conteúdos parecidos podem fazer com que o robô do Google penalize uma das páginas do blog: textos semelhantes.

Os crawlers não são perfeitos e trabalham em busca de palavras-chave. Quando dois artigos apresentam estruturas muito próximas, um deles pode ser identificado como “conteúdo duplicado” e sofrer uma penalização. Ou, em muitos casos, ambos podem perder posições.

Aqui precisamos frisar, também, que os estudiosos desse ramo muitas vezes têm ideias conflituosas. Quando falamos sobre a canibalização de keywords, não é diferente.

Alguns especialistas acreditam que isso não ocorre, e que alguns textos não são relacionados nos resultados devido a outros dos mais de 200 fatores de ranqueamento do Google.

Aprenda mais sobre as ferramentas do Google:
Guia do Google Search Console
Guia do Google Analytics

Certo, mas eu realmente devo me preocupar com isso?

A canibalização de palavras-chave pode realmente trazer alguns incômodos à sua estratégia de SEO, mesmo que alguns especialistas digam o contrário.

Se pararmos para refletir por um instante, é fácil descobrir outros motivos pelos quais você deve prestar muita atenção para que suas páginas não rivalizem entre si.

Primeiramente, é importante falar sobre as taxas de conversão. Ora, se uma das páginas está atingindo o seu objetivo com maior precisão, você provavelmente deveria focar nela, não é mesmo?

Também devemos levar em conta o link building. Um dos grandes objetivos para se fazer um artigo de qualidade é conquistar links de referência para a página.

Quando você rankeia em diferentes páginas para a mesma keyword, está também dividindo os links de entrada.

Sendo assim, há também uma separação de conversões, cliques e outros elementos tão importantes em uma estratégia. Até mesmo a autoridade de ambas será afetada.

Ou seja, no fim das contas, é tudo uma questão de razão. Posicionar-se em duas colocações diferentes para uma mesma intenção de busca pode não ser tão interessante assim.

Como identificar se há concorrência interna de páginas no meu site?

Se você quer saber se há canibalização de palavras-chave em seu site ou blog, há uma maneira bem simples.

Você terá que usar o próprio Google, então abra uma aba e vá até o motor de pesquisas. Depois, será preciso digitar “site:” e o seu domínio. Esse é um hack utilizado para procurar páginas internas em um site.

Para exemplificar, procuramos por “escaneabilidade” dentro deste blog. Os resultados foram os seguintes:

Canibalização de palavras-chave

Perceba que há duas páginas “devorando-se” para ficar na primeira colocação do Google. Apesar disso, essa pode ser uma questão estratégica, como você verá a seguir.

Note, porém, que os dois textos possuem focos completamente diferentes, um fala sobre Intertítulos e outro é focado em escaneabilidade. Esse hack é para você identificar a possibilidade de canibalização.

Se você buscar por escaneabilidade no Google, verá que o texto sobre intertítulos está longe da primeira página, logo, não prejudica em nada o outro conteúdo.

Isso é sempre um problema?

Nem sempre rankear com duas páginas será um problema para o seu site, em algumas situações aparecer com mais de uma página na SERP pode ser positivo.

Vamos entender como identificar se devemos ou não corrigir o problema (e logo depois veremos o passo a passo para evitar e consertar):

Dois domínios diferentes

Se a sua empresa ou você possui dois domínios diferentes e consegue rankear com os dois, isso não necessariamente será prejudicial.

Isso porque o Google não entenderá a divisão de CTR e não ficará “confuso” em relação à qual é a página principal daquele domínio.

Além disso, a estratégia de linkagem interna será muito bem focada em cada um dos domínios, deixando claro a intenção de rankeamento em cada um.

É claro que você deve focar em apenas uma para conquistar o ranking, mas, caso aconteça de ambas aparecerem na primeira página, não será prejudicial com se estivessem no mesmo domínio.

Uma SERP, duas intenções

Um dos principais fatores de rankeamento atualmente é responder à intenção de busca do leitor.

Você pode ler mais sobre isso nesse conteúdo sobre rankear em primeiro no Google!

Por exemplo, veja a SERP para a busca “SEO”:

Canibalização de palavras-chave

Claramente a intenção de busca aqui é entender o que é SEO. Afinal, é o foco de todas as respostas que o Google considera adequadas à busca.

Porém, outras páginas de resultados não possuem uma intenção de busca tão clara. Por exemplo para a busca “Poker”:

Canibalização de palavras-chave: Poker

Você pode ver que os resultados mesclam entre páginas que ensinam a jogar Poker e páginas que de Poker online.

Ou seja, a pessoa que buscou por Poker pode tanto querer aprender a jogar, com pode já saber e quer encontrar um lugar para jogar online.

Por isso o Google possui uma página de resultados mesclada. Nesse caso, se você tiver uma página para cada intenção, talvez não seja prejudicial.

É importante deixar bem claro e buscar otimizar as páginas focadas em diferentes intenções, “como jogar” e “jogar online”. Isso deve ser pensado no conteúdo e na estratégia de linkagem.

Para identificar se você deve ou não redirecionar, você pode utilizar o Google Search Console.

Dentro de “desempenho” selecione as páginas que rankeiam na mesma SERP.

Canibalização de palavras-chave

Depois visite a aba “consultas” e identifique as buscas que geram mais cliques na sua página.

Isso chegou a acontecer com a gente para a busca “Pesquisas de Marketing”.

O Inteligência Rock Content possuia 3 resultados na primeira página:

  • Pesquisa de Marketing (guia completo)
  • Como fazer uma pesquisa de Marketing
  • Tipos de Pesquisa de Marketing

Respectivamente as posições eram 4, 5 e 6.

Percebemos que a maior parte dos cliques nas duas primeiras páginas eram para a mesma busca “pesquisa de marketing”.

Porém, na terceira, a maior parte dos cliques realmente vinha da busca “Tipos de Pesquisa de Marketing”, embora ela também recebesse cliques para “pesquisas de marketing”, não era esse o foco e ela não reduzia muito o CTR da nossa principal, mas cobria uma segunda intenção de busca.

Vendo isso, redirecionamos “como fazer” para o Guia completo e mantivemos a página tipos de pesquisa.

No nosso caso o Guia Completo já explicava como fazer uma pesquisa, se esse não for o seu caso, adicione a parte como um tópico no seu guia.

O resultado disso, hoje as nossas duas páginas estão respectivamente em primeiro e segundo para a busca “Pesquisas de Marketing”:

Canibalização de palavras-chave

Isso mostra como é essencial realmente entender se as suas páginas estão se canibalizando ou não.

Em caso positivo pode ser extremamente prejudicial, como vimos, por isso, veremos como corrigir o erro:

Como evitar e consertar o “keyword cannibalization”?

Certamente a melhor maneira de evitar esse problema é por meio do planejamento.

Uma planilha com os principais termos de pesquisa e os textos relacionados que serão redigidos poderia facilmente impedir a canibalização de palavra-chave.

Apesar disso, ainda existem muitos administradores de sites e blogs que não exercem essa prática.

Nesse caso, é preciso contar com algumas ações para consertar esses erros. A seguir, saiba quais são as atividades recomendadas.

1. Aplique o LSI

LSI (Latent Semantic Indexing) ou somente Indexação Semântica é um termo que surgiu diante da necessidade do Google de se adequar à intenção de busca do usuário. Afinal, a intenção do mecanismo é ser útil.

Suponhamos que você tenha um artigo excelente no seu blog cuja palavra-chave é “marketing para iniciantes”.

Nem sempre esse será o termo utilizado para realizar a busca. Portanto, pessoas podem buscar por “principiante”, “novato” ou “inexperiente” e cair na sua página.

Mas há mais: outros termos como “como começar no marketing”, “escola de marketing” ou “marketing básico” também podem levar ao seu texto, já que ele pode solucionar as mesmas dúvidas.

Essas palavras-chave que são sinônimos ou relacionadas podem ser utilizadas tanto ao longo do texto quanto no título, subtítulos, metatag e alt tag.

Essa é uma boa prática não somente para evitar a canibalização quanto para deixar o conteúdo mais interessante, já que repetições são cansativas.

Uma forma interessante de identificar se vale ou não à pena fazer mais de um conteúdo, é buscar pelas duas palavras-chave e comparar as páginas de resultados. Se eles forem praticamente os mesmos, um conteúdo basta.

As vezes duas buscas parecidas geram resultados completamente diferentes. Nesse caso, vale a pena você produzir conteúdo que, mesmo parecidos, respondem diferentes intenções de busca.

2. Use a cauda longa

Pelos mesmos motivos citados no tópico anterior, é possível tornar as suas páginas ainda mais específicas.

É o que nós da Rock Content fizemos no exemplo citado no início do texto. Repare que no primeiro resultado que aparece na imagem há a inclusão de uma terceira keyword: “iniciantes”.

Nesse caso, com uma combinação dos três termos, é bem provável que o usuário chegue até a página. E o mesmo vale para o segundo resultado, onde são utilizadas os termos “panorama” no título e “cenário” na URL, uma mescla de cauda longa com LSI.

Bem legal, né?

Guia do SEO 2.0

3. Use o redirecionamento

Se você tem duas páginas com um bom posicionamento no Google, pode usar o redirecionamento 301 para levar o usuário à página correta.

Nesse caso, com o tempo o Google perceberá que apenas uma delas é realmente relevante, já que o aumento do tráfego na página desejada aumentará a autoridade da mesma.

Isso deverá ser feito quando duas páginas estão respondendo à uma mesma busca e dividindo os cliques, links etc.

4. Reestruture os links internos

Outra maneira de mostrar ao Google qual das páginas é a mais relevante é investindo em links internos.

Nesse caso, é importante que as referências que apontam para determinada página sejam inter-relacionadas. Assim, o Google compreenderá quais são consideradas mais importantes e as posicionará acima no ranking.

Lembre-se de usar o conceito de posts satélite, no qual os artigos de long tail apontam para os textos mais relevantes e que são mais abrangente e valiosos para o seu blog.

Inclusive a página da long tail deve sempre fazer o link para a página principal focada naquela KW.

5. Combine conteúdos

Quando você identificar que dois conteúdos são realmente muito semelhantes e têm o mesmo objetivo, você pode combiná-los para formar um único artigo com qualidade superior.

Tente compilar as ideias presentes em cada um deles e reestruturá-lo para que continue atraente para os leitores.

Por meio desse novo texto adaptado, você oferecerá um material ainda mais rico, provavelmente conseguirá melhores índices de tráfego e resolverá o seu problema com a canibalização de palavras-chave.

E se você gostou do conteúdo acima, que tal conferir também o nosso conteúdo completo sobre como dominar o Google e gerar resultados para sua estratégia de marketing?

Kit Domine o Google

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo