Marketing de conteúdo para educar: ter esse objetivo em mente pode alavancar sua estratégia

Marketing de conteúdo para educar: ter esse objetivo em mente pode alavancar sua estratégia

Um dos principais objetivos do marketing de conteúdo é educar seu público. Entenda como ter esse objetivo em mente pode alavancar sua estratégia!

É bem provável que você já saiba da importância do uso do Marketing de Conteúdo para educar o cliente, afinal, esse é um dos conceitos que dá sustentação estratégica para as ações no ambiente digital.

São os materiais de cunho educativo que têm a função de atrair a atenção dos possíveis usuários daquela marca e, a partir daí, conduzi-los por todas as etapas do funil de vendas.

Temos que adotar estratégias diferenciadas para cada um desses estágios, mas em todos eles é importante manter o foco na educação do público, até porque esse é o interesse da audiência.

As pessoas navegam pela internet em busca de soluções para os seus problemas pessoais ou profissionais. Ou seja, elas não estão atrás de informações sobre determinados produtos ou serviços.

O entendimento dessa situação é que tem determinado o sucesso das estratégias de marketing de conteúdo, criadas justamente para colocar as marcas como fontes de referência importantes para o consumidor.

A lógica da atividade é simples, mas vemos muitas empresas fracassando porque acabam se perdendo no meio do caminho e ignorando as premissas básicas desse tipo de trabalho.

O post de hoje tem uma proposta bem definida: explicar o que deve ser feito para garantir que a sua empresa consiga usar o marketing de conteúdo para educar! Vamos lá?

Por que usar o marketing de conteúdo para educar?

Se retomarmos as definições básicas do marketing de conteúdo — é uma atividade que deve atrair e engajar os clientes por meio de assuntos do seu interesse —, podemos constatar que é praticamente impossível ter uma estratégia tecnicamente bem-sucedida nessa área sem valorizar a educação.

Mas, na prática, muitas empresas, no meio do processo, se veem tentadas a priorizar as publicações que remetem diretamente aos seus produtos e serviços.

As razões para isso?

Geralmente é a busca por resultados rápidos. Há gestores que acreditam que, dessa maneira, podem acelerar o retorno dos investimentos.

Isso é um engano, uma vez que, ao fazerem isso, podem inclusive atrapalhar bastante o processo de nutrição de leads, uma das etapas mais importantes desse tipo de projeto.

Para não errar, tenha em mente que, principalmente para aqueles clientes que estão no topo do funil de vendas, é imprescindível ter conteúdos de caráter educativo. Lembre-se de que nessa fase nem mesmo o cliente detectou ainda a necessidade de adquirir determinado produto ou serviço.

Ou seja, uma boa estratégia nesse momento é aquela que consegue despertar a sua atenção, colocá-lo em dúvida sobre a necessidade de ter ou não acesso aquele tipo de solução.

Porém, só podemos fazer isso se deixarmos de lado os interesses pontuais de venda da empresa e focarmos na orientação do cliente.

Vamos explicar melhor como fazer isso nos próximos tópicos, mas anote aí: usar o marketing de conteúdo para educar o cliente também ajuda a fortalecer o relacionamento que aquela pessoa vai estabelecer com a marca, o que é crucial para que o sucesso da empresa seja perene.

Fique atento: não caia na armadilha de usar conteúdos que contenham ofertas mais “agressivas”, sem a preparação adequada do lead, porque isso não vai resultar em vendas e ainda pode decepcionar o usuário e afastá-lo dos seus canais digitais.

O que não pode faltar na sua estratégia?

Antes de abordarmos os cuidados que devem ser adotados na preparação dos conteúdos de caráter educativo, vale enfatizar que a estratégia funciona melhor quando:

1. Investimos no planejamento das ações

O planejamento é fundamental para qualquer estratégia de marketing, mas no caso da produção de conteúdo é determinante para o sucesso ou o fracasso das ações.

É muito complicado ter excelentes “sacadas” criativas na correria do dia a dia.

A melhor forma de chegar aos conteúdos adequados é trabalhar os temas com antecedência, a partir das discussões com a equipe envolvida no projeto e com base no que foi obtido também do cliente.

Se contar com o apoio de uma empresa especializada nessa área, melhor ainda, porque isso significa que terá a orientação estratégica sobre o que é mais eficiente para cada situação e ainda receberá tudo devidamente documentado.

2. Criamos uma persona para orientar as estratégias

Outro erro comum cometido pelas empresas nas estratégias de marketing de conteúdo é deixar de criar a persona ou não conferir à ela a devida importância no dia a dia.

Para ter conteúdos adequados, a empresa precisa conhecer bem o seu público-alvo, uma vez que é a partir daí que ela conseguirá abordá-lo de forma personalizada.  Se ainda tem dúvidas sobre como construir um cliente ideal, acesse a ferramenta gratuita que desenvolvemos para desenvolver a persona certa da sua marca.

gerador de personas

3. Mensura tudo para melhorar os resultados

Não faz sentido deixar de aproveitar os recursos disponíveis nas plataformas online para monitorar de perto as reações do seu público. Para não se perder, defina com antecedência, de acordo com os objetivos, os KPIs que serão acompanhados.

Pensando especificamente no marketing de conteúdo, lembre-se de que é preciso acompanhar os dados sobre alcance, engajamento, lead e clientes, uma vez que é a partir dessas informações que você consegue avaliar o resultado do trabalho.

Quais as estratégias que devem ser privilegiados?

1. Apoio ao desenvolvimento do cliente

Ao definir o seu calendário editorial, tenha em mente que o objetivo é ensinar algo para o seu consumidor, ajudá-lo a solucionar seus eventuais problemas, sejam eles pessoais ou profissionais.

Do ponto de vista da sua estratégia de negócio, é importante, claro, que os assuntos tratados sejam relacionados aos seus produtos e serviços.

Porém, isso não quer dizer que o seu material deve fazer referências diretas a eles.

E considere que, muitas vezes, na preparação do lead, é preciso dar um passo atrás, retomar conceitos básicos sobre aquele assunto.

Por exemplo, se o foco do seu negócio são empresas de pequeno e médio portes, é difícil “vender” determinados serviços sem antes orientar aquele cliente sobre a importância da profissionalização das suas atividades.

Se o cliente não tem noção sobre o impacto que o alto turn-over de funcionários pode ter sobre o seu negócio, como vai valorizar o programa de capacitação que você oferece e a importância que ele tem na retenção de talentos?

Nesse contexto, são relevantes, por exemplo, os conteúdos voltados ao aprimoramento do processo de gestão da operação ou ao fluxo de comunicação interna da empresa.

Pense nisso: ao receber uma dica que ajuda no aprimoramento do seu negócio, aquele empreendedor elevará a percepção que tem sobre a sua marca, e isso contará a seu favor quando ele analisar a escolha de um novo parceiro.

Para oferecer soluções adequadas para o cliente, contudo, você precisa entender as suas dores, ou seja, compreender os desafios que ele enfrenta no dia a dia. Para isso, só há um caminho: aproximar-se dos clientes, criar canais de comunicação que sejam efetivos para capturar as suas opiniões.

2. Compartilhamento de experiências

Muitas empresas têm receio de abrir suas informações para os clientes, mostrar mais detalhes da sua operação. Contudo, hoje a transparência é um atributo bastante valorizado e funciona bem para a educação do cliente.

Pense que os problemas encarados em determinada área, ao serem compartilhados, podem ajudar a sua audiência a identificar-se com aquela situação e, assim, encontrar a saída para as suas próprias dificuldades.

Lembre-se de que as experiências são sempre únicas, por isso o interesse do público que, a partir delas, consegue também entender melhor o posicionamento da marca, entender quais são os seus valores.

3. Valorização das dicas práticas

Uma boa referência para a produção de materiais de caráter educativo é pensar na aplicação prática daquele conteúdo. Não tem jeito, todo mundo valoriza algo que possa gerar vantagens imediatas para a sua vida ou o seu negócio.

Voltado ao exemplo das PMEs, por que não oferecer um modelo de documento que possa ser usado para aprimorar a realização de determinada atividade?

Ainda funciona bem para esses casos fazer a complementação do material. Assim, se você publicou um post mais teórico sobre o assunto X, porque não disponibilizar um infográfico com um guia passo a passo sobre o tema?

4. Atenção com a diversificação das publicações

Um dos erros nessa área é acreditar que os conteúdos educativos devam ser formais, “pesados”, o que deixará o seu blog corporativo “chato”.

Isso só vai acontecer se você ignorar que, mesmo no ambiente escolar, têm mais sucesso os professores que sabem como sair do lugar comum, encontram formas mais criativas de apresentar a matéria.

Esse tipo de raciocínio vale tanto para o formato (no nosso caso podemos usar textos, vídeos, infográficos, animações, imagens, e-books etc.) como para a forma como o conteúdo será desenvolvido.

Por exemplo, para sair da rotina, por que não ouvir especialistas sobre determinado assunto e publicar os depoimentos no blog no formato de pergunta e resposta? E que tal preparar vídeos tutoriais focados em temas que extrapolam sua área de atuação, como responsabilidade social?

As marcas hoje são cobradas por seus valores e propósitos, mas nem todo mundo sabe como fazer a coisa certa em relação, por exemplo, à questão do descarte de lixo, economia de energia ou mesmo assuntos mais complexos, como a ética nos negócios.

Ainda buscando mais diversidade para a sua estratégia de marketing de conteúdo, analise a possibilidade de apelar para as publicações bem-humoradas.

Anedotas com os problemas enfrentados costumam funcionar bem, uma vez que tornam a apresentação mais descontraída.

Cada empresa deve estudar bem a sua situação, porém é importante ter mente que não podemos ser previsíveis, deixar a estratégia cair na monotonia.  Uma boa inspiração pode vir da análise de cases nacionais e internacionais.

É bom conhecer projetos de sucesso, porém, tenha cuidado! A ideia não é sair replicando as estratégias de terceiros, e sim encontrar o melhor caminho para manter a atenção do cliente.

Quer mais dicas para aprimorar suas estratégias de marketing de conteúdo? Assine a nossa newsletter e tenha acesso aos conteúdos preparamos pelo nosso time de especialistas.

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo