Métricas de email Marketing: Quais são os resultados que você deve mensurar

Métricas de email marketing: quais resultados que você deve mensurar

Está em busca de informações precisas sobre quais são as principais métricas de e-mail marketing que você deve se preocupar? Acesse e confira o post!

Você já ouviu alguém dizer que as práticas de email marketing estão acabando ou não são mais efetivas nas estratégias de marketing de conteúdo?

Balela total!

O que atrapalha o retorno provindo do disparo de emails é a falta de planejamento ou uma estratégia coerente e capaz de realmente converter o prospect em cliente.

Uma das razões desse tipo de afirmação é a mudança drástica no processo de compra e empresas que não se adaptaram ao modelo menos invasivo não estão tendo expertise para abordar o novo consumidor.

É nesse ponto que sua estratégia de marketing de conteúdo entra.

Além do uso do manual de boas práticas para um email marketing poderoso, é preciso medir os resultados alcançados com os seus disparos e estratégias.

E, para estar a par de todos os resultados, é necessário ter objetivos bem definidos.

Antes de dar início à execução da sua estratégia de marketing de conteúdo, é preciso se atentar ao planejamento.

O primeiro passo do planejamento é, adivinhe: definir os objetivos. 

Portanto, dica para a prosperidade: tenha sempre em mente os objetivos traçados no planejamento.

Quais métricas de email marketing você deve mensurar

1. Clickthrough Rate

Clickthrough Rate (CTR ou taxa de cliques) é uma das métricas mais importantes para saber se sua estratégia de e-mail marketing está funcionando ou não.

Ela mede a taxa de cliques em relação à quantia de mensagens disparadas.

É importante ter em mente que ela define não só o resultado da estratégia mas o interesse do seu público a respeito de determinados conteúdos e a qualidade da sua base de e-mails.

A CTR costuma ser calculada da seguinte maneira: total de cliques dividido pelo número de e-mails enviados. O cálculo inclui, por exemplo, múltiplos cliques de um único usuário.

É uma métrica que precisa ser acompanhada frequentemente, pois calcula a performance de cada e-mail marketing enviado – e pode mudar diariamente, pois um usuário que não viu o e-mail de ontem pode visualizar hoje ou amanhã, por exemplo.

Além disso, a CTR é utilizada para determinar os resultados de testes A/B, geralmente realizados para definir quais as melhores formas de abordagem, o layout que melhora a experiência do usuário, dentre outras questões.

Em suma, é a métrica capaz de validar seu banco de  oontatos e medir o engajamento dos usuários com o conteúdo que você disponibiliza para eles.

2. Conversion Rate

Conversion Rate (ou taxa de conversão) representa a taxa de pessoas que abriram seu e-mail, clicaram no CTA, foram direcionadas para uma landing page e concluíram a ação pretendida com aquele disparo.

Diferente de muitas outras, ela precisa ser integrada com outra plataforma, como o Google Analytics para medir, precisamente, de onde as conversões estão vindo – se são, de fato, do e-mail marketing ou de algum outro acesso.

Uma baixa taxa de conversão pode significar várias coisas, sendo elas: sua base de e-mails não está coerente com o seu público, sua estratégia e abordagem não condizem com a expectativa e os conteúdos esperados pelo usuário ou as pessoas estão sendo redirecionadas para uma página que não está otimizada para conversão.

Essa métrica determina quais objetivos estão sendo alcançados – o objetivo era vender um produto para esse usuário? Ou fazer com que sua base de e-mails baixe um eBook? 

3. Bounce Rate

Bounce Rate (ou taxa de rejeição) monitora o número de e-mails que não chegaram ao usuário.

Esse desvio pode acontecer por inúmeros motivos, sendo eles uma caixa de entrada cheia, e-mail digitado de forma incorreta ou desativação da conta.

Existem dois tipos de rejeição:

  • Soft: Acontece por problemas temporários e simples, como uma caixa de entrada lotada. Geralmente o servidor segura os e-mails que não foram recebidos e o entregam logo após a resolução do problema.
  • Hard: Neste caso, este tipo de rejeição indica que os e-mails que foram digitados incorretamente ou contas desativadas.

O acompanhamento diário é necessário para saber os níveis dessa taxa e, em casos altos, é preciso desapegar e higienizar a base. Algumas das ferramentas de disparo automatizam essa limpeza!

A limpeza é fundamental pois ter um número alto de rejeições hard podem prejudicar sua empresa não só nos resultados numéricos, mas transformando-a em uma empresa spam para os ISPs (Internet Service Providers).

4. List Growth Rate

List Growth Rate (ou taxa de crescimento da base) analisa o crescimento da sua base, subtraindo as pessoas que cancelaram a newsletter e os e-mails que foram rejeitados.

Essa métrica é fundamental para avaliar sua abordagem na hora de conseguir o e-mail do usuário, seja por uma estratégia pouco efetiva, um conteúdo desinteressante ou uma landing page que não está conseguindo converter o visitante em lead.

Esse formulário para o cadastramento do visitante deve estar visível e ter, como produto para o cliente, materiais de qualidade que acrescentem e eduquem seus leads.

De acordo com a Hubspot, é natural ter um declínio anual de 25% do seu banco de e-mails.

Essa taxa tem uma função simples: mostrar que é mais importante ter uma base de e-mails saudável e engajada do que lotada de contatos que, infelizmente, não interagem com a sua marca.

5. Email Sharing/Fowarding Rate

E-mail Sharing ou taxa de compartilhamento apresenta quantas pessoas clicaram em widgets para compartilhar em redes sociais ou que utilizaram links de encaminhamento a amigos.

Os números apresentados nessa métrica são primordiais para saber que as pessoas estão aprovando e acreditando no conteúdo com elas compartilhado.

Por isso sempre reforçamos que o conteúdo precisa ser de qualidade e atender as necessidades do usuário – tirando dúvidas e apresentando novos caminhos.

Dois detalhes importantes dessa métrica: manter suas páginas passíveis de compartilhamento (além de deixar essa opção clara para o usuário) e garantir que seus canais sociais estão ativos para eventuais interações com essas pessoas.

Essa métrica é importante e merece atenção por se tratar, singelamente, de uma forma de adquirir novos contatos na sua base de dados.

Uma pessoa que indica um conteúdo x para um amigo certamente o faz devido ao interesse dele por aquele assunto.

6. Overall ROI

Overall ROI (ou retorno total sobre investimento) mede a performance da empresa com base nas ações executadas – o investimento foi positivo para a empresa?

Se sim, continue nesse caminho. Se não, é hora de rever as estratégias de marketing.

Para calcular o valor do ROI basta subtrair o valor dos investimentos do ganho e dividir pelo valor do investimento. O resultado é expresso em porcentagem.

Algumas ferramentas como o Google Analytics auxiliam no cálculo do ROI e ajudam a entender como tem sido a performance da sua empresa.

O cálculo de ROI é importante para dar feedback e a possibilidade de novos caminhos para o time de marketing.

O acompanhamento dessa métrica possibilita apontar quais campanhas apresentaram os melhores resultados e, a partir daí, trabalhar em emails marketing capazes de converter ainda mais.

As métricas que precisam ser analisadas vão depender, principalmente, dos objetivos traçados no planejamento.

Analise-o e defina-as. Feito isso, acompanhe. O sucesso da sua estratégia de e-mail marketing depende do seu monitoramento de métricas.

E lembre-se sempre: o planejamento é a base, mas deve ser passível de pequenas mudanças de acordo com os resultados vistos nos dados mensurados – por isso o acompanhamento é fundamental!

Gostaria de saber mais sobre alguma métrica? Comente!

Se você chegou até o fim deste email, tenho certeza que quer entender como fazer um email marketing de sucesso! Temos a solução perfeita para você: baixe o nosso ebook completo sobre email marketing.

ebook email marketing

 

 

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo