Links Externos

Links externos: devo criar links para outros sites no meu blog?

Linkar para outros sites no seu blog pode ser difícil, mas é importante para sua estratégia. Entenda tudo sobre isso!

Ao aplicar uma estratégia de marketing de conteúdo, você se depara com uma pergunta: devo inserir links direcionando para outras páginas?

Pois saiba que você não é o único. Esse é um tema controverso, que vem sendo debatido entre profissionais da comunidade de marketing digital há muito tempo.

Afinal, durante a execução das suas ações de inbound marketing, a criação de artigos relevantes exigiu um grande esforço da equipe. Então, qual é a vantagem em enviar o meu valioso visitante para outro site?

Acredite, existem benefícios nas referências externas inseridas no seu blog corporativo. E, neste artigo, você saberá porque você deve começar a utilizá-las agora mesmo!

O que são links externos?

A primeira coisa que você precisa saber é que, no cenário de marketing digital contemporâneo, há duas definições usuais para os links externos, mas que têm funções e origens distintas. É apenas uma questão de terminologia.

Para facilitar a compreensão do conceito, mantenha em mente que estamos falando como uma companhia, ou seja, sob o ponto de vista interno. Ou, se preferir, como o empreendedor.

Os links de entrada

A primeira designação é a mais comum. Links de entrada (ou inbound linkssão links em páginas alheias que direcionam o usuário para o seu próprio site.

Ou seja, localidades externas e incontroláveis, cujos domínios não estão sob os cuidados do empreendedor.

Eles podem ser encontrados em blogs concorrentes, portais de notícias, redes sociais etc. Como o próprio nome diz, é como o visitante entra no seu website.

Sem sombra de dúvidas, eles trazem grandes benefícios a uma estratégia de SEO.

Quando uma página faz referência a um dos seus conteúdos, ela repassa parte de sua autoridade. Ou seja, está dizendo ao Googlebot que o seu texto é relevante e confiável.

Por isso, o algoritmo considera essa ação como um ótimo indicador para ranqueamento. Conclui-se, portanto, que quanto mais páginas linkarem para o seu site, melhor.

O fator autoridade

Mas as coisas não são tão simples assim.

Imagine que, em uma sala de aula, o professor faz a seguinte pergunta: qual é a melhor empresa do mundo?

Uma pergunta subjetiva, assim como muitas daquelas que são procuradas nos mecanismos de busca cotidianamente.

Os alunos em questão são todos universitários e têm respostas diferentes para a pergunta. “É a Samsung”, diz um deles. Outro grita ao fundo: “Só pode ser a Amazon”. Um terceiro diz “Certamente é a Apple”, e é acompanhado por outros dois.

Se fosse uma resposta do Show do Milhão, você provavelmente concordaria com a maioria, não é mesmo?

Acontece que há um sexto aluno na sala de aula. Trata-se de um profissional gabaritado, com anos de experiência de mercado internacional e pós-graduações no exterior. Calmamente, ele diz: “Estão todos errados. A melhor empresa do mundo é a Google”.

Agora, me diga: qual deles tem maior autoridade para falar sobre o assunto?

No Google, as coisas funcionam de forma semelhante. Uma página de maior autoridade terá, claro, maior poder de influência.

Em questões de Searching Engine Optimization, isso se chama Autoridade de Página ou Autoridade de Domínio.

Portanto, é muito mais importante ter um link apontando para o seu blog no www.administradores.com.br do que vários outros em pequenos blogs sem muita relevância.

Entendeu agora? Ótimo. Então você já sabe que os links de entrada são essenciais para o sucesso de uma estratégia de SEO.

Falemos agora sobre o outro tipo de links externos, que é aquele que gera a maior parte dos questionamentos no ambiente digital.

Os links de saída

Agora, imagine-se na posição contrária. A sua página possui um bom índice de qualidade.

Teoricamente, seria uma perda de tempo enviar os usuários para outros blogs, não é mesmo?

Afinal, isso aumentaria a sua taxa de rejeição, finalizaria o contato do cliente com a sua marca e, pior, poderia fortalecer a concorrência.

Será mesmo?

Os links de saída (ou outbound links) são aqueles que você utiliza no seu próprio blog, enviando o usuário a outras páginas.

Essa é uma questão polêmica. Afinal, muitos empreendedores enxergam com maus olhos essa prática. Alguns dos questionamentos mais comuns são:

  • Isso vai prejudicar a reputação da minha marca?
  • Dessa forma eu não estarei beneficiando páginas concorrentes?
  • Essa ação não fará aumentar a minha taxa de saída?
  • Para que enviar tráfego para páginas que não são minhas?

Na verdade, todas essas perguntas são bastante pertinentes. Porém, a seguir, você descobrirá como utilizar links de saída pode ser um excelente recurso para sua estratégia de SEO.

O objetivo do SEO

As preocupações citadas no tópico anterior afligem diversos empreendedores, principalmente quando contratam uma agência para criar seus conteúdos e observam links externos em meio aos textos.

Apesar de aparentemente apresentarem uma desvantagem competitiva, é preciso considerar o objetivo final de um mecanismo de buscas que, no fim das contas, é onde você quer estar presente, não é mesmo?

O bot não está preocupado com o sucesso do seu negócio. Não quer saber se as suas páginas estão bem ranqueadas. Para ele, é pouco interessante se o seu site ou o concorrente estão liderando o ranking.

Pense um pouco: com quem o Google se preocupa?

Foco no usuário

Não se sinta ofendido, mas o usuário é o rei dos extensos confins dos reinos da web.

Graças a isso, a utilização dos links de saída é uma prática recomendada pelas diretrizes de Webmasters.

Se você identificar um conteúdo interessante, que trará benefícios e será útil ao seu visitante, não hesite em inseri-lo.

Essa, aliás, é uma ótima forma de obter insights para o seu blog. Se há um termo relevante para o qual você não ranqueia, pode estar na hora de criar o seu próprio conteúdo.

Caso contrário, não há problema algum em redirecionar a outras páginas, desde que tenham qualidade.

Os links de saída realmente trazem benefícios?

Apesar de os mecanismos de buscas serem robôs, existem muitas dúvidas com relação ao seu funcionamento.

O Google e outros buscadores não revelam exatamente quais são os critérios utilizados para avaliar uma página. Esse é um dos motivos pelos quais os fatores de ranqueamento são amplamente discutidos.

Apesar disso, que tal pensar um pouco no que é o próprio Google? Oras, uma ferramenta de links externos que visa facilitar a vida do usuário!

Sendo assim, é difícil imaginar que o algoritmo punirá alguém por fazer algo que, resumidamente, é exatamente o que ele oferece.

Ainda não acredita? Então veja a seguir uma série de razões pelas quais você deve utilizar links de saída.

1. Links de saída beneficiam o usuário

Esse é o principal motivo pelo qual você deveria usá-los. É verdade que essa prática pode aumentar métricas negativas, como a taxa de rejeição, ou diminuir o tempo de permanência na página.

Porém, pense no seguinte cenário: suponhamos que você tenha um negócio local. Um consumidor entra e faz uma pergunta, para a qual você não tem a resposta.

Você seria capaz de enviá-lo à loja concorrente na esquina, que pode resolver o problema?

Grande parte dos empreendedores diria que não. Mas a verdade é que o consumidor digital tem suas peculiaridades.

Se você optar por deixá-lo na dúvida, ele provavelmente vai encontrar outra fonte sozinho. E isso é ignorar completamente um dos pilares do inbound marketing: o relacionamento.

Então, ao fazer uma indicação adequada, ele revela-se útil. E lembre-se: esse consumidor, no momento, ainda não está apto para a compra.

Então, é possível que ele se lembre de você quando estiver preparado. Ou você acha que ele se recordará de alguém que sequer tentou ajudá-lo?

2. Links de saída agradam a clientes e parceiros

Vamos imaginar que você tenha um negócio e escreva um artigo altamente relevante. Em meio ao conteúdo, você faz uma alusão a um conteúdo de uma empresa que pode ser um possível cliente.

Lembre-se que os links na web são rastreáveis, e certamente esse é um excelente meio para encontrar parcerias.

O mesmo vale para páginas concorrentes, que oferecem o mesmo produto ou serviço que a sua empresa. Quem sabe, em uma próxima oportunidade, eles não possam linkar para um artigo do seu blog?

3.  Links de saída influenciam positivamente na Autoridade de Domínio

Aí está o que você esperou para ver, não é mesmo?

Pois é.

Embora ainda haja muitas discussões e controvérsias acerca da veracidade dessa informação, estudos do próprio Moz (a maior autoridade de SEO em nível global, inclusive criadora do conceito de Autoridade de Domínio) indicam que, ao referenciar para páginas de confiança, a tendência é que o próprio ranking também aumente.

Apesar de não existir confirmação sobre o algoritmo do Google considerar ou não essa prática como fator oficial de ranqueamento, a longo prazo, com o recebimento de links de entrada em troca, isso certamente traz benefícios.

Em resumo, segundo o artigo de Rand Fishkin, co-criador do Moz, quando você cria links de saída, acaba gerando links de entrada.
Essa rede de contribuição gera resultados permanentes para ambos os lados.

Apesar disso, tenha muito cuidado com essas microcomunidades de nicho. A criação de PBNs (Private Blog Network, em português Rede Privada de Blogs) é considerada uma técnica de black hat e passível de punição pelo algoritmo.

Portanto, não exagere nos links de saída para um mesmo domínio, pois em alguns casos eles podem ser considerados como link farm.

Dicas para fazer links de saída

Agora você já entendeu a importância dos outbound links em sua estratégia de SEO, correto? Então, conheça a seguir algumas práticas recomendadas.

1. Linke para blogs relevantes

Consulte o Google related link operator (em tradução, o operador de links relacionados do Google). Dessa forma, você encontrará as páginas mais relevantes do seu nicho, o que é bem visto pelo algoritmo.

A maneira correta de descobrir quais blogs merecem a sua atenção é entrando no próprio Google e fazendo uma busca avançada. Assim:

related:seudomínio.com

No caso deste blog, o marketingdeconteudo.com, os resultados encontrados incluem Web Estratégica e Endeavor.

Essas são páginas consideradas concorrentes da Rock Content na busca pelo ranqueamento, mas nós não temos medo de linká-las.

Isso porque são sites de conteúdo relevante. Essa não é uma conclusão própria, mas do Google.

Além disso, vale a pena pesquisar a qualidade das páginas através do Moz Rank, ferramenta que revela a Autoridade da Página e do Domínio.

2. Evite o link farm e concentre-se em links internos

Neste mesmo artigo, você viu que o Google pode detectar as Redes Privadas de Blogs e punir o seu ranqueamento.

Portanto, apesar da utilização de links de saída ser recomendada, ela não pode se tornar uma “panelinha”. A maior parte dos seus links deve continuar sendo interna.

Além disso, é recomendado variar os links de saída, com o objetivo de evitar a identificação como link farm. Alguns formatos de conteúdo privilegiam essa atitude, como listas de “Os melhores sites”, “As melhores ferramentas” etc.

Não se esqueça de utilizar os links externos quando citar dados de pesquisas, autores e notícias.

Vale frisar: nunca, mas nunca mesmo, compre ou troque links. Se identificada essa prática, é bem provável que você perca diversas posições no Google ou até mesmo tenha o site desindexado.

3. Faça guest posts

Os guest posts, ou publicações como convidado, são postagens realizadas em blogs alheios com o intuito de estimular o relacionamento entre páginas de nicho e, ainda assim, trazer conteúdo valioso ao usuário.

Nessa técnica, são permitidos alguns links para o seu próprio site, além da sua empresa revelar autoridade para um público que não costuma frequentar o seu blog.

Neste artigo, você compreendeu todos os mitos que envolvem a utilização de links externos. Além disso, aprendeu as principais diferenças entre o link de entrada e de saída, e viu como é importante investir nesse último.

Você também viu que, em alguns casos, o seu site pode acabar sendo penalizado pelo algoritmo. Se quer saber quais são as possíveis punições, acesse este artigo e tire todas as suas dúvidas!