9 maiores mitos de Marketing Digital

Você acredita que empreender há 10 anos era a mesma coisa que empreender nos dias de hoje? É bem provável que a sua resposta tenha sido “não”, afinal, a verdade é que o mundo se modificou muito e as transformações vão continuar em ritmo cada vez mais acelerado.

Certas coisas, entretanto, não mudam: a incerteza, o medo de arriscar e a falta de garantias que nos confortem plenamente na hora de empreender. Se eu perguntasse como as rápidas mudanças afetam a sua empresa ou o seu desejo de empreender, o que você diria?

Talvez você sinta que as dúvidas ainda são uma grande barreira, que impede o seu negócio de começar, mas saiba que a melhor arma contra isso é a informação.

Quanto mais você se informar, aprender e se interessar sobre o que causa uma incerteza, mais você será capaz de criar soluções para contornar as adversidades.

Nesse contexto, em que observamos o desconforto de muitos empreendedores na hora de lidar com a insegurança, criamos um guia para informá-lo sobre um assunto que retrata muito bem as mudanças pelas quais as empresas modernas vêm passando: os mitos de Marketing Digital.

Veja agora a lista com 9 das crenças mais equivocadas desse campo tão relevante e entenda como os empreendedores podem lidar com elas de modo a não prejudicar os seus negócios.

Boa leitura!

1. Tenho um pequeno negócio e é melhor ainda não investir em marketing

Nos primórdios do Marketing Digital, era comum ouvir que ele era indicado apenas para quem já tinha um mix de marketing robusto. Porém, na realidade de hoje, isso não faz mais sentido.

A capacidade que as ações de comunicação e divulgação online têm de direcionar a sua mensagem a um público mais propenso a consumir seus produtos ou serviços é um dos maiores benefícios em comparação com os meios tradicionais.

Exigindo um investimento muito baixo ou até mesmo nulo para começar (veremos mais sobre esse assunto adiante), isso se traduz em vantagens para negócios de todos os portes — principalmente as pequenas e médias empresas.

Vamos tomar o marketing de conteúdo como exemplo.

Se você desprender um esforço para oferecer materiais relevantes, criando uma rede de pessoas que consomem regularmente as informações que você produz e aumentando a confiança na sua marca, é possível competir com concorrentes com uma estrutura maior que a da sua organização.

Aliás, se o seu negócio for pequeno e tiver um público-alvo muito específico, isso pode ser ainda melhor. Com o conteúdo certo, você terá condições de se tornar referência na sua área e chegar ao seu nicho por meio de informações realmente úteis e interessantes para essas pessoas.

2. Preciso ter bastante conhecimento técnico

Outro mito é o de que quem for se aventurar pelo Marketing Digital precisa ter um conhecimento muito avançado em termos técnicos.

O empreendedor pode aprender sozinho! Por meio de materiais completos e informativos, disponibilizados gratuitamente, inclusive, é possível começar e fazer muito mais do que se imagina.

Existem canais de Marketing Digital em que você pode trabalhar sem ter habilidades de programação ou formação muito técnica. Para se ter uma ideia, já existem diversas plataformas no mercado que fornecem interfaces práticas e intuitivas para ações como:

  • construir um site de qualidade;
  • criar um blog para a publicação de conteúdo relevante;
  • gerenciar perfis em redes sociais pertinentes para o público da sua empresa;
  • usar técnicas de SEO para melhorar o posicionamento do seu site/blog nos mecanismos de busca, como o Google.

3. Preciso de uma equipe grande

Outro engano muito comum é o pensamento de que a conquista de uma boa presença online só ocorre com uma equipe grande e trabalhando a todo vapor.

Como explicamos na seção anterior, para quem deseja fazer marketing online, existem diversas ferramentas criadas especificamente para facilitar esse trabalho.

Quer fazer postagens de forma programada? É possível.

Quer publicar conteúdos como artigos e ebooks, feitos sob medida para o seu público? Você é capaz.

Quer fazer páginas de captura de forma simples e rápida? Você também pode.

Não há, hoje, muitas desculpas para deixar de aproveitar as vantagens e os recursos existentes. Pense em aprender de forma gradativa. Conforme for ganhando experiência, você fará melhores escolhas sobre as soluções mais adequadas para organizar o seu tempo e o marketing da sua empresa.

Enfim, tenha em mente que uma pessoa dedicada e disciplinada é capaz de obter resultados muito mais expressivos que uma equipe com membros dispersos.

Ebook Times de Marketing

4. As campanhas custam muito caro

Talvez o maior de todos os mitos que circulam sobre a implementação do marketing online tem relação com o custo. A verdade sobre o assunto, contudo, é que as despesas costumam ser bem menores que aquelas que temos em ações na TV, no rádio, em outdoors e em outras mídias tradicionais.

É claro que o custo também vai depender dos seus objetivos de marketing, afinal é de se esperar que metas muito ousadas tenham uma demanda maior por recursos e exijam estratégias mais complexas.

Suponha que você pretenda compartilhar conteúdos relevantes com a sua base, ao mesmo tempo em que melhora o relacionamento com ela. Para isso, é possível utilizar redes sociais, por exemplo.

Plataformas como o Twitter, Facebook e LinkedIn não cobram pelo uso e são ferramentas importantes, que os profissionais de Marketing Digital — dos iniciantes aos mais experientes — utilizam com frequência.

Por outro lado, não podemos esquecer das ações pagas, como a compra de anúncios em mídias sociais e os links patrocinados em mecanismos de busca. Ainda que sejam despesas diretas, elas não necessariamente são práticas caras, já que podem oferecer um ótimo custo/benefício.

Para entender como isso funciona, é válido saber que as plataformas de anúncios online mais utilizadas no mercado possuem o recurso de segmentação da audiência. Isso permite escolher certas características que correspondam ao público que você deseja atingir (localização, faixa etária, idioma etc.), aumentando as chances de ele interagir com a campanha e tornando-a mais eficiente.

Vale lembrar que o período de veiculação dos anúncios também será determinante no orçamento — quanto mais tempo você mantiver uma campanha no ar, mais precisará pagar. Por isso, é importante contar também com estratégias de longo prazo, o que nos leva novamente à produção e divulgação de conteúdo.

Enquanto os materiais publicados em nome da sua empresa podem atrair visitantes para o seu site ou blog e manter potenciais clientes engajados com a sua marca ao longo do tempo, a estratégia de mídia paga deixa de gerar resultados assim que você interrompe o andamento da campanha.

5. Marketing digital é fácil se comparado ao marketing tradicional

Há quem pense que basta escrever alguns posts no blog, publicar nas redes sociais esporadicamente e esperar que alguns dos seus conteúdos viralizem para a empresa ter retorno com as suas ações online. Contudo, é preciso muito mais do que isso.

Apesar de muitas das estratégias de Marketing Digital serem simples de se implementar, elas precisam seguir uma série de etapas para que realmente deem certo.

Planejamento, consistência nas ações, monitoramento frequente dos resultados e testes são alguns dos procedimentos que você deve seguir se quiser alcançar o sucesso com as suas campanhas.

É algo que demanda conhecimento sobre a sua audiência, sobre o mercado do qual a sua empresa participa e sobre os processos e propósitos das metodologias de marketing online. Trata-se de um esforço que não é complexo, mas que exige bastante dedicação.

É por isso que muitos especialistas da área gostam de deixar claro que o Marketing Digital é simples, mas não é fácil.

6. Marketing Digital é só para empresas com operações online

Podemos usar o Marketing Digital para uma série de objetivos de negócio, como ampliar o reconhecimento da marca, fidelizar clientes e gerar leads. Repare que esses exemplos representam propósitos que independem do fato de a empresa ter operações exclusivamente pela internet ou não.

Ou seja, mesmo que você tenha uma loja física ou um negócio local, as ações de marketing online podem ajudar a gerar mais oportunidades para a sua organização, além de melhorar o relacionamento com o público que já o conhece.

A ideia é que você escolha os canais mais apropriados para passar a sua mensagem e que consiga impactar as pessoas da maneira mais positiva possível, de modo a atraí-las para o seu estabelecimento.

7. Basta contratar uma boa ferramenta e os resultados virão

Existem ferramentas profissionais, voltadas justamente para negócios que queiram conseguir excelentes resultados com Marketing Digital.

Apesar de muitas delas contarem com recursos de automação, facilitarem os processos envolvidos em uma campanha e serem ótimas para melhorar a eficiência das suas ações, elas não geram os resultados por conta própria.

Por isso, é fundamental que os responsáveis pelo Marketing Digital da companhia aprimorem suas competências sobre o assunto constantemente, para que usem o talento, as percepções de mercado e outras habilidades humanas que os softwares não podem substituir.

8. Conteúdo de qualidade se vende sozinho

Ainda sobre a prática de produção e divulgação de conteúdo de qualidade — uma das estratégias mais eficazes, por sinal —, devemos lembrar que não basta criar um material impecável e esperar que milhões de pessoas cheguem até ele e o compartilhem com os amigos das redes sociais.

É por isso que o seu trabalho não termina depois de clicar no botão de publicar. É a partir daí que você terá que começar o ciclo de divulgação e avaliação da influência daquele texto, e-book, infográfico ou outro criativo, que são:

  • divulgar o link de acesso nos perfis da empresa nas redes sociais;
  • incluir esse endereço na sua campanha de e-mail marketing, especialmente se você trabalha com newsletters;
  • divulgar o material em grupos de discussão ou fóruns relevantes na sua área de atuação;
  • entrar em contato com portais ou sites de referência para o seu público, com a intenção de incentivar-los a compartilhar o seu conteúdo;
  • responder aos comentários dos leitores;
  • monitorar o número de visitas, origem do tráfego e outras métricas relevantes para você.

9. Marketing Digital é uma “moda” e vai passar

O Marketing Digital não é algo passageiro — ele veio para ficar.

Com a popularização do acesso à internet e do uso de dispositivos com uma conexão móvel, as pessoas passaram a ficar mais tempo em contato com o meio digital, seja para se comunicar, se informar ou até mesmo fazer compras.

Segundo dados do estudo Digital in 2018 — realizado pela agência We Are Social e pela empresa Hootsuite —, somente no Brasil, o número de usuários de internet é de cerca de 139 milhões de pessoas, o que corresponde a 66% da população. É uma parcela significativa, que passa em média 9 horas e 14 minutos por dia utilizando a rede.

Além disso, vale destacar que 62% desses usuários preferem realizar tarefas por um meio digital sempre que possível, o que demonstra o quanto os brasileiros se sentem confortáveis em resolver seus afazeres em um computador ou aparelho móvel.

Chegamos a esse cenário de forma gradativa, conforme a população foi se familiarizando com o ambiente online. Durante esse processo, houve uma mudança importante no comportamento do consumidor, que passou a utilizar diversos recursos e ferramentas digitais para basear as suas decisões de compra.

Agora, ele está mais exigente e procura se informar melhor sobre as empresas e o que elas têm a oferecer. Os usuários verificam como é o relacionamento das organizações com os clientes, buscam por informações e avaliações sobre os produtos e serviços, comparam preços e muito mais.

O fato é que as pessoas estão constantemente em busca de informações e soluções para os seus problemas. Essa é uma excelente oportunidade de as companhias investirem em Marketing Digital e criarem condições favoráveis para que esses consumidores as conheçam e venham a se encantar por elas.

Agora que desvendamos a verdade por trás desses mitos de Marketing Digital, você certamente terá mais confiança em dar início às suas estratégias online. Chegou a hora de implementar suas campanhas com responsabilidade, aperfeiçoar seus conhecimentos constantemente, avaliar os resultados e otimizar as suas ações.

Curtiu o post? Então, que tal algumas dicas de como começar, agora que você tem dados mais concretos sobre o assunto? Confira este nosso artigo com os primeiros passos para começar um blog!

ebook marketing digital

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo