Febre dos Motion Graphics

A febre dos Motion Graphics: entenda tudo sobre esse assunto

Os Motion Graphics são uma forma de tornar o design gráfico animado, ou seja, usar a animação para fazer vídeos. Entenda tudo sobre o assunto e como sua empresa pode se valer desse conceito!

O Motion Graphics (em português: videografismo) é sem dúvida uma das maiores tendências da produção audiovisual em todo o mundo.

Famoso por conseguir explicar com facilidade conceitos e ideias no contexto de pequenas e grandes empresas dos mais diversos ramos, a técnica consegue gerar grande impacto visual e, em geral, representa uma opção muito mais vantajosa financeiramente do que outras alternativas de produção.

De maneira bem simplificada, Motion Graphics é dar vida ao design gráfico por meio da animação, ou seja, quando elementos como círculos, linhas, retângulos, textos, mapas, setas e ícones movem-se no tempo e no espaço da tela para contar uma história.

O que poucos sabem é que Motion Graphics é um recurso quase tão antigo quanto o próprio cinema.

O francês George Meliés, que tornou-se conhecido com o surgimento do cinema no final do século XIX, já usava algumas técnicas de stop motion, que mais tarde influenciariam no surgimento do Motion Graphics.

A partir de Meliés, diversos artistas e profissionais procuraram, com todo esforço, criar gráficos em movimentos, muitas vezes de maneira heróica.

Com o passar dos anos, as técnicas foram evoluindo, surgiram os softwares e a importância do Motion Graphics foi aumentando de maneira exponencial, sendo atualmente utilizado no cinema, na televisão, na Internet, na publicidade e de várias outras formas.

Você confere mais sobre esta incrível História do Motion Graphics nesta postagem especial sobre o assunto.

Principais estilos de Motion Graphics

Com essa evolução tecnológica no cenário do Motion Graphics, foram surgindo vários estilos, que você confere abaixo:

Estilo 3D

É muito comum ouvir a expressão 3D, que representa as 3 dimensões que somos capazes de enxergar. Ou seja, quando nos referimos a esse estilo estamos falando de imagens nas quais é muito perceptível a ideia de profundidade, perspectiva e de um ambiente que se assemelha com a realidade.

Essa alta fidelidade com a realidade se deve ao estilo possuir pontos de fuga, sombras, reflexos, iluminação e texturas realistas. Além disso, são comuns movimentos de câmera que lembram filmes de Hollywood.

Como as animações 3D possuem muita relação com o mundo real, elas são fáceis de entender. Outro ponto forte é que conferem autoridade ao vídeo, já que é sabido que este estilo em geral representa um investimento várias vezes maior do que outras técnicas de Motion Graphics.

Flat Design

Uma revolução em relação aos estilos realistas, a premissa aqui não é tão intuitiva, mas é poderosa. Se os usuários já estão acostumados com o ambiente virtual, não é mais necessária toda aquela “sujeira” (sombras, iluminação, reflexos etc.), é possível simplificar e tornar as imagens mais claras e elegantes.

Nesse sentido, tudo que não é essencial, deve ser descartado. Então vão-se as sombras, os reflexos, os pontos de fuga, os degradês e assim em diante.

O estilo transmite uma ideia de algo moderno e inovador e por ser mais simples de fazer, tende a ter um custo mais atrativo.

A revolução do Flat Design foi tão importante que atualmente há diversos estilos que se desdobraram deste conceito inicial. Assim sendo, entender a profundidade dessa mudança no imaginário coletivo é fundamental para perceber o contexto das artes visuais na era digital.

Algumas das variações do Flat Design são: Flat Design Long Shadow, Flat Design com Degradê, Flat Design Linhas Finas e Material Design.

Whiteboard Animation

Whiteboard Animation, ou Animação em Quadro Branco, é um estilo que busca inspiração nas aulas e nos professores, que desenham e escrevem os ensinamentos no quadro. Assim, é forte a associação com a transmissão de ideias, conteúdos ou até histórias em um ambiente de aprendizado.

Este estilo possui ainda uma atmosfera íntima e próxima da audiência, que acaba sendo uma ótima oportunidade para chamar atenção no meio da multidão.

Além de tudo isso, este estilo tende a prender muito a atenção de quem assiste, pois as pessoas gostam muito de olhar como as imagens vão sendo formadas. Você já deve ter parado por aí para ver algum artista de rua trabalhando em uma pintura, não é mágico?

Infantil

Quando nos referimos ao estilo infantil, estamos falando na realidade de uma intenção: alcançar e cativar a atenção das crianças. Assim, podem ser usados diversos dos estilos de design, mas com adaptações para o público em questão.

Algumas características são o uso de cores vivas e estilo mais exagerado ou caricatural de ilustrações, assim como pode ser visto nos exemplos desta postagem aqui.

Dentre as vantagens deste estilo estão a possibilidade de atingir um público que em geral não irá se interessar por outros estilos e também o maior potencial que os vídeos infantis têm de viralizar.

Há muitos estilos de design e de design em movimento. Para descobrir os diversos outros, é só acessar esta incrível postagem aqui.

Os usos do Motion Graphics

O Motion Graphics está presente nos mais diversos estilos de vídeos, para os objetivos mais diferentes possíveis.

Alguns dos formatos possíveis são:

Cada um destes formatos traz suas particularidades e podem usar os mais diversos estilos.

O Motion Graphics também pode ser combinado com animações 2D e 3D, gravações tradicionais ou em estúdio chroma key. Para descobrir vários exemplos de vídeos em Motion Graphics, nesses diversos estilos, é só clicar aqui.

Com tudo isso, há duas razões principais para acreditar que o Motion Graphics continuará dominando a Produção Audiovisual:

  • Motion Graphics permite uma escala maior do que gravações externas ou animações 3D, possibilitando a produção de uma quantidade maior de vídeos, cobrindo diversos tópicos com a mesma verba. Este ponto é particularmente importante para Marketing de Conteúdo em Vídeos.
  • A técnica é talvez a mais eficaz para explicar qualquer coisa rapidamente e de maneira efetiva, com base na famosa Teoria dos Dois Canais, que defende que, ao transmitir informações ao mesmo tempo através de dois canais (oral e visual), atingimos um nível superior de aprendizado e lembrança.

Onde usar vídeos em Motion Graphics?

Até aqui tudo bem, você escolheu o estilo e o formato ideal e já tem um vídeo incrível em Motion Graphics.

Mas e agora? Como fazer com que este vídeo alcance os resultados prometidos?

Você pode ter o melhor vídeo de todos, mas se não pensar na distribuição desse conteúdo, de nada terá adiantado.

Até bem pouco tempo, a única opção certeira era o Youtube, pioneiro nesse ramo e com uma história de encher os olhos. Até hoje é de longe a melhor opção para Vídeo SEO (para ranqueamento orgânico dos vídeos e do site da empresa) e também oferece boas oportunidades em sua sua opção paga, o Youtube Adwords.

Nessa batalha pelos vídeos na Internet, porém surgiu um outro concorrente bem forte, o Facebook, que com sua opção de vídeos vem ganhando espaço rapidamente.

Embora o Facebook ofereça oportunidades de ranqueamento orgânico bastante limitadas, é bom lembrar que vídeos possuem um alcance 135% maior que as postagens comuns, você ainda pode usar a opção de Facebook Live que oferece talvez a melhor plataforma de propagandas da internet. A opção paga da rede social se destaca pelo alcance e segmentação aprofundada do público.

Os vídeos no Instagram também vem conquistando seu lugar no bolo publicitário dos vídeos na internet, com dezenas de milhões de pessoas assistindo a vídeos diariamente na plataforma.

O Instagram é famoso pela criatividade. Ele possui a maior média de usuários seguindo marcas e o engajamento é fantástico: 10 vezes maior do que no Facebook e 84 vezes maior do que no Twitter. Não à toa, cerca de 40% dos vídeos mais populares da plataforma são de empresas, que em 2016 obteve investimento de cerca de 200 mil anunciantes somente no Brasil.

Outro jogador importante é o Twitter, que desde 2013 passou a aceitar posts em vídeo e possui um público que adora conteúdo de empresas em sua timeline. O Twitter possui um excelente sistema de Ads que possibilita direcionar campanhas baseadas em canais que o público já acompanha.

Na plataforma, vídeos geram até 2,5 vezes mais interação e 2,8 vezes mais retweets do que status em texto, uma ótima oportunidade de gerar mais engajamentos e resultados.

Além disso, ao contrário dos famosos 140 caracteres dos textos que tendem a limitar a comunicação, a duração permitida para os vídeos, de até 140 segundos, é mais do que suficiente. No Brasil a rede social possui mais de 30 milhões de contas e o país é o segundo maior mercado do Twitter, ficando atrás somente dos EUA.

Depois de tudo isso, o que fica é uma ideia de que todo o processo de produção de vídeos em Motion Graphics é muito importante. Ter atenção sobre qual estilo e formato é adequado para os objetivos estipulados é o primeiro passo para uma produção de sucesso. Em seguida, uma produção e uma distribuição de qualidade são essenciais!

Se você gostou desse artigo, não deixe de curtir, comentar e compartilhar com todos os seus amigos. E até a próxima!

 

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo