Estratégias de vídeo para usar em 2018

9 estratégias de vídeo para usar em 2018

Vídeos são uma das principais tendências de conteúdo e estão ganhando cada vez mais força. Não investe neles ainda ou quer ter novas ideias para aplicar? Descubra estratégias de vídeo para alavancar a sua estratégia.


(Clique no player para o ouvir a narração do nosso post! Deixe nos comentários o que achou.)

Inspirar, educar e entreter. Essas são algumas das principais funcionalidades dos vídeos online. Não é à toa que eles são considerados o futuro do marketing na internet. Não acredita? Bem, talvez os seguintes números possam convencê-lo:

  • em 2019, os vídeos representarão 80% do tráfego em toda a internet;
  • todos os dias 55% das pessoas do mundo assistem a um vídeo;
  • 90% dos usuários acham que vídeos de produtos auxiliam durante a decisão de compra;
  • vídeos compartilhados em redes sociais geram 1200% mais compartilhamentos que imagens e textos juntos;
  • incluir um vídeo em uma landing page pode aumentar as taxas de conversão em até 80%;
  • vídeos em emails aumentam entre 200 e 300% a taxa de cliques;
  • as pessoas retém 95% da mensagem em vídeo comparada a apenas 10% ao lerem textos;
  • um website com vídeo aumenta em 53% as chances de aparecer na primeira página do Google.

Pois é. Não dá pra negar que esse é um formato de conteúdo que pode dominar a esfera da web em pouco tempo. Graças a isso, é muito importante pensar no futuro e preparar suas ações no ambiente digital em 2018.

Se você quer saber quais são as principais estratégias de vídeo para 2018, veio ao lugar certo. Neste artigo você saberá quais são as maiores tendências e novidades do segmento audiovisual na internet. Acompanhe o texto a seguir e confira!

1. Transcreva e traduza conteúdo

Existem diversas razões pelas quais você deveria transcrever o seu conteúdo. Uma das principais é que você pode identificar quais são os seus conteúdos que geram mais tráfego (ou seja, mais úteis para a sua persona) e apresentar um novo formato para consumo.

É claro, a regra do vice-versa também se aplica aqui. Conteúdos em vídeo que apresentam bom desempenho podem ser transcritos no seu blog. Inclusive, quando colocados em uma mesma página, trazem benefícios para a otimização nos motores de buscas.

Pense um pouco: se muitas pessoas estão consumindo um conteúdo, significa que ele tem valor. Então reaproveitá-lo para criar novos formatos é uma excelente ideia. O mesmo vale para ebooks, infográficos, apresentações de slides e outros tipos de mídia.

Mas não é só isso. Colocar legendas, por exemplo, é considerada uma ação inclusiva, já que deficientes auditivos terão acesso ao conteúdo. Além disso, as pessoas poderão compreendê-lo em diversas situações nas quais não podem utilizar o áudio. Elas servem, até mesmo, para garantir o entendimento do que está sendo falado.

Já a tradução é simples: pessoas que não falam o idioma do vídeo também poderão tirar proveito dele. Isso pode aumentar as conversões e, em termos de SEO, beneficia o ranqueamento, já que mais pessoas assistirão.

2. Explore as possibilidades da realidade virtual

Uma das maiores novidades tecnológicas do momento é a realidade virtual. Também conhecida como VR, trata-se de um formato de conteúdo imersivo, no qual o usuário sente-se parte do cenário.

Para gravar esse tipo de vídeo é preciso usar recursos de gravação em 360 graus. Embora exija a obtenção de um headset específico para ser assistido, os avanços em tecnologia indicam que, muito em breve, eles farão parte do cotidiano do consumidor.

Se você acha que eles são uma realidade muito distante, saiba que um dos modelos mais baratos, o Google Cardboard, pode ser encontrado em e-commerces brasileiros a partir de R$ 12,00. Não parece um sonho tão distante agora, não é mesmo?

3. Transmita vídeos ao vivo

Com o contínuo avanço da banda larga em desktops e dispositivos móveis, a velocidade de conexão é cada dia mais alta. Com isso, os vídeos ao vivo se tornaram uma tendência em 2017 e devem vir com mais força ainda em 2018.

Para se ter uma ideia, desde o lançamento do Facebook Live Video em 2015, a popularidade do recurso cresceu 330%. Neste ano, a previsão é que os vídeos ao vivo serão responsáveis por 13% do total de tráfego em vídeo de toda a internet.

E isso tem uma explicação plausível. Vídeos ao vivo permitem a interação do usuário instantaneamente, um prato cheio para as redes sociais. O Instagram também já aderiu ao recurso, além  plataformas importantes como YouTube, Twitch, Livestream e Periscope.

Esse formato se encaixa muito bem em transmissões de eventos, festividades, treinamentos, matérias jornalísticas, entrevistas, criação de produtos e para mostrar os bastidores das empresas. Então não tenha medo de explorá-lo.

4. Incentive o conteúdo gerado pelo usuário

A indústria do entretenimento sabe muito bem o que é isso. Empresas como Netflix e Disney aproveitam o conteúdo gerado pelo usuário a todo instante. Mas esse recurso, é claro, pode ser utilizado por outros tipos de negócios.

Com a popularização dos smartphones (o uso da tecnologia cresceu 3,5 vezes no Brasil em apenas quatro anos), é muito fácil produzir vídeos, mesmo os amadores. E há diversos meios para estimular essa atividade.

Promoções, eventos e inovações são muito bem-vindas para incentivar a criação de conteúdo por parte dos usuários. Um bom exemplo são as empresas que selecionam alguns influenciadores para enviar produtos e, em troca, eles fazem reviews que auxiliam os demais consumidores no momento da decisão de compra.

5. Aposte na duração reduzida

Você e sua empresa podem até ter muito conhecimento a compartilhar. Mas o usuário não tem muita paciência para vídeos longos. De fato, dois terços deles preferem que a duração seja inferior a 60 segundos.

No Brasil, é ainda pior, já que a velocidade da internet móvel ainda não atinge à maior parte da população.

Por isso, em vez de fazer um vídeo prolongado, que tal dividi-lo em diversas partes menores e incluí-los em uma playlist? Dessa forma, o usuário consumirá apenas aquilo que considerar relevante, evitando desperdícios do serviços de 3G e 4G e, é claro, economizando tempo.

6. Seja divertido

A diversão é uma das soluções mais utilizadas para engajar o público em transmissões de vídeos. O conteúdo leve, engraçado e extrovertido faz isso muito bem. Não leve a vida tão a sério.

Segundo o fundador da Hubspot, Dharmesh Shah, “a pior coisa a se fazer é criar um conteúdo chato, pois vídeos que são puras peças de marketing não se espalham”. E ele não se refere somente ao efeito viral.

Os vídeos que não trazem emoções e não provocam reações dos usuários dificilmente farão com que ele consuma aquele conteúdo até o fim. É claro que você pode educar o seu público por meio de uma dissertação mais aplicada, mas tente incorporar alguns momentos para relaxar. A sua audiência agradece.

7. Seja rápido em encantar os usuários

Você pode não saber, mas a maioria dos usuários fecham um vídeo nos 10 primeiros segundos de reprodução. Isso significa que você deve capturá-lo logo no início. Evite enrolar demais. Vá direto ao ponto e afaste-se de vinhetas e introduções muito longas.

Algumas das técnicas mais utilizadas para manter o usuário em um vídeo logo nos primeiros segundos são:

  • fazer perguntas;
  • selecionar um highlight do vídeo;
  • resumir o que será tratado a seguir;
  • introduzir um problema para gerar empatia;
  • prometer uma resposta para uma pergunta.

Mantenha em mente que, caso o usuário julgue o vídeo monótono, desinteressante ou repetitivo, ele simplesmente fechar o navegador. Então surpreenda-o e fuja dos detalhes que não condizem com o título.

8. Utilize o storytelling

Foi-se o tempo em que as marcas falavam de si o tempo todo. Atualmente, o formato de anúncios tradicional já não funciona com a mesma eficiência. Os seus vídeos não devem se assemelhar a um comercial de TV.

Em vez disso, conte histórias. Essa técnica consiste na utilização de técnicas para comover e engajar o consumidor. Esse formato é excelente para chamar a atenção do usuário e mantê-lo atento à mensagem.

Ou seja, tente dialogar com seus clientes por meio de narrativas que remetam às emoções da persona. Coloque-se no lugar deles e construa seus vídeos baseados em suas dores, desejos e sentimentos.

Além disso, invista em recursos literários e cinematográficos, como a criação de um protagonista, plot twists, backstories, conflitos, crises e clímax.

9. Otimize para Mecanismos de Buscas

Searching Engine Optimization (SEO) é muito popular no marketing de conteúdo, principalmente quando se trata da criação de artigos. Porém, não devemos nos esquecer que os mecanismos de buscas também são muito importantes para ranquear vídeos.

Eles também aparecem nos resultados de pesquisas do Google. Além disso, o YouTube e outras plataformas sociais também possuem seus próprios sistemas de ranqueamento baseado em palavras-chave.

Então utilize as keywords relevantes nos títulos, além de tags e descrição. Outros fatores para melhor posicionamento são as thumbnails, chamadas para a ação, qualidade do vídeo, link building, legendas, closed captions, número de inscritos e popularidade.

Além disso, há boas práticas a serem seguidas, como os links clicáveis, a não violação das regras de direitos autorais e duração de vídeo condizente com o conteúdo.

Esperamos que, com este texto, você esteja melhor preparado para executar suas estratégias de vídeo em 2018.
Se você gostou desse conteúdo, não deixe de conferir o ebook sobre o marketing em vídeo com muitas outras informações valiosas a respeito do tema! Então, clique aqui e baixe gratuitamente!

marketing em vídeos

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo