Como evitar fraudes no e-commerce

Como evitar fraudes no seu e-commerce

Fraudes no e-commerce podem invalidar todo o trabalho da sua loja virtual e causar muitos transtornos para seus clientes. Você sabe o que é preciso para evitá-las? Venha entendera agora!

Seja você um novo empreendedor que quer criar uma loja virtual ou um lojista com “muitos quilômetros rodados”, buscar evitar fraudes no seu e-commerce deve ser uma ação recorrente e que exige muita atenção.

Não é para menos! Afinal, sofrer com fraudes na melhor das hipóteses lhe trará um leve prejuízo, mas, em casos mais extremos, pode ser a chave da falência para uma loja virtual — ainda mais no início do negócio.

Para você não passar por essa situação, separamos alguns pontos-chave para você evitar fraudes no seu e-commerce. Então, arraste o mouse para baixo e boa leitura!

Entenda o que é uma fraude no e-commerce

Basicamente, uma fraude no e-commerce pode ocorrer em 3 situações:

  • Roubo de dados: é quando os dados utilizados pelos clientes na compra são roubados para utilizações ilegais diversas.
  • Uso de dados ilegais de terceiros: quando uma pessoa utiliza ilegalmente os dados de outra pessoa para comprar o produto.
  • Chargeback: quando é realizada a compra em um e-commerce, aprovada pela operadora de cartão e, após o envio ou entrega, o titular do cartão solicita o cancelamento de compra diretamente com o cartão.

Ter em mente esses 3 perfis de fraude em um e-commerce é muito importante, pois só assim você conseguirá entender as necessidades e planejar as ações de segurança para cada uma delas.

Tenha um certificado de segurança

O fato de os navegadores começarem a informar os usuários que as páginas que estão tentando navegar não estar com a segurança em dia não é à toa!

Essa mensagem é exibida para sites que não possuem um certificado de segurança e, portanto, não criptografam os dados preenchidos por seus usuários — principalmente dados de pagamento, como os de cartão de crédito.

Portanto, contar com um certificado de segurança em seu e-commerce é bom para sua loja (que não corre o risco de ter os dados roubados) e ainda garante mais confiança aos possíveis compradores da sua loja virtual — além de já ajudar a espantar possíveis fraudadores.

Trabalhe com sistema próprio de análise de fraude

Jamais se iluda com pedidos enormes e que fujam ao padrão que os seus compradores normalmente seguem. Esse é o primeiro — e um dos principais — indicadores de uma tentativa de compra fraudulenta em em e-commerce.

Se você optar pela utilização de meios próprios para o recebimento de pagamentos dos seus clientes, contar com um sistema próprio de análise de risco é mais do que necessário em seu negócio.

Para isso, busque a solução de análise de fraude que mais se adequa ao seu negócio — e orçamento — para te ajudar nessa missão e seja pragmático na análise. Pois qualquer solicitação de um cliente ao banco por não reconhecimento da compra é prejuízo na certa!

Considere a utilização de intermediadores de pagamento

Se a sua operação é pequena, se você não tem o conhecimento sobre como fazer uma boa análise de fraude ou você busca praticidade e não quer correr riscos de chargeback, a utilização de intermediadores de pagamento deve ser levada em extrema consideração.

Ao utilizar algum intermediador de pagamento em seu e-commerce, o mesmo fica responsável por receber os pagamentos, analisar o risco e liberar — ou não — a transação, mediante uma cobrança percentual sobre o valor da transação.

A grandes vantagens de utilizar intermediadores de pagamento são a não necessidade de contratação de uma ferramenta de análise de fraude, eliminação da tarefa de análise pontual e garantia de recebimento. Isso porque, ao aprovar uma transação, o intermediador se compromete a te repassar o valor mesmo em caso de chargeback — desde que o e-commerce tenha a devida comprovação de envio e entrega do pedido.

Tenha processos bem desenhados

Independente se a sua escolha seja por realizar a análise de fraude internamente ou utilizar intermediadores de pagamento, ter processos bem definidos auxilia no controle e padronização em seu e-commerce.

Caso opte pela análise de fraude interna, tenha atenção para:

  • escolher bem as ferramentas de apoio;
  • definir os critérios de aprovação manuais;
  • solicitar a documentação necessária para contrapor alguma solicitação de estorno do cliente junto ao banco/operadora de cartão (documentos do titular do cartão);
  • quais serão os passos executados para cancelamento de pedidos não aprovados.

Já para o uso de intermediadores, a atenção deve ser concentrada em:

  • sempre utilizar meios de transporte seguros para garantir a entrega e que emitam código de rastreamento ou comprovante de entrega;
  • informar e anexar os comprovantes de envio/entrega junto ao sistema do intermediador;
  • estar atento aos casos em que o pedido entre em “disputa”, tanto para responder em tempo hábil, quanto para ter todas as comprovações em mãos.

Capacitar as pessoas também pode evitar fraudes no seu e-commerce

Agora que você já conhece quais são e como evitar fraudes no seu e-commerce, não pode deixar de lado uma das partes mais importantes para qualquer negócio: capacitar as pessoas envolvidas no processo.

Desde o funcionário que fala diretamente com os clientes até aos responsáveis pela administração e partes burocráticas do processo, devem conhecer, dominar e entender a importância de cada parte ou tarefa realizada para evitar as fraudes.

Então, mãos à obra! Entenda qual o perfil se encaixa melhor ao seu negócio, capacite sua equipe e evite o sofrimento com perdas financeiras — e desgastes emocionais — com fraudes em seu e-commerce.