Conteúdo em áudio

Conteúdo em áudio: motivos e maneiras de usar esse formato em sua estratégia

Conteúdo em áudio, como podcasts, posts narrados e audiobooks, ainda estão timidamente integrando estratégias de marketing, mas são uma das maiores tendências do futuro. Entenda os motivos e como aplicá-los em seus esforços de marketing.


(Clique no player para o ouvir a narração do nosso post! Deixe nos comentários o que achou.)

Por mais que os materiais em texto sejam uma das formas mais importantes de transmissão de informação na internet, o conteúdo em áudio também vem ganhando cada vez mais espaço entre os sites e blogs.

Podcasts, audiolivros e narrações de posts são alguns dos formatos que vemos crescer na web.

Eles estão conquistando uma audiência que, por diversos motivos, prefere (ou precisa) escutar a ler quando o assunto é consumir conteúdo.

Por isso, vale a pena entender como essa tendência vem se formando e como ela pode beneficiar as empresas que baseiam suas estratégias de comunicação em marketing de conteúdo.

E é justamente isso que veremos neste post. Acompanhe!

Como sabemos que o conteúdo em áudio é uma tendência?

Para demonstrar que cada vez mais pessoas estão se importando com materiais em áudio, selecionamos alguns dados do estudo The Infinite Dial 2018, conduzido pelas empresas Edison Research e Triton Digital.

Apesar de as informações se referirem ao mercado dos Estados Unidos, já são bons indicadores de como o público está reagindo a esse tipo de mídia na internet.

Confira a seguir as conclusões mais pertinentes.

Consumo de podcasts

No que se refere a ouvir podcasts, 44% das pessoas disseram já ter ouvido a pelo menos 1, o que representa um crescimento em relação aos anos anteriores. Em 2017, esse valor foi de 40% e em 2016, 36%.

Quando perguntados se escutaram algum podcast no último mês, 26% afirmaram que sim.

Também é um crescimento se comparado aos anos passados. Foram 24% em 2017 e 21% em 2016.

E, para se ter uma ideia da quantidade de podcasts que os usuários costumam escutar, 21% confirmaram que consumiram de 4 a 5 podcasts na semana anterior.

Consumo de audiolivros

Segundo a pesquisa, 44% dos entrevistados declararam já ter ouvido um audiolivro anteriormente.

Esse valor não é muito diferente dos anos anteriores, em que observamos 45% em 2017, 43% em 2016 e 43% em 2015.

Além disso, 30% das pessoas afirmaram ter ouvido pelo menos 1 audiolivro nas últimas 4 semanas, sendo que 27% da base de entrevistados disse ter ouvido de 3 a 4 audiolivros nos últimos 12 meses.

Isso mostra uma quantidade expressiva de usuários que não só simpatizam com esse tipo de mídia, mas também são assíduos.

Aparelhos e locais para ouvir conteúdo em áudio

Para se ter uma noção de quais aparelhos as pessoas mais usam para escutar os conteúdos em áudio, os entrevistadores perguntaram para aqueles que já ouviram um podcast antes se o fizeram em um computador, em um smartphone, tablet ou outro dispositivo móvel ou se não sabem.

Em 2018, 69% realizaram essa atividade de um dispositivo mobile e 29% de um computador. Em 2015, eram 55% no aparelho móvel contra 42% no computador.

E, quanto aos locais em que mais se escuta podcasts, temos os seguintes dados:

  • 49% escutam em casa;
  • 22% no carro ou no caminhão;
  • 11% no trabalho;
  • 4% no transporte público;
  • 4% na academia;
  • 3% durante uma caminhada;
  • 7% outros.

São informações bastante interessantes, porque nos dão uma boa noção sobre as atividades que as pessoas mais gostam de conciliar com um conteúdo em áudio.

Quais são os benefícios desse tipo de conteúdo?

Listamos abaixo os principais benefícios que os materiais em áudio podem trazer para uma empresa e seus admiradores e clientes. Confira!

Acessibilidade

Por mais que pessoas com deficiência visual ou alguma dificuldade de enxergar tenham a opção de usar leitores de tela para terem acesso a informações no formato de texto, os conteúdos produzidos especificamente em áudio são ideais para essa audiência.

Os softwares de leitura de tela apresentam uma voz robótica e são incapazes de transmitir a emoção e entonação necessários a uma interpretação de texto.

Enquanto isso, os conteúdos em áudio oferecem uma experiência muito mais prazerosa, agradando também a quem não tem nenhuma dificuldade visual — o que nos leva ao próximo benefício.

Conveniência

É muito comum que usuários de internet guardem links para ler depois, seja por falta de tempo ou simplesmente por não estarem em um momento oportuno quando se deparam com um post interessante, por exemplo.

Além disso, é possível que deixem aquele conteúdo esquecido e não tenham oportunidade de retomar àquele link.

Nesse sentido, os conteúdos em áudio aparecem como uma ótima solução, já que são fáceis de consumir e não exigem que o usuário esteja olhando para a tela para adquirir a informação.

Em geral, basta ter um smartphone e acesso à internet móvel (ou o arquivo carregado) para usufruir desse tipo de mídia.

Assim, as pessoas podem escutar um livro, um podcast ou outros meios do gênero enquanto estão fazendo uma atividade mecânica (lavar a louça, dirigir o carro, fazer uma série de musculação etc.) ou simplesmente em um momento de relaxamento.

É, sem dúvida, uma conveniência maior do que parar para ler um texto.

É uma maneira, inclusive, de otimizar o tempo, pois ocupa um canal — a audição — que não é completamente necessário nessas ocasiões.

Pessoalidade

Outro fator vantajoso de gravações em áudio é que a voz tem uma capacidade cativante, já que carrega uma pessoalidade que um texto não tem.

Isso ajuda a humanizar a relação entre o consumidor ou cliente em potencial e a marca, sem contar que essa espécie de intimidade maior contribui para um engajamento mais intenso com os posts e outras publicações da empresa.

Que tipos de conteúdo em áudio é possível produzir?

Já citamos diversos conteúdos em áudio que se pode produzir.

Mas, nesta seção, falaremos um pouco mais sobre aspectos da produção e resultados que esses materiais são capazes de trazer.

Post narrado

Esse é um recurso utilizado nos blogs, em que se disponibiliza a narração do artigo, ao lado de seu próprio texto.

A ideia é fornecer aos visitantes a opção de ler, escutar ou acompanhar o texto ouvindo a narração ao fundo.

Para isso, existem plugins e plataformas que permitem a publicação desse tipo de conteúdo.

Dependendo da solução escolhida, você terá à sua disposição uma rede de narradores que podem ler os seus textos, precisará fazer as próprias narrações ou contratar um profissional da área por conta própria.

Como o número de blogs que oferecem essa opção ainda é muito pequeno, trata-se de uma oportunidade de surpreender o seu público, gerar mais interesse e aumentar o envolvimento dele com o conteúdo e, consequentemente, com a marca.

Podcast

Um podcast é uma maneira interessante de estar constantemente em contato com o seu público — desde que você consiga manter uma frequência de episódios, como a tradicional regularidade semanal desse meio.

Não pense, porém, que é preciso ter uma ideia genial de tema para um podcast, que vai exigir pautas extremamente criativas e consumir todo o seu tempo.

Formatos simples, como programas em que a finalidade é responder às dúvidas mais frequentes dos usuários, podem funcionar muito bem.

Por outro lado, é importante ter um cuidado especial com a qualidade, já que os ouvintes costumam ser bastante rigorosos quanto a isso.

Como existe uma grande probabilidade de eles escutarem outros podcasts e compararem aspectos como a edição e a qualidade da captação do áudio.

Por isso, invista em um bom equipamento e avalie a contratação de uma empresa ou profissional especializado em edição de podcasts, caso a sua organização não consiga fazer isso internamente.

No Brasil, vemos muitos podcasts voltados para o setor de entretenimento, tecnologia e empreendedorismo.

Porém, muitas organizações ainda não deram o devido valor a essa mídia como ferramenta para uma estratégia de marketing de conteúdo eficaz.

A humanização da marca e a expansão da audiência, que já vimos anteriormente, são algumas das vantagens que se pode obter com um podcast.

Sem falar nas possíveis consequências, como conseguir anunciantes parceiros e receber convites para participar de outros podcasts.

Audiolivro

Os audiolivros, ou audiobooks, são conteúdos narrados, mas com uma extensão maior que os posts com narração.

Em geral, nada mais são que ebooks convertidos — com qualidade e interpretação — para o formato de áudio.

E justamente pelo fato de serem mais extensos é que funcionam bem como uma mídia em áudio.

Os prospects, leads e clientes podem baixar o ebook em PDF e o audiobook em MP3, por exemplo, e acompanharem enquanto escutam a leitura.

Ou, ainda, carregar o arquivo para o smartphone e ouvi-lo a qualquer hora e em qualquer local.

Trata-se de uma excelente maneira de a sua audiência se manter bem informada sobre um determinado assunto, aproveitando momentos possivelmente improdutivos para ampliar o seu conhecimento.

Sendo assim, podemos concluir que o conteúdo em áudio tem a capacidade de gerar um ótimo retorno para as suas ações de inbound marketing, ao mesmo tempo em que não demanda um investimento tão alto quanto a produção de vídeos, por exemplo.

Ao fornecer um formato acessível e fácil de assimilar, você poderá atrair mais pessoas e mais oportunidades para o seu negócio.

Gostou do post? Percebeu como um material que trabalha com a voz e outros sons têm características favoráveis, inclusive no que diz respeito à otimização do tempo?

Se você quer entender quais outras estratégias pode aplicar em sua estratégia de marketing, confira nosso ebook completo sobre marketing digital.

Guia Marketing Digital

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo