Marketing de Conteúdo para escritórios de contabilidade

Marketing de conteúdo para escritórios de contabilidade: aprenda como fazer

O marketing de conteúdo é uma ótima estratégia para quem quer aumentar os ganhos sem precisar fazer investimentos exorbitantes. Entenda agora tudo sobre a estratégia e como ela pode beneficiar o seu escritório de contabilidade.

O marketing de conteúdo é, com boas razões, uma das principais estratégias de aquisição e retenção de clientes em diferentes mercados.

E faz todo o sentido pensar em como o conteúdo pode transformar um negócio digital, com criatividade e uso de várias ferramentas de ponta.

Mas que dizer de áreas mais tradicionais, que são vistas como indispensáveis para a sociedade, como a contabilidade?

Não existe empresa que não precise de serviços de contabilidade para manter o negócio saudável e longe de problemas fiscais.

Será que, por conta disso, é um desperdício investir em conteúdo?

Muito pelo contrário!

Veja agora por que fazer marketing de conteúdo para escritório de contabilidade é a melhor decisão que você pode tomar para o seu negócio!

Como funciona uma estratégia de marketing de conteúdo

O 1º passo para entender como o marketing de conteúdo pode ser útil para o seu escritório de contabilidade é por conhecer a sua forma de operação.

Quando falamos que marketing de conteúdo é uma estratégia, não estamos criando um jargão para supervalorizar a sua capacidade de trazer resultados.

É, literalmente, uma estratégia de negócios, pensada para atrair estranhos e cultivar o interesse deles até que se tornem promotores da marca.

Parece bom demais para ser verdade?

Pois não é.

O grande “segredo” do marketing de conteúdo é que ele se baseia em 2 conceitos importantes:

A persona é uma representação do cliente ideal, baseada em pesquisas, e não em palpites.

Já a jornada do cliente representa todos os passos que uma pessoa dá, desde o interesse inicial até depois de realizar a compra.

Assim, fica mais fácil produzir o conteúdo certo para as pessoas certas, na hora certa.

Essa jornada é ilustrada pelo que chamamos de funil de vendas, uma forma de diferenciar de forma mais fácil o grau de interesse de cada pessoa na solução que a empresa vende, e o quanto ela está perto de comprar.

Esse funil tem 3 etapas. Veja quais são:

Descoberta e interesse

A 1ª fase do funil é quando a persona procura entender, exatamente, qual é o problema que ela enfrenta.

É como um paciente que sabe descrever os sintomas que está sentindo, mas precisa do médico para descobrir qual é a doença e tratá-la.

Naturalmente, neste estágio, é proibido falar do seu produto, pois a persona não está interessada nem preparada para comprar.

Ela só quer tirar dúvidas e entender melhor alguns conceitos.

Aposte em temas simples e introdutórios de interesse da persona, como:

  • por que o fluxo de caixa é essencial para um negócio;
  • leis e regulamentos contábeis essenciais para todo empreendedor;
  • especificações sobre nota fiscal eletrônica;
  • e muitos outros.

Consideração e intenção

O meio do funil, conhecido como etapa de consideração, é quando a pessoa entendeu o seu problema.

No caso, que precisa manter as finanças da empresa organizada.

Agora ela deseja considerar a melhor opção para resolver seu problema, e vai considerar diferentes opções, como:

  • usar planilhas do Excel;
  • assinar um sistema de contabilidade online;
  • contratar um contador autônomo;
  • buscar um escritório de contabilidade.

A ideia é direcionar o interesse para a solução que você oferece, mas ainda sem mencionar diretamente os seus serviços.

Uma boa forma de fazer isso é por oferecer materiais ricos — como ebooks, webinars e whitepapers — que elaborem mais sobre o tema e destaquem as vantagens do método que a sua empresa pratica sobre outros.

Não deixe de usar formulários para gerar leads em troca dos materiais mais avançados.

Aqui vai uma regra de ouro:

Quanto maior o valor do material, mais dados pessoas (valiosos para o seu processo comercial) a persona estará disposta a dar em troca.

Avaliação e compra

Conseguiu convencer o lead de que a melhor solução é a que você oferece?

Agora é o momento final, o fundo do funil, no qual ele vai avaliar as empresas mais indicadas para atender sua demanda.

Com um trabalho de nutrição bem elaborado, você já tem a vantagem.

Mas não fique confortável demais com isso!

Aposte em conteúdos de fechamento — como pesquisas de mercado e depoimentos de outros clientes — para mostrar o quanto sua marca é confiável.

Por fim, passe os leads prontos para o time de vendas fechar negócio o mais rápido possível.

Conheça os 4 canais principais do marketing de conteúdo

Já vimos que o marketing de conteúdo se baseia em personas e na jornada do cliente, mas não podemos nos esquecer de quais são os canais usados para distribuir o material produzido para o público.

Conheça os 4 principais canais e veja como usar cada um deles para espalhar o seu conteúdo para o máximo número de pessoas possível, com qualidade:

1. Blog

O blog é a principal ferramenta de qualquer estratégia de marketing de conteúdo.

Ele é, basicamente, o centro de todos os seus esforços de inbound marketing.

Ao ler os próximos tópicos, lembre-se de que é por meio do blog que você vai:

  • atrair visitantes;
  • gerar leads (que serão nutridos por e-mail);
  • publicar boa parte do conteúdo que será compartilhado nas redes sociais; e
  • impulsionar sua estratégia de SEO.

2. Redes sociais

As redes sociais são um canal importante de aproximação e engajamento com os clientes, leads e pessoas interessadas na sua marca.

Uma presença forte nas redes sociais pode mudar completamente o rumo dos seus investimentos em marketing de conteúdo.

Só não se esqueça de que é preciso montar uma estratégia própria para cada rede, e não encarar esses canais como plataformas de autopromoção.

3. Email

O email marketing é uma das formas de nutrir os leads gerados e conduzi-los para a parte final do funil.

Por meio de ferramentas de automação e de fluxos de nutrição apropriados é possível conversar com os leads de forma altamente personalizada, o que aumenta muito as chances de conversão.

O ROI do email marketing é excelente, e vale muito a pena investir nessa tática como parte da sua estratégia de marketing de conteúdo.

4. SEO

SEO é a sigla em inglês para Search Engine Optimization, que significa otimização para motores de pesquisa.

Em outras palavras, diz respeito aos esforços que um site faz para ser encontrado mais facilmente pelos sites de pesquisa (como o Google) e aparecer nos primeiros resultados das buscas feitas pelos usuários.

Quanto melhor o trabalho de SEO, maior será o seu tráfego orgânico (o número de visitas ao seu site que vem de buscas, e não por meio de anúncios pagos).

Busque entender conceitos de SEO on Page e aplicá-los nas suas páginas para ter bons resultados nesse respeito.

6 dicas matadoras de marketing de conteúdo para o seu escritório de contabilidade

Resolveu adotar o marketing de conteúdo para o seu escritório de contabilidade? Ótimo!

Mas agora é preciso se preparar para fazer bonito e se tornar autoridade no seu nicho de atuação.

Por isso, considere com calma as 6 dicas a seguir, que vão te ajudar a criar conteúdos de qualidade, que interessem à sua persona e a conduzam de maneira perfeita pelo funil:

1. Defina seus objetivos de marketing

Ao criar uma estratégia de marketing de conteúdo para escritório de contabilidade, a 1ª tarefa deve ser definir os objetivos da campanha.

É claro que, no fim das contas, o objetivo final é aumentar as vendas, mas existem outras metas possíveis, como:

  • gerar brand awareness;
  • educar o mercado sobre uma solução nova;
  • gerar mais leads;
  • aumentar os pedidos de orçamento/propostas;
  • entre outros.

Depois de decidir quais serão os objetivos, ficará mais fácil definir os indicadores-chave de desempenho (KPIs) que ajudarão a acompanhar os resultados da campanha.

2. Crie uma persona

A persona é a representação do cliente ideal, ou seja, o cliente que se encaixa melhor com a sua empresa e o seu produto.

Ela deve ser criada com base em dados e pesquisas reais, e nunca na base do “achômetro”.

A persona vai guiar toda a produção de conteúdo, o tom usado na comunicação e até a frequência com que as interações devem acontecer em cada canal usado.

Deu para perceber como é importante não pular essa etapa, certo?

4. Organize os canais e as ferramentas

Já falamos sobre os principais canais do marketing de conteúdo, e é importante que você os deixe bem organizados antes mesmo de iniciar sua estratégia.

Crie um blog corporativo, organize as redes sociais em que estará presente e escolha as ferramentas para gerenciar cada um deles:

5. Faça um planejamento de conteúdo

O planejamento de conteúdo é fundamental para que todo o trabalho feito até agora dê certo.

Para isso, você pode seguir 3 caminhos:

6. Acompanhe os resultados e faça ajustes

Por último, mas não menos importante, acompanhe os resultados analisando os indicadores que escolheu lá no início e faça ajustes na estratégia sempre que for necessário.

Apenas 2 lembretes:

  • aprenda a usar as ferramentas de análise para tirar real proveito delas; e
  • dê tempo para que uma ação faça efeito antes de achar que está tudo errado e mudá-la.

Se seguir esses passos, vai ter uma estratégia de conteúdo forte e as chances de ver resultados reais e duradouros será bem maior.

Achar que marketing de conteúdo para escritório de contabilidade não funciona é um grande erro.

Se até médicos e advogados estão apostando nessa estratégia, não há porque deixá-la de lado.

O que importa é usar as técnicas certas, fazer bom uso do funil de vendas e continuar melhorando sua estratégia.

É possível que surjam várias ideias e possibilidades para a sua estratégia recém-criada, mas como impedir que o planejamento saia do controle?

Veja agora como definir prioridades e seguir com elas!