Marketing de Realidade Virtual

Marketing de Realidade Virtual: entenda por que você deve usar essa inovação agora!

O futuro já está aqui. Entenda por que a realidade virtual pode ser um ponto de virada na sua estratégia de marketing.

Sempre presente nas obras de ficção, a realidade virtual passou a fazer parte do mundo real nos últimos anos, e se tornou alvo de iniciativas imensas.

Algumas das marcas mais respeitadas do mundo, como Google, Facebook e Sony entraram de cabeça na área, com projetos de altíssimo investimento e repercussão.

Mas, obviamente, não é só pela exposição que essas marcas estão dedicando tempo e recursos para a criação de projetos de RV.

As aplicações dessa tecnologia para os negócios são impressionantes, principalmente em áreas como marketing e vendas.

E a boa notícia é que ela não está mais restrita às gigantes de tecnologia. Você mesmo pode (e deve) começar a aplicar a realidade virtual na sua estratégia de negócios.

Quer saber como? Então continue lendo para descobrir tudo que precisa saber sobre o marketing de realidade virtual!

O que é realidade virtual?

Como o próprio nome diz, realidade virtual é uma experiência que faz com que um cenário virtual pareça muito mais real.

Em alguns casos, é quase como se você fosse levado para uma nova realidade. Como assim?

Por exemplo, se você jogar videogame, pode assumir o controle de um personagem, agir como ele, até pensar como ele. Mas no fim das contas, a imersão é apenas parcial.

Afinal, você está no sofá da sua casa, com um controle na mão, e o universo daquele jogo está em uma tela na sua frente.

Agora imagine que você fosse levado para dentro do jogo. Sem telas, aonde quer que olhasse seria uma parte do cenário.

As interações do jogo, os perigos e as emoções seriam muito mais reais e intensas, certo? Essa é a proposta da realidade virtual!

Outros usos da RV seriam, por exemplo, criar a sensação exata de andar em uma montanha-russa ou fazer test drive em um carro sem realmente dirigi-lo.

Por que usar a realidade virtual na sua estratégia de marketing?

A realidade virtual sem dúvida alguma chama a atenção, e saber que esse conceito pode ter aplicações práticas para diversos aspectos de uma empresa é animador.

Por outro lado, um sentimento comum diante de uma tecnologia tão inovadora é pensar que a empresa ainda não está pronta para adotá-la.

Especialmente em empresas grandes, que em muitos casos têm tomadores de decisão mais conservadores, a ideia de investir em algo dessa natureza pode assustar.

Mas veja apenas 3 bons motivos pelos quais você não deve esperar para implementar o marketing de realidade virtual:

A realidade virtual já está entre nós

A realidade virtual já não é mais uma ideia para o futuro, um conceito que poderá ver as primeiras aplicações daqui alguns anos. Ela está em ação agora!

É verdade que os cases mais conhecidos ainda são de marcas internacionais, algumas delas de reconhecimento mundial. Mas pensando bem, isso é algo positivo.

Afinal, mostra que se trata de uma estratégia que vale a pena buscar, mas que ainda é pouco explorada pela maioria das empresas.

Em outras palavras, quem usar a RV primeiro (da maneira certa, é bom lembrar) vai impressionar o público e ainda se tornar referência no mercado do qual faz parte.

A imersão tem influência sobre o comportamento dos compradores

A imersão que a realidade virtual proporciona é muito maior que a de qualquer outro meio que existe hoje, e tem grande efeito sobre o comportamento dos consumidores.

As experiências com realidade virtual afetam áreas do nosso cérebro responsáveis por nos fazer tomar decisões de compra.

Logo, o marketing de realidade virtual tem tudo para apresentar ótimos índices de conversão, ainda mais quando usado em conjunto com outras táticas já conhecidas.

É o próximo passo no consumo de conteúdo

Basta pensar um pouco na forma como temos consumido conteúdo na web:

  • texto: a forma mais comum de conteúdo, presente em posts de blog, e-books e outros tipos de material;
  • imagens: usadas como complementos de texto ou sozinhas (em formato de infográfico);
  • vídeos: uma das maiores tendências do marketing digital, os vídeos passaram a ser armas poderosas de qualquer estratégia.

Note como cada elemento adiciona uma camada visual a mais no conteúdo, fazendo com que ele seja mais interessante, relevante e interativo.

Naturalmente, a experiência com a realidade virtual pode ser justamente o próximo passo, colocando os usuários no centro do conteúdo, como parte dele.

Como fazer marketing de realidade virtual?

O marketing de realidade virtual, justamente por ser relativamente novo, ainda não possui tanto conteúdo instrucional como o Marketing de Conteúdo e outras opções mais conhecidas do mercado.

Mas nem por isso você está desprovido de informações que possam ser de ajuda para realizá-lo com sucesso.

Antes de mais nada, é preciso se apegar ao princípio por trás de qualquer estratégia bem-sucedida de marketing digital. A ideia é sempre gerar valor para manter o interesse vivo.

Além desse princípio fundamental, aqui vão algumas dicas para que você se aventure por este mundo novo, mas sem correr riscos desnecessários:

Se prepare para novas possibilidades de interação

As possibilidades de interagir com os clientes são quase que ilimitadas com o uso da realidade virtual. Por isso, a primeira regra que você deve ter em mente ao embarcar nessa jornada é não ter medo de explorar caminhos desconhecidos.

Pense nas interações que fariam mais sentido para os objetivos que a sua empresa deseja alcançar.

Você pode criar experiências que ajudem seu público a conhecer melhor um produto, se engajar mais com a marca ou até testar uma solução nova que você pretende lançar.

Experimente a realidade virtual por conta própria

A famosa regra de ouro  —  faça a outros o que deseja para si  —  se aplica bem no caso do marketing de realidade virtual.

E como saber o que deseja? Não existe forma melhor que experimentar a RV por conta própria!

Talvez mais do que em qualquer outra forma de marketing, sentir por si mesmo do que se trata essa experiência de imersão é fundamental para que se consiga fazer um bom trabalho em aplicá-la.

Dessa forma, você conseguirá chegar a soluções mais criativas e relevantes para a sua persona.

Tenha um plano a longo prazo

Outro ponto essencial é que você não pense apenas em resultados a curto prazo, e sim no marketing de realidade virtual como um plano de longo prazo.

Hoje em dia ainda são relativamente poucas empresas que apostam nesse tipo de experiência, mas dentro de pouco tempo o cenário vai ser bem diferente.

Levar isso em consideração vai ajudar você a entender que a realidade virtual ainda pode evoluir a ponto de remodelar a forma como as pessoas consomem conteúdo e até mesmo a forma que escolhem os produtos que querem comprar.

Não copie ninguém, inove!

Ao criar suas ações de marketing, ou até antes disso, ao estudar o que outros têm feito, é provável que você encontre diversos cases inspiradores.

Alguns deles talvez até se encaixem no que você definiu como objetivo e no perfil de público que quer engajar, e tudo bem copiar ideias se for esse o caso.

Apenas não deixe que o seu plano de marketing seja feito inteiramente das ideias que outros já colocaram em prática. Esteja disposto a inovar, sair do que já se tornou comum.

Lembre-se: realidade virtual precisa de conteúdo

Realidade virtual é a plataforma e não a ideia. Esse é um fato que precisa ficar gravado na sua memória.

Fazer isso vai proteger você contra o risco de pensar que só porque investiu em RV basta esperar pelos resultados.

Na verdade, agora que está criando uma experiência mais imersiva, se exigirá ainda mais do seu time de marketing no que diz respeito à qualidade do conteúdo e das ações produzidas.

Por isso, inovar nas ideias e produzir conteúdo de qualidade são mais importantes do que nunca ao criar campanhas de realidade virtual.

4 formas de investir no marketing de realidade virtual

Existem várias formas de investir no marketing de realidade virtual, desde as mais simples até as experiências de imersão completa.

Vou destacar as 4 maneiras mais comuns de fazer isso. As 3 primeiras são ideais para quem está começando agora e quer experimentar um pouco antes de investir pesado.

A última já é para quem já está convencido do valor dessa estratégia e quer mesmo tirar o fôlego dos clientes (e concorrentes) com essa inovação. Veja:

1. Cardboards

Cardboards são aparelhos que aumentam a imersão, e servem como uma espécie de “óculos caseiro de RV”. Eles podem ser feitos de materiais baratos e com pouco esforço pelos próprios usuários.

Até grandes empresas como Google, Coca-Cola e McDonald’s já fizeram uso dessa solução simples, que serve também de prova que investir em realidade virtual não precisa ser algo caro.

2. Vídeos 360°

Hoje em dia, existem várias opções de câmeras que gravam vídeos em 360º e podem ajudar na criação de experiências interativas para engajar seu público.

Então, você pode ir às compras e adquirir um equipamento que ajude na criação de ações que engajem seu público.

3. Aplicativos de realidade virtual

Apps de realidade virtual também são ótimas formas de garantir que o marketing de realidade virtual seja um esforço contínuo da sua empresa, e não se resuma a campanhas que terminam logo.

Além disso, será possível aprender com os erros e acertos conforme os usuários indicam o que deve melhorar para que permaneçam interessados.

4. Campanhas imersivas

Se você já está convencido do poder do marketing de realidade virtual e tem recursos para investir com maior poder de fogo, essa pode ser a solução certa.

Campanhas de imersão completa, como algumas que veremos logo abaixo, podem chegar ainda mais longe na conquista de clientes e em conseguir exposição para a marca.

Para isso, o mais indicado é contar com a ajuda de uma agência parceira que seja capaz de conduzir a criação de campanhas de alto impacto, a fim de que os recursos investidos tragam bom ROI de marketing.

4 exemplos de realidade virtual no marketing

Exemplos e cases de sucesso são sempre uma fonte incrível de inspiração quando aprendemos sobre novas técnicas e estratégias de marketing.

Neste caso, que mistura tecnologia e storytelling então, nem se fala! Sem demorar muito, veja 4 exemplos da RV em ação no marketing mundo afora:

1. New York Times

O New York Times fez com que seus leitores “entrassem ” na história de pessoas que são tiradas de seus lares pela guerra. Como?

Por meio de um app e um cardboard, casos reais foram mostrados de um ponto de vista totalmente único para o público.

Mais de 1.5 milhão de pessoas leu o conteúdo, e o NYT conseguiu se conectar com uma nova geração de leitores de forma totalmente inovadora.

2. Merrell

A marca de roupas e tênis de trilha criou uma experiência interativa, na qual os usuários faziam uma caminhada radical por meio de realidade virtual.

A ideia era promover o lançamento do Merrell Capra, o tênis mais avançado da marca até então.

Os resultados foram impressionantes, já que meio milhão de pessoas no mundo todo foram impactadas pela ação. Certamente a marca ganhou um status diferenciado depois disso.

3. Dior

Desfiles de moda são eventos altamente privados, para poucos convidados. Felizmente, para os fãs da Dior, foi possível quebrar essa barreira com a ajuda da realidade virtual.

A marca de moda criou um headset próprio de RV chamado Dior Eyes, que permitia aos clientes verem os bastidores de um desfile importante enquanto caminhavam pelas lojas da empresa.

4. Volvo

O que você diria de fazer um test drive em um carro que ainda não apareceu nem em showrooms? Foi exatamente isso que a campanha Volvo Reality, de 2014 (percebe como o RV não é de hoje?) fez.

A marca conseguiu nada menos que 238 milhões de impressões nas redes sociais, fora o case incrível que continua sendo reproduzido depois de anos.

O marketing de realidade virtual ainda é uma novidade, mas já deve ser considerado com toda a seriedade por marcas de todos os segmentos, e não só como vitrine, mas como ferramenta de otimização da conversão.

Faz todo o sentido começar agora, enquanto o mercado ainda não está inundado por soluções de VR.

A realidade virtual é mais uma das tendências da Transformação Digital. Mas você sabe o que é isso? Entenda agora esse conceito e quais são seus impactos na sociedade!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo