Marketing de conteúdo para área da saúde

Marketing de conteúdo para área da saúde: entenda como ele pode ser importante para sua clínica

O marketing de conteúdo já é usado por empresa de vários segmentos para atrair, converter e encantar clientes. Mas como usá-lo na área da saúde com seus pacientes? Entenda agora mesmo!

Assim como a medicina, o marketing tem evoluído em um ritmo cada dia mais impressionante, o que abre portas para a criação de soluções mais eficientes e de custo mais baixo.

Uma que deve continuar ganhando espaço é o marketing de conteúdo, que cria materiais relevantes para atrair e ajudar o público.

Profissionais e empresas de vários segmentos têm sido bem-sucedidos ao usar essa forma de marketing, e não é diferente com quem trabalha na área da saúde.

Mas a medicina existe desde sempre, e ninguém duvida da sua importância. Sendo assim, será que é necessário investir em marketing de conteúdo para área da saúde?

Veja agora os motivos para fazer isso desde já e como garantir que a sua estratégia comece bem!

Por que fazer marketing de conteúdo para área da saúde

O marketing de conteúdo não é uma forma genérica de chamar a atenção de uma grande quantidade de pessoas, mas uma oportunidade de se conectar com o público e ajudá-lo de várias formas por meio de conteúdo útil e valioso.

Especialmente na área da saúde — na qual existem regulações e limites claros para o que pode ou não ser feito em termos de marketing —, aproveitar essa oportunidade é vital.

Os resultados que o marketing de conteúdo traz não são aleatórios ou inconsistentes. Pelo contrário, se executar essa estratégia da maneira certa, você terá tudo para conseguir os 3 benefícios abaixo:

Educação da população

A população precisa de informação de máxima qualidade no que diz respeito a saúde, e a 1ª fonte de consulta normalmente não é um profissional da área.

A maioria das pessoas entra logo no Google para entender melhor sobre um problema ou tirar dúvida sobre determinado tipo de tratamento.

Isso é algo muito bom, pois quanto maior o nível de educação da população, menos problemas de saúde vamos ter enquanto sociedade.

O problema é que ainda existe muita informação pobre e até enganosa na internet — o que precisa ser resolvido pela produção de conteúdo por profissionais habilitados.

Pense nisso como um trabalho de prevenção:

Você ajuda seus possíveis pacientes a não tomar atitudes precipitadas ou perigosas antes mesmo de agendarem uma consulta.

Conquista de novos pacientes

Como consequência de educar a população sobre os aspectos da saúde nos quais se especializou, você naturalmente vai criar uma reputação positiva.

Essa reputação, por sua vez, vai levar à conquista de novos pacientes, pessoas que estão interessadas em sair das informações básicas e saber mais a fundo sobre os tratamentos ou procedimentos em questão.

Por exemplo:

Como não é permitido declarar preços pelo seu site, uma pessoa interessada vai precisar entrar em contato diretamente com o seu consultório para buscar esse tipo de informação.

Uma busca desse tipo pode ser seguida por uma consulta prévia para discutir detalhes e, por fim, levar um novo paciente.

Relacionamento mais próximo com os pacientes

Quando o marketing de conteúdo é bem-feito, o relacionamento entre profissional e leitor se estreita, pois o material é produzido de tal forma a parecer que foi feito sob medida para cada pessoa.

Os pacientes que chegarem até você, ou mesmo os que já estavam com você antes disso, vão sentir a diferença, pois estarão mais bem informados e preparados para seguir suas orientações em qualquer situação.

Além disso, sua linguagem ao produzir conteúdo deve ser simples, e isso tem grande efeito sobre um paciente, que não entende termos médicos.

O papel do funil de vendas no marketing de conteúdo para área da saúde

O funil de vendas é um conceito muito usado no marketing digital e tem como objetivo produzir sempre o melhor conteúdo de acordo com o estágio da pessoa na jornada de contratação.

Por exemplo:

Um tratamento normalmente precisa ser feito aos poucos, com remédios e/ou dosagens diferentes em cada etapa, para que o organismo responda de forma eficaz.

Com o funil de vendas é parecido:

Em cada estágio, é preciso oferecer conteúdos específicos, de acordo com o que a pessoa já conhece do assunto, a fim de prepará-la até que decida se tornar sua paciente.

Veja abaixo as 3 etapas desse funil para entender melhor como ele funciona na prática:

Topo

O topo do funil é conhecido como etapa de descoberta, ou seja, a pessoa quer entender um problema ou procedimento e este é seu ponto de partida.

Esta etapa do funil deve concentrar 80% da sua produção de conteúdo.

Os materiais desta etapa precisam ser mais generalistas e superficiais, não no sentido de serem vazios, mas com informações mais fáceis de entender.

Alguns conteúdos que são bem aproveitados no topo do funil são:

  • blog posts;
  • vídeos curtos;
  • infográficos;
  • posts sociais.

Meio

O meio do funil é a etapa de consideração: a pessoa já entendeu o que estava buscando, e agora deseja encontrar uma solução para o problema.

Por exemplo:

Se a busca era por uma doença, esse é o estágio que ela procura pelo melhor tratamento.

Se a busca era por um procedimento estético, agora é o momento de ir atrás da melhor técnica para realizá-lo.

Os conteúdos de meio de funil precisam ser mais profundos que os feitos para o topo, e podem ser feitos por meio de:

  • blog posts avançados;
  • e-books;
  • white papers;
  • webinars.

Fundo

O fundo do funil é a chamada etapa de decisão, e a pessoa entra nela quando decide qual a melhor forma de resolver seu problema, mas ainda precisa decidir quem é o profissional mais indicado para isso.

As limitações legais precisam ser respeitadas na hora de buscar um diferencial competitivo com outros especialistas da mesma área.

O melhor uso do fundo de funil, na área de saúde, é por meio dos seguintes conteúdos:

  • ebooks e vídeos avançados sobre o tema;
  • páginas do site dedicadas a falar sobre você e, se for o caso, os profissionais que atuam em conjunto;
  • landing pages convidando para uma consulta grátis.

5 tipos de conteúdo que vale a pena usar na sua estratégia de marketing

Existem muitas formas de fazer marketing de conteúdo, e muitos canais para executar uma estratégia desse tipo, como blogs, e-mail, redes sociais e plataformas de vídeos.

Em vez de nos concentrar em um desses canais, a dica é que você use todos eles, se puder — todos são ótimos para engajar e converter.

O foco das dicas a seguir é no tipo de conteúdo que você deve produzir para ter sucesso na sua estratégia de marketing. Veja:

1. Resposta a dúvidas comuns

A maioria das buscas online começa com dúvidas comuns.

Concentre-se em respondê-las da maneira mais completa possível — mas de forma simples, para que entendam bem e queiram saber mais sobre o assunto.

Isso exige a criação de conteúdos agradáveis de consumir, que não sejam técnicos demais nem que confundam a cabeça dos leitores.

2. Esclarecimento de assuntos polêmicos

Se tem uma coisa que a área médica não deixa faltar são assuntos polêmicos.

Muitos temas causam divergência de opinião mesmo entre profissionais respeitados, e os pacientes ficam em dúvida de qual o melhor caminho a seguir.

Aproveite a popularidade desses assuntos e esclareça algumas polêmicas, explicando por que elas existem e qual é a sua opinião profissional.

Sempre faça isso de forma didática e persuasiva, oferecendo materiais de referência confiáveis para pesquisa adicional e com embasamento científico adequado.

3. Conteúdo interativo

Usar quizzes, pesquisas de opinião, transmissões de vídeo ao vivo e outros tipos de conteúdo interativo é uma ótima forma de engajar seu público e educá-lo de maneira leve e divertida.

Isso promove um relacionamento mais próximo com os pacientes e até tira o medo de alguns com respeito a certos tabus da saúde.

4. Notícias relevantes

Tirar proveito de notícias do momento pode ser uma boa forma de se mostrar atualizado e de se posicionar como referência exatamente no momento em que mais pessoas buscam por determinado assunto.

Só faça isso com cuidado: não é permitido divulgar informações que alarmem a sociedade, nem que elas sejam verdadeiras.

Além disso, use apenas notícias comprovadas de fontes respeitadas. É impossível contar quantas vezes já noticiaram a cura para problemas como a calvície.

5. Dicas práticas para o dia a dia

Não importa qual seja a sua especialidade: todo profissional da área de saúde se preocupa em divulgar os benefícios de uma vida equilibrada.

A vida moderna é pautada por excessos relacionados a alimentação, sedentarismo e a busca de práticas “milagrosas” em nome da estética, enquanto parece que um estilo de vida saudável se tornou difícil demais.

Mostrar dicas práticas de como é possível viver bem sem radicalismos é um tipo de conteúdo que nunca deixa de ser relevante e conta pontos a favor da sua estratégia.

Certamente, vimos provas suficientes de que o marketing de conteúdo para área da saúde realmente pode fazer a diferença no trabalho realizado.

Não se trata só de atrair mais pacientes, mas de cuidar melhor deles e fomentar a importância dos cuidados com a saúde, dentro e fora de um consultório.

Gostou dessas dicas de marketing de conteúdo para a sua prática na área da saúde?

Então baixe agora o nosso guia dos primeiros passos no marketing digital e aprenda ainda mais!

Primeiros passos no marketing digital

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo