Internet das Coisas

Você sabe o que é a Internet das Coisas e como ela impacta a sua vida?

Inovação e futuro devem ser duas palavras na sua mente quando se trata de Internet das Coisas. Entenda tudo sobre esse conceito!

Você já ouviu falar em Internet of Things? Esse conceito, traduzido como Internet das Coisas, merece atenção por seu potencial de mudar a forma como vivemos e trabalhamos.

Como uma das iniciativas mais interessantes e inovadoras da Transformação Digital, a Internet das Coisas já encontrou espaço no mercado e deixou de ser uma simples ideia para se tornar realidade.

Aos poucos, a tendência é que a presença de objetos conectados à internet seja cada vez maior, algo que deve mudar completamente a forma de interagirmos com o mundo a nossa volta.

Mas de que forma a Internet das Coisas pode impactar a sua vida e seus negócios? Quem já está fazendo uso dela e o que esperar para o futuro?

É isso que vamos ver a partir de agora!

Neste post você vai ver:

O que é a Internet das Coisas?

O Conceito se refere à conexão de diversos objetos com a internet, além daqueles com que já estamos acostumados, como smartphones, tablets e computadores.

Esses objetos, combinados com sistemas automatizados, podem ajudar a coletar informações em tempo real, analisá-las e criar ações de resposta conforme a necessidade.

Dessa forma, a Internet das Coisas nada mais é do que uma expansão da conectividade.

Em vez de usar apenas os dispositivos “tradicionais” para isso, a ideia é tirar proveito dos benefícios que a internet traz para qualquer cenário, o que envolve todo tipo de objeto.

Como a Internet das Coisas impacta sua vida e seus negócios?

Depois de entender o conceito da Internet das Coisas, podemos dizer sem medo que o impacto disso pode ser enorme em praticamente todos os aspectos da vida, não acha?

Diante disso, devemos nos perguntar que cuidados serão necessários para que o uso da tecnologia não passe dos limites?

Mais importante ainda, de que forma esse conceito pode ser usado a nosso favor, tanto pessoal quanto profissionalmente?

Veja 3 formas em que a Internet das Coisas pode afetar você, e como agir para tirar o melhor dela:

A inovação bate à porta

A primeira forma em que a Internet das Coisas vai impactar o futuro é bastante óbvia: por abrir portas para a inovação.

São tantas possibilidades de negócios, bem como de iniciativas para melhorar diversos aspectos da vida em sociedade, que fica até difícil imaginar onde podemos chegar.

Naturalmente, quem tiver maior domínio da tecnologia e entender como usar seus recursos com maior relevância vai ter enorme vantagem na hora de decolar um projeto.

Linha tênue entre pessoal e profissional

Hoje em dia já precisamos tomar cuidado com alguns perigos da “hiperconectividade”, como ficar online o tempo todo e perder o limite do tempo que gastamos trabalhando.

Com a evolução da Internet das Coisas, o nosso poder de conexão e acesso à informação vai ser ainda maior. Logo, o perigo também aumenta.

Um dos cuidados nesse sentido é manter o próprio equilíbrio quanto ao uso da tecnologia.

Isso ajudará a manter a separação entre vida pessoal e profissional, que vai evitar problemas de saúde e desgaste emocional decorrentes de trabalho excessivo.

Tecnologia a favor do bem-estar

Se, por um lado, a tecnologia pode servir como armadilha e nos fazer trabalhar demais, também pode ser usada como instrumento de promoção do bem-estar.

Afinal, não é de hoje que a tecnologia é usada para nos ajudar a criar hábitos mais saudáveis, como da boa alimentação e exercícios.

Com a Internet das Coisas essa ajuda só tende a ficar ainda mais completa, e nos levar a entender e usar melhor as informações à disposição para cuidar da saúde.

Como funciona a Internet das Coisas?

A Internet das Coisas trata, basicamente, de objetos conectados entre si pela rede, que trocam informações para facilitar ou criar ações de todo tipo.

Isso acontece, por exemplo, com o uso de beacons  —  pequenos chips guardados em cases de plástico  —  que servem para rastrear os números de telefone de pessoas que passam perto de uma loja.

Essas pessoas recebem mensagens com ofertas exclusivas, feitas para atraí-las pela proximidade física. O mesmo pode ser feito para quem já está dentro da loja e chega a uma seção específica.

Percebe o conceito de que falamos em ação? Objetos conectados entre si (o smartphone e os beacons), que trocam informações (o número de telefone) para criar uma ação (a oferta).

Aplicações da Internet das Coisas

O conceito parece interessante, mas você deve estar se perguntando quais são as aplicações da Internet das Coisas no dia a dia.

E nesse sentido, a expressão “o céu é o limite” se aplica muito bem!

São inúmeras possibilidades de uso, desde algumas soluções com as quais já estamos acostumados até outras que ainda estão fora na nossa realidade.

Veja uma lista das aplicações, separadas por categorias:

Negócios de todos os tipos

Empresas de todos os setores e tamanhos podem se beneficiar por aplicar a Internet das Coisas em seus modelos e processos de negócio.

Assim como ter um aplicativo próprio hoje é uma alternativa interessante para engajar melhor o público e até aumentar as vendas, o mesmo pode acontecer futuramente com essa tecnologia.

O fato é que com as soluções certas, a Internet das Coisas pode ser usada em praticamente qualquer área de uma empresa, desde o marketing até o treinamento dos colaboradores.

Utilidade pública

A vida em sociedade também pode ser muito aprimorada pela Internet das Coisas.

Pense em como serviços importantes de atendimento ao público  —  como polícia, bombeiros, ambulância e outros  —  poderiam ser aprimorados em termos de agilidade e eficiência com a ajuda de dispositivos conectados às suas redes.

Além disso, vários serviços públicos podem ser simplificados, economizando recursos que serão aplicados em outras áreas.

Uso pessoal

Não são apenas as soluções voltadas para a saúde que podem ser incluídas nas aplicações da Internet das Coisas para uso pessoal.

Pense em como essa tecnologia pode ser usada para nos ajudar em áreas como:

Muitas dessas soluções já existem, e seu uso está se expandindo a cada dia. Um exemplo disso são as pulseiras criadas para realizar pagamentos que já estão em teste em alguns mercados.

Entretenimento

A simples ideia de ter diversos objetos conectados entre si, trocando informações constantemente para facilitar a nossa vida, já parece divertida, não acha?

Então é claro que o mundo do entretenimento vai usar essa tecnologia da melhor forma possível.

Uma opção é por criar experiências imersivas de consumo em massa, como a Disney fez com sua Magic Band  —  uma pulseira (incrível!) que permite acesso totalmente personalizado ao parque.

Outra alternativa é simplesmente investir em experiências de diversão mais pessoal, para consumo rápido, em casa ou na rua.

4 exemplos do que pode ser feito com a Internet das Coisas

Para confirmar que a Internet das Coisas já é realidade, nada melhor que exemplos reais de algumas das aplicações que acabamos de explicar.

Para isso, você vai ver 4 casos em que a conectividade já tem sido usada para transformar os mais diversos ambientes e situações diárias:

1. Amazon Echo  —  Casas inteligentes

A Amazon é uma das maiores empresas do mundo, e também uma das mais inovadoras. Então, nada de estranho em vê-la como uma das pioneiras em criar produtos baseados na Internet das Coisas.

O Amazon Echo é um sistema de casa inteligente que trabalha por meio de uma assistente virtual.

Você pode pedir para a Alexa (como é chamada a inteligência artificial) para realizar todo tipo de tarefas, como tocar música, pedir um táxi (ou Uber), falar a previsão do tempo, etc.

2. Fitbit  —  Dispositivos vestíveis

A Fitbit é uma de muitas pulseiras inteligentes que têm sido usadas atualmente para monitorar passos, queima de calorias, qualidade do sono e outros dados.

Esse tipo de dispositivo, assim como os smartwatches, entra na linha dos wearables, dispositivos que são vestidos também como acessórios e usados no dia a dia.

A Fitbit ainda se conecta com smartphones e computadores para transmitir os dados coletados.

3. Barcelona  —  Cidades inteligentes

A cidade de Barcelona, Espanha, é uma das líderes em trazer iniciativas de Internet das Coisas para o mundo real.

Por meio de uma equipe especial chamada Barcelona Ciutat Digital, a prefeitura já iniciou 22 programas em 12 áreas de intervenção, que incluem 83 projetos distintos espalhados pela área urbana.

Os projetos envolvem melhorias no transporte, gestão do lixo, uso eficiente da energia e logística de tráfego, além de muitas outras áreas.

4. Apple CarPlay  —  Veículos conectados

O CarPlay é um sistema da Apple, disponível em alguns carros, que permite usar o iPhone diretamente no sistema do veículo.

Basta conectar o aparelho e todas as informações do iPhone do usuário passam a aparecer no painel digital do carro.

Desenvolvido para ser usado em trânsito sem causar distração ao motorista, o sistema faz uso do sistema de assistente virtual Siri, mas também pode ser controlado por botões do automóvel ou no painel.

É possível fazer e receber ligações, enviar mensagens, tocar música e executar qualquer outra ação que faria com o aparelho em mãos, mas sem correr qualquer risco.

O futuro da Internet das Coisas

A partir de exemplos tão impressionantes e possibilidades promissoras, resta a dúvida: o que esperar da Internet das Coisas no futuro?

Basicamente, os principais setores da sociedade podem ser inteiramente remodelados com a ajuda da conectividade e as informações em tempo real que a internet traz.

Para entender um pouco melhor essa previsão, note como as áreas mais importantes podem ser profundamente impactadas:

Segurança

A segurança é uma das maiores preocupações da sociedade moderna, tanto para prevenir crimes menores, como roubos, até ataques terroristas, em último grau.

As ferramentas de vigilância que poderiam ser criadas vão muito além do que temos disponível hoje na maioria das cidades, que contam apenas com câmeras de segurança.

Identificar suspeitos, localizar e capturar fugitivos também seria uma tarefa mais simples e ágil com a ajuda de ferramentas assim.

Saúde

área da saúde também pode ser grandemente aprimorada com o uso de mais objetos conectados à internet.

Por exemplo, será possível para que o plantel de atendimento de emergência acesse o histórico de pacientes com base em informações vindas de dispositivos conectados.

Isso inclui alergias, preferências médicas, tratamentos em curso, doenças crônicas e uma série de outros dados relevantes para o cuidado dos pacientes.

Negócios

Vendas, marketing, suporte, recursos humanos, administração, financeiro e todas as outras áreas de qualquer empresa certamente vão ser afetadas pela Internet das Coisas.

Com soluções cada dia mais apuradas, será mais fácil integrar setores, avaliar métricas de desempenho e encontrar formas de usar as informações coletadas para fortalecer os negócios.

Além disso, novos canais de interação com o cliente vão surgir, abrindo oportunidades de criar novos produtos e serviços, e prestar atendimento ainda mais personalizado aos clientes.

Educação

A educação é uma das áreas que mais precisa de intervenção da tecnologia. Afinal, conforme evoluímos rumo a uma sociedade cada dia mais informatizada , é essencial que todos saibam usar as ferramentas que surgem.

A Internet das Coisas pode favorecer muito não só os modelos de ensino das escolas e a forma como as pessoas consomem cursos online.

Ela pode também transformar para sempre a inclusão digital, uma vez que objetos comuns para pessoas que nunca usaram um smartphone ou tablet também terão conexão com a rede.

A Internet das Coisas é uma das principais tendências da tecnologia mundial, e tem o poder de revolucionar a forma como vivemos e interagimos com o mundo à nossa volta.

Quem se aprofundar agora nessa tecnologia vai sair na frente em usá-la com maestria, tanto nos negócios quanto na vida pessoal.

Além da Internet das Coisas, outra tecnologia que vem se destacando é a Inteligência Artificial. Descubra agora como usa-la no marketing da sua empresa