Métricas de vídeo

8 métricas de vídeo para medir o sucesso do seu conteúdo

Os vídeos são um dos formatos mais promissores de conteúdo atualmente e é importante investir na produção deles. Mas só isso não é suficiente: também é necessário saber como avaliar seus esforços! Confira as principais métricas de vídeo para estar sempre atento!

Quantos vídeos você já assistiu hoje? Os brasileiros assistem, em média, 16 horas de vídeo por semana, o equivalente a um filme longa-metragem por dia.

Mas espere… diante desse cenário, a pergunta é outra: quantos vídeos você já produziu hoje?

Um dos efeitos da transformação digital foi simplificar a criação de conteúdo multimídia e tornar possível produzir peças de qualidade, mesmo sem grande investimento.

Felizmente, cada vez mais empresas estão entendendo a oportunidade e aderindo ao vídeo marketing como forma de aumentar o alcance e o engajamento da mensagem.

Como tudo no marketing, o conteúdo desses vídeos pode e deve ser medido. Quer saber como fazer isso e garantir que o seu conteúdo em vídeo produza resultados reais? É isso que você vai ver agora!

Marketing em Vídeo

O poder do vídeo como ferramenta de marketing

Os números já comprovaram faz tempo que o vídeo tem enorme poder como ferramenta para atrair e fidelizar clientes. Ano após ano, se torna mais claro que o consumo de mídia só aumenta, e que isso tem forte impacto nos negócios que o utilizam.

O poder do vídeo é tão forte que, segundo uma pesquisa feita pela Experian, basta usar a palavra “vídeo” no título de um e-mail para aumentar a taxa de abertura em até 13%.

Poderíamos citar centenas de outras estatísticas, mas deixamos isso para outro posts (confira aqui).

O ponto aqui é simples: os vídeos são uma realidade que não pode ser ignorada. Eles aumentam alcance, engajamento e conversão — desde que sejam produzidos da forma correta.

Cada canal exige uma estratégia

Outro aspecto que vale a pena destacar sobre a criação de conteúdo em vídeo é que você precisa fazer algumas mudanças, dependendo do canal usado para distribuí-lo. Como assim?

É ilusão achar que não vai enfrentar concorrência na hora de colocar os seus vídeos na frente da persona. Pelo contrário, mais e mais empresas dedicam parte do orçamento de marketing para esse fim.

Por isso, prestar atenção a fatores como SEO e melhores práticas a seguir em cada canal de distribuição aumenta as suas chances de se destacar e ter sucesso.

Aqui estão os principais fatores a que você deve prestar atenção:

Plataformas de vídeos

Das plataformas de vídeos, a maior e mais conhecida é o Youtube. Há muitos recursos disponíveis para quem produz conteúdo nele, incluindo relatórios de dados sobre o desempenho dos seus vídeos.

É importante entender as políticas e regras, para não ser penalizado e perder a chance de gerar resultados.

Também vale a pena ficar atento a ferramentas como o Reels, e materiais como o Youtube Creators Academy, que ensinam a produzir vídeos melhores na rede.

Redes sociais

Redes sociais, por outro lado, requerem atenção em aspectos especiais, como o tempo de duração e o formato em que o vídeo é publicado.

Vídeos nativos dão resultados muito melhores do que apenas compartilhar links do Youtube, por exemplo. O motivo é que vídeos nativos começam a passar assim que o usuário os vê no feed.

Isso torna mais provável que se interessem pela mensagem e confiram o conteúdo até o fim.

Blog/site

Se os vídeos farão parte da sua estratégia para o blog corporativo ou até mesmo para páginas de vendas do seu site, fique atento ao formato do conteúdo e como apresentá-lo.

O fato de ter um vídeo na página ou no post não significa que as pessoas vão clicar nele ou assisti-lo até o final. É importante caprichar no Thumbnail, no título e no posicionamento.

Além disso, escolha um player de qualidade, que não comprometa a experiência do usuário.

Se é marketing, é mensurável

Não existe sucesso no marketing sem medir resultados. Toda estratégia eficaz se baseia em criar processos, segui-los à risca, avaliar métricas de desempenho e se ajustar de acordo com as informações encontradas.

Assim, se você decidiu criar um canal do Youtube, criar vídeos para as redes sociais ou investir em usar esse formato de conteúdo no seu blog, precisa de métricas específicas para acompanhar o andamento do plano.

Caso contrário, como poderia determinar se as ações adotadas realmente estão surtindo efeito? A boa notícia é que não faltam indicadores para te ajudar nisso. Vamos ver os principais a seguir.

8 métricas de vídeo para mostrar se o seu conteúdo é bom

Conteúdo bom dá resultados permanentes, pois é aquele que atrai a atenção, conquista a confiança e cria uma identificação com o público que o consome. Logo, para saber se o seu conteúdo é bom mesmo, precisamos de métricas que indiquem o efeito que ele causa na sua audiência.

A principal forma de descobrir isso é por analisar os seguintes pontos da sua estratégia em vídeo:

1. Visualizações

A quantidade de visualizações que os seus vídeos têm pode não ser a métrica mais profunda para indicar seu desempenho, mas é o primeiro sinal.

Se poucas pessoas visualizam o material que você cria, dificilmente conseguirá criar uma audiência significativa e causar impacto nela.

Por outro lado, muitas visualizações e pouca retenção, por exemplo, podem indicar que o conteúdo chama atenção, mas não é capaz de prender a audiência e precisa de ajustes.

2. Retenção

A retenção diz respeito a quanto tempo dos seus vídeos o público geralmente assiste. Com um bom thumbnail, título atrativo e estratégia de SEO bem elaborada, você talvez atraia muitas pessoas.

Mas se uma parcela mínima dessa audiência continua assistindo a produção depois dos primeiros segundos, algo está errado. A retenção mostra o quanto seu conteúdo é relevante e interessante, então é uma métrica indispensável.

3. Taxa de reprodução

A taxa de reprodução compara quantas pessoas deram play no seu vídeo em relação ao total de visitantes da página.

Considerando o alto engajamento que os vídeos normalmente têm, boa parte dos usuários que chegam até sua página ou feed tem de reproduzir o vídeo.

Caso isso não aconteça, você vai ter de ajustar algum aspecto visual, trocar o player ou o posicionamento do vídeo na página.

4. Engajamento

O engajamento considera vários fatores, sendo um deles a retenção, já citada. Outros elementos importantes para determinar o quanto as pessoas se envolvem com as suas produções são:

  • comentários no vídeo;
  • compartilhamentos;
  • curtidas.

Também vale a pena observar os “não curtir” e comentários negativos para entender de onde vem as reações desfavoráveis e ver se precisa fazer algo a respeito.

A falta de engajamento, porém, é um grande sinal de alerta, pois mostra de que seu conteúdo não mexe com os espectadores.

5. Compartilhamento

Acabamos de falar sobre os compartilhamentos como forma de medir engajamento, então por que incluí-lo como métrica separada?

Por que olhando mais de perto, ele assume um significado ainda maior para a sua estratégia. O número de compartilhamentos pode indicar a sua capacidade de viralizar conteúdo.

Também pode dar uma ideia diferente sobre que tipo de pessoas consome seu conteúdo, e ajudar a fazer ajustes no direcionamento da estratégia como um todo.

6. Taxa de cliques (CTR)

A ideia de todo conteúdo é gerar conversões, e a melhor forma de acompanhar se seus vídeos têm feito a lição de casa é analisando a taxa de cliques, também conhecida como Click Through Rate (CTR).

Ela mostra quantas pessoas clicaram em links nos seus vídeos (quer em cards ou na descrição do vídeo) e foram direto para uma landing page.

Quanto melhor a taxa de cliques, maior o poder de convencimento e venda do seu material. Só não se esqueça de conferir a etapa do funil para o qual o vídeo foi feito antes de colocar links nele.

7. Número de inscritos/assinantes

O número de inscritos é mais uma métrica que mostra o poder de persuasão do seu conteúdo. Quando você tem uma estratégia forte e coerente, é mais fácil fidelizar os usuários e levá-los a acompanhar sua marca regularmente.

Muitos views e poucos assinantes é sinal de que o conteúdo está raso, e não dá razões suficientes para os espectadores voltarem.

8. Taxa de replay

A taxa de replay serve como bom parâmetro de quais conteúdos, individualmente, causam maior impacto no público.

Quanto maior a taxa de replay, mais importante a produção é para a audiência que a consumiu, a ponto de ela voltar a assisti-lo várias vezes, em vez de procurar algo novo com o mesmo tipo de mensagem.

Bônus: opinião da audiência

Por último, mas não menos importante, vamos falar de algo que não é uma métrica, mas é um dos melhores indicadores que você pode acompanhar: a opinião da sua audiência.

O que as pessoas falam sobre o seu conteúdo, seja nas redes sociais ou em mensagens diretas para a sua empresa? Saber o que a persona pensa sobre a qualidade do seu material é fundamental para fazer ajustes e manter a estratégia nos trilhos.

Se não encontrar informações online, faça questionários específicos para saber o que sua persona pensa. Promova mais interações com seus espectadores, e eles ajudarão a melhorar seus vídeos.

Assim, além de seguir as métricas de vídeo que mostramos aqui, se preocupe em seguir boas práticas desde o planejamento do conteúdo. Isso pode ser determinante nos resultados que você vai colher mais tarde.

E que tal aprender sobre a maior plataforma de vídeos do mundo e em como posicionar sua marca lá? Confira nosso guia completo de Marketing no Youtube:

marketing-no-youtube

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo