cms

Sistema de gestão de conteúdos (CMS): por que implementar na sua empresa?

CMS representa Content Management System, ou Sistema de Gestão de Conteúdos. De forma bem direta, um CMS permite que você crie, organize, publique e apague conteúdos do seu site (por exemplo: as páginas do seu blog).

Com o mundo cada vez mais conectado e os grandes benefícios que a internet pode proporcionar — seja para um e-commerce, seja para uma loja física tradicional —, estar presente na web não é mais uma opção, mas sim uma necessidade!

As vantagens são inúmeras e podem alavancar um negócio, gerando maiores vendas e entregando mais opções aos consumidores, com uma melhor experiência.

Porém, um dos principais pontos levantados por quem ainda não tem um site ou até aqueles que já possuem, mas não conseguem efeitos expressivos, é a falta de conhecimento técnico para criar e gerenciar as páginas e conteúdos.

Pensando nisso, o Sistema de Gestão de Conteúdo, ou CMS, é uma grande solução.

Pensando nisso, criamos este post bem completo sobre o tema. Nele, abordaremos os seguintes tópicos:

  • como funciona o Content Management System;
  • quais são os benefícios do CMS;
  • quais são as diferenças entre CMS, WCM, ECM, DAM e DXP;
  • quais são os melhores CMSs do mercado; e
  • por que as empresas devem adotar esse sistema de gestão de conteúdos.

Então, venha com a gente e vamos aumentar o nosso conhecimento. Boa leitura!

Como funciona o Content Management System?

Imagine que você trabalha em um jornal ou em uma revista.

Seu público está sempre em busca de novas notícias e assuntos e, por isso, é preciso que sejam escritos novos textos a cada dia.

Porém, se essa criação de conteúdo fosse complexa, tendo que criar toda a estrutura técnica da página a cada atualização, esse trabalho seria bastante dificultado e se tornaria muito caro.

Nesse cenário, a necessidade em contar com profissionais altamente capacitados com os conhecimentos técnicos necessários também poderia limitar bastante o aparecimento de novos negócios.

Por isso, para solucionar esse problema, surgiu o CMS, Content Management System ou Sistema de Gerenciamento de Conteúdo.

Esse conceito representa, na maioria das vezes, softwares livres, criados e divulgados por programadores espalhados por todo o mundo, em que uma pessoa pode criar seu site, blog e demais opções, com extrema facilidade.

Usamos a expressão “na maioria das vezes” pois as principais opções de mercado (veremos elas mais a frente) são gratuitas, mas também há opções pagas.

O usuário não precisa se preocupar com a parte técnica da criação.

Ele apenas alimenta um banco de dados com o conteúdo que deseja apresentar, de forma simples e rápida.

Todo o conteúdo é gerenciado de forma eficiente, pensando em um melhor desempenho das páginas e em uma boa experiência do usuário.

Quais são os benefícios do CMS?

O CSM possui diversos benefícios para os empreendedores que desejam criar suas páginas na internet. Vejamos os principais deles:

Facilidade para abertura e atualização

Talvez, a principal vantagem e motivo de criação do CMS seja a facilidade para desenvolver uma página e manter a sua atualização em dia.

O acesso para o trabalho é diretamente no navegador, não sendo necessário baixar nenhum software específico e complexo.

Isso permite que você crie suas páginas com rapidez, aproveitando melhor as oportunidades de mercado e entregando conteúdos de maior qualidade aos usuários.

Praticidade para criar novas possibilidades

Quem possui um site sabe que é preciso ficar sempre atento às novidades e às tendências que aparecem no mercado.

Diante disso, as suas páginas precisam ser flexíveis para receber essas novas possibilidades.

Com um bom sistema de gestão de conteúdos, além da facilidade que citamos, é possível abrir uma nova aba no site, adicionar imagens, vídeos, depoimentos de clientes.

Tudo isso pode ser feito e com extrema facilidade, sem a necessidade de um conhecimento aprofundado em lógica de programação.

Mas um dos principais recursos do CMS não é só criar, e sim gerir.

Não basta adicionar grandes possibilidades dentro de um site se ele é não acompanhado de perto quanto à sua eficiência.

Cada página deve ser administrada na busca de otimização e, claro, resultados.

Alternativas para incrementar o site com recursos

Os principais CMSs do mercado possuem uma gama extensa de recursos adicionais, que podem ser inseridos nos domínios para que a experiência do consumidor seja ainda mais agradável e que a gestão seja mais eficiente.

É interessante observar as características do software escolhido e se elas atendem todas as suas necessidades.

Se houver algo em falta, procure por plugins e ferramentas adicionais.

Aplicabilidade das técnicas de otimização para a busca orgânica

Todo empreendedor que busca estabelecer o seu site como uma referência no mercado online sabe (se não sabe, deveria saber!) que é preciso conhecer e aplicar as técnicas de otimização para a busca orgânica, ou Search Engine Optimization (SEO).

O trabalho de SEO visa aumentar a encontrabilidade das páginas pelos mecanismos de busca, como o Google.

Diferentes técnicas são possíveis, como:

  • a utilização de link building;
  • a otimização de imagens;
  • o uso estratégico de palavras-chave; e
  • a estruturação dos conteúdos de forma agradável à leitura.

Cada página do website deve receber esse trabalho, com bastante atenção.

Se o seu site é complexo, feito com um software específico, pode ser bastante difícil manter essa otimização de forma correta.

Já com o Content Management System, nosso querido CMS, isso pode ser feito facilmente, fazendo com que suas páginas apareçam nas primeiras posições da busca orgânica, a não paga.

Possibilidade de criar projetos de diferentes portes

Você deseja criar um blog para postagens de conteúdos semanais? Tudo bem!

Precisa criar uma loja virtual integrada com vários recursos? Sem problemas!

O CMS consegue comportar diferentes projetos, de variados portes.

Você pode moldar os recursos de acordo com sua necessidade.

Boa velocidade de carregamento

Outro grande benefício em contar com uma solução de CMS é a velocidade de carregamento das páginas.

Esse elemento é crucial para oferecer uma boa experiência do consumidor, sem contar que é um fator considerado no ranqueamento de SEO!

Quanto mais as páginas demorarem a carregar — e estamos falando de diferenças de segundos —, maior será a chance de o potencial cliente fechar a janela e buscar uma outra opção na internet.

Por isso, é muito importante que você sempre monitore o tempo de carregamento de suas páginas, buscando otimizá-las.

Baixo custo de atualização e manutenção

Por fim, não devemos nos esquecer dos custos, claro!

Imagine que você construa seu site com um programador específico, em uma linguagem complexa que poucos profissionais possuem o conhecimento.

Poderá ficar caro manter uma atualização dessa forma, certo?

Já com o CMS tudo é mais barato, desde a implantação até a atualização e a manutenção.

O software utilizado é livre, criado por diversos programadores ao redor do mundo, de forma colaborativa.

Os valores que são cobrados são para adaptar a plataforma à sua necessidade, o que não difere da criação de um site específico para a sua empresa.

Então, a diferença dos valores fica na atualização e manutenção, tornando o CMS uma opção muito mais vantajosa.

Quais são as diferenças entre CMS, WCM, ECM, DAM e DXP?

O CMS é um sistema que abrange vários tipos de softwares e cada um deles foi pensado em aplicações e necessidades diferentes.

Por isso, mostraremos a seguir algumas dessas subcategorias e suas diferenças.

WCM — Web Content Management

O WCM é um software utilizado para criar, gerenciar, armazenar e exibir conteúdo em páginas da web.

Ele cria a capacidade de projetar e organizar sites para que os conteúdos sejam mantidos atualizados, com acesso eficiente.

Ainda, permite o controle e a preparação do conteúdo para publicação, possibilitando a avaliação e aprovação antes da divulgação.

O WCM também possibilita a automação do conteúdo para a publicação, gerando um melhor desempenho.

ECM — Enterprise Content Management

O ECM é a tecnologia por trás da captura, do gerenciamento, da preservação e da distribuição de conteúdos e documentos relacionados aos processos das empresas.

As ferramentas e estratégias de ECM permitem estruturar as informações das organizações, durante todo o tempo que elas existirem.

Entre essas ferramentas estão o WCM, mostrado anteriormente, e DAM, a seguir.

DAM — Digital Asset Management

O DAM, ou Digital Asset Management, é um conceito bem similar ao ECM, mostrado anteriormente.

A principal diferença é que o DAM tem o foco mais especializado e é usado principalmente no gerenciamento de rich media, como vídeos, áudio, imagens, entre outros.

Enquanto isso, o ECM trabalha no gerenciamento de arquivos em geral.

DXP — Digital Experience Platform

Com o crescente número de canais de acesso aos clientes, tornou-se fundamental criar estratégias de integração.

Isso faz com que a mesma sensação seja experimentada em qualquer ponto de interação, fortalecendo a identidade da marca.

Pensando nisso, o DXP é uma solução justamente para essa necessidade.

Podemos dizer que se trata de uma plataforma para criar e oferecer experiências de usuários integradas e otimizadas em diversos canais, isso levando em consideração o cliente e também todo o ciclo de vida dele.

Quais são os melhores CMS’s do mercado?

Agora que você já sabe o que representa o sistema de gestão de conteúdo, mostraremos quais são as principais opções no mercado. Acompanhe:

WordPress

O WordPress é uma das plataformas mais utilizadas em todo o mundo.

É uma opção gratuita, usada para blogs e também lojas virtuais.

Existem diversos recursos adicionais, como plugins e templates já montados, para que os usuários possam customizar a solução de acordo com as necessidades de seus públicos.

Uma das grandes vantagens do WordPress é que há muitos programadores que possuem o conhecimento necessário para manter o sistema atualizado, agregando melhorias.

A maior ressalva com o WordPress é quanto à segurança.

É recomendado contar com recursos extras para garantir a confiabilidade do sistema.

Joomla

Outra grande opção para sistema de gestão de conteúdo é o Joomla, utilizado por grandes empresas e marcas, como a própria Universidade de Harvard, dos Estados Unidos.

Assim como o WordPress, é um sistema gratuito e baseado em PHP.

Possui inúmeros recursos que podem ser incrementados pelos usuários.

Drupal

Já que usamos os Estados Unidos como exemplo, aqui vai mais uma aplicação:

A página do governo americano utiliza o Drupal como CMS.

O funcionamento do Drupal é feito com módulos que interagem entre si. Isso permite um alto poder de customização do sistema.

Uma das vantagens do WordPress (ampla comunidade de programadores com o conhecimento no sistema) também se aplica aqui.

TextPattern

Quem pensa em criar páginas simples e pregam por uma alta velocidade de carregamento certamente deve considerar o TextPattern como uma das principais opções.

Ele perde um pouco para as opções mostradas anteriormente no quesito de variedade de templates prontos, mas os recursos que podem ser adicionados se mantém.

Radiant

Por fim, não podemos nos esquecer do Radiant.

Esse sistema de gerenciamento de conteúdo e também permissões é um tema baseado em Ruby, mais indicado para projetos de menor tamanho.

Ele possui uma linguagem própria, bem próxima ao HTML, e oferece boas opções de plugins.

Por que as empresas devem adotar esse sistema de gestão de conteúdos?

O ambiente virtual é bastante disputado, com uma concorrência ferrenha entre as empresas.

Os empreendedores e responsáveis pelas organizações devem sempre buscar novas maneiras para melhorar a experiência dos usuários em seus sites e fornecer novos recursos, mantendo uma boa gestão das ações.

Esses objetivos são mais facilmente conquistados com o uso de um sistema de gestão de conteúdos.

Porém, no mercado existem diversas opções.

Neste post, mostramos cinco opções gratuitas, cada uma com suas características e particularidades.

Mas não pense que a escolha do sistema pela organização pode ser feita de qualquer maneira.

O grande desafio das empresas é alinhar a necessidade com os recursos disponíveis. Não há uma melhor plataforma para uso geral.

O que é preciso notar é a necessidade da companhia em atender o seu público e oferecer as soluções certas.

Então, deve-se analisar qual CMS possui tais atribuições, de forma mais assertiva.

Então, agora que você já sabe o que é o CMS, suas características e aplicações, confira o nosso outro artigo sobre o que é a inteligência de conteúdo e aprenda como orientar seus materiais de forma inteligente, usando dados!

 ebook marketing digital

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo