Instagram lança ferramenta para combater o cyberbullying

Uma das maiores redes sociais do mundo lança ferramenta para combater cyberbullying e espalhar gentileza. Entenda mais sobre a novidade!

Ninguém tem dúvidas de que a internet trouxe uma imensidão incalculável de benefícios. Apesar disso, a web também possui seu lado obscuro.

Alvo de diversos debates recentes, o cyberbulling é a representação da violência existente na realidade no mundo digital.

Por conta disso, a rede social preferida dos jovens decidiu fechar o punho em relação a essas atividades. Esse tipo de conduta não será tolerado no Instagram.

Mas que tal saber um pouquinho mais sobre como funcionará esse recurso no app? Se tem interesse no tema, continue a leitura e descubra como o Instagram combaterá o bullying social.

Como funcionará a nova ferramenta de combate ao cyberbullying?

Segundo um comunicado de imprensa da própria plataforma, os usuários poderão denunciar atividades onde exista suspeita de bullying.

No momento, é possível realizar essa ação para conteúdos considerados spameosos o impróprios.

Nos casos em que forem identificadas ações que gerem danos morais, intimidação e hostilização pessoal, o conteúdo será removido pela equipe da aplicação.

Apesar disso, o novo head do aplicativo, Adam Mosseri, diz que ainda há muito a ser feito. “O bullying online é um assunto complexo e sabemos que temos muito mais trabalho a fazer para limitar o assédio moral e espalhar a generosidade”, constatou.

Mosseri revela, ainda, que novos recursos vão chegar ao app, como um filtro que estimula bons relacionamentos.

O que é caracterizado como bullying na internet?

Apesar dessas ações serem exclusivas do aplicativo, há muitas outras maneiras de praticar bullying digital. Infelizmente, isso também ocorre em outras redes sociais, mensagens privadas e fóruns na internet.

Basicamente, essa prática consiste em utilizar as tecnologias da web para ameaçar, assediar, envergonhar ou ridicularizar alguém.

Alguns exemplos são:

  • postar fotos ou mensagens indesejadas em mídias sociais;
  • enviar mensagens embaraçosas;
  • exigir atitudes por meio de chantagem;
  • criar contas falsas para representar alguém;
  • hackear documentos pessoais;
  • inventar rumores sobre a vida pessoal;
  • desmoralizar pessoas por características físicas ou psicológicas.

Esse tipo de prática atinge muitos jovens e adolescentes e pode levar a severas consequências em suas vidas privadas, como insônia, consumo de drogas e problemas emocionais.

Como detectar o bullying no Instagram?

Precisamos nos lembrar que o Instagram foi criado para proporcionar boas experiências aos usuários.

Não apenas em questões de UX design, mas também em experiências relacionadas ao branding, desde sua navegação aos sentimentos gerados ao utilizá-la.

Graças a isso, a empresa não quer que nenhuma atividade pessimista esteja associada ao aplicativo.

Pelo contrário, o Instagram quer que seu produto se relacione a sentimentos positivos como alegria e prazer. Ali é onde o usuário posta seus melhores momentos em família, a foto de um almoço saboroso ou as imagens de sua última viagem.

É por isso que Mark Zuckerberg está colocando um ponto final em publicações que não são bem-vindas.

O processo de identificação funcionará em um comum acordo entre robôs e pessoas.

Há duas maneiras. Na primeira, com o auxílio do machine learning, processos automáticos identificam legendas maliciosas. Já a segunda forma é por meio das denúncias dos usuários.

Em ambos os casos, o conteúdo é enviado à Comunidade de Operações e avaliado para detecção do bullying.

O Instagram ainda pede que usuários passem a denunciar esse tipo de atividade com frequência para auxiliar os jovens que, segundo a publicação, são o principal alvo do assédio moral na internet.

Quais recursos já estão disponíveis na plataforma?

Adam Mosseri afirma que as denúncias de bullying estão sendo implementadas aos poucos e, em breve, devem estar disponíveis para os todos os usuários.

No entanto, relembra que há alguns meses, em Maio, foi introduzida a ferramenta “Filtro de Comentários de Bullying”. Isso mostra que o combate a essas atividades não começou da noite para o dia e é um trabalho a longo prazo.

Nela, o usuário do Instagram pode solicitar que o aplicativo esconda esse tipo de comentário em publicações alheias.

controle de comentário

O objetivo é tornar desse conjunto de ações é “tornar o Instagram um local inclusivo e que dê iguais oportunidades para todas as vozes”, como o dito pelo co-fundador e CEO Kevin Systrom.

Com a nova atualização, além de comentários em posts publicados, também será possível ocultá-los de vídeos ao vivo.

Como funcionará o efeito que estimula a gentileza no Stories?

O Instagram quer combater o bullying não apenas no feed, mas também nos stories dos usuários. E não há melhor maneira para tal do que seguir pelo caminho inverso: estimulando boas ações.

Para isso, será lançado um novo efeito que tem como principal função espalhar a gentileza entre os usuários.

filtro de gentileza no instagram

A campanha será lançada em conjunto com uma autora best-seller chamada Maddie Ziegler, que faz muito sucesso entre o público adolescente.

Ela vem tratando sobre questões relacionadas ao bullying há muito tempo e, nessa ação, não será diferente. Para adquirir o filtro, basta seguir a escritora.

O efeito funciona da seguinte maneira: ao acessar o recurso de fotos do stories, selecionar o ícone de rosto no modo selfie e escolher o novo filtro, corações preencherão a tela.

A grande sacada é que, a seguir, o usuário será estimulado a marcar um amigo a quem ele deseja “dar uma força”. Ou seja, é o novo “tamo junto” em formato de momentos.

Quem for marcado nesse recurso será notificado e pode republicar no próprio stories, marcando outra pessoa. Assim, forma-se um círculo de gentileza. Bem legal, né?

Se o usuário trocar para a câmera regular, ele ainda poderá ver uma série de frases gentis em diversos idiomas.

Por fim, vale lembrar que aqueles que não são seguidores de Maddie podem adquirir o filtro ao assistir um stories de alguém e selecionar “testar” para adicioná-lo à galeria de efeitos.

O cyberbullying é coisa séria. Em casos mais sérios, esse tipo de atitude pode ser denunciada em delegacias de polícia especializadas em crimes na internet e pode resultar até mesmo em processos por danos morais.

Outra maneira de fazê-lo é utilizando o site Safernet.org e clicando na opção “crimes na web? Denuncie” no menu superior.

E você, já presenciou algum caso de bullying online? Acha que devemos criar novas políticas para combater essa prática? Conte pra gente nos comentários!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo