motivos para desinstalar um aplicativo

Motivos que os usuários apagam um aplicativo

Confira nosso conteúdo e entenda como evitar que seus usuários desinstalem seu aplicativo.

A história se repete a cada novo aplicativo publicado na AppStore: dois dias após a publicação, um aplicativo chega a ter 500 ou até mil downloads!

Porém, na maioria dos casos, 1 mês depois o resultado é esse: 3 mil instalações e 2.890 desinstalações.

Você deve estar se perguntando:

Quais são os motivos que os usuários apagam um aplicativo?

Acredite, existem várias respostas para a sua pergunta. Não é algo tão simples de ser respondido, levando em conta que cada usuário possui um perfil de consumo diferente do outro. Aliás, o problema pode estar em diferentes etapas do planejamento do aplicativo.

Desde excessos de propagandas até o design do app, tudo conta para o usuário querer apagar o aplicativo.

E, com a facilidade e competitividade que temos hoje, com o avanço da tecnologia, os consumidores estão cada vez mais exigentes. Com apenas um clique, ele desinstala um app e baixa outro, com as mesmas funções, mas que talvez possua mais utilidade.

Por isso, não se pode dar ao luxo de desenvolver um aplicativo mais ou menos. Ele precisa estar impecável, para que o usuário não cogite trocá-lo por outro semelhante. Inclusive, desenvolver o aplicativo é apenas 10% de todo o esforço necessário.

É preciso entender onde surgem as principais dificuldades, e porque alguns aplicativos se saem bem e outros nem tanto. E, ainda, por qual motivo alguns ganham tração, mas a longo prazo não conseguem manter.

Por esse motivo, aqui está um compilado com 9 motivos que os usuários apagam um aplicativo.

1. Excesso de informações no cadastro.

Recentemente um teste A/B realizado pela Pew Research comprovou que 54% dos usuários desinstalam os aplicativos antes mesmo de realizar o cadastro.

O motivo? Ficam com receio de cadastrar uma grande quantidade de informações pessoais. Com o aumento do uso de aplicativos, os usuários estão cada vez mais expertos e, claro, mais seletivos.

Se o seu negócio ou serviço exige uma série de informações do usuário, a solução mais recomendada é criar um cadastro mais simples inicialmente e permitir ao usuário acessar o aplicativo com recursos limitados.

Dessa forma, à medida que o usuário vai “desbravando” os recursos do aplicativo você pode criar situações para coletar o restante das informações necessárias.

Seu aplicativo precisa oferecer valor antes de pedir informações! Tem que demonstrar para que serve. Construa confiança.

2. Mostrar todas as funções no primeiro contato

É comum ver nos aplicativos um tutorial guiado mostrando todas as funções disponíveis. Parece uma ótima abordagem, certo? Acredite, a maioria dos usuários nem ao menos lê a primeira frase.

A tendência natural é sair apertando “Avançar…. Avançar.. pular.. ok” de uma forma automática para enfim acessar a primeira tela do aplicativo.

Se o seu aplicativo precisa de um “Tutorial Guiado” que mostre as funções disponíveis, é hora de rever o projeto e todo o fluxo de usabilidade. O design do aplicativo deve ser intuitivo, e qualquer orientação deve ser descartada.

Você deve estar pensando:

“Mas eu quero que o usuário conheça todos os recursos que criei...”

É completamente compreensível, mas o ideal é criar uma seção de “Ajuda e Suporte” incrível e interativa. Dessa forma, quando o usuário tiver dúvidas terá uma boa experiência, sendo bem atendido.

Se possível, crie um gamification no guia passo a passo ou na seção de ajuda.

3. Anúncios, propagandas e publicidades

anuncio aplicativo

Geralmente quando mencionamos essa dica com os clientes, a primeira reação é a negação.

O principal motivo de criar um aplicativo é: gerar renda, monetizar, make money. Até aí tudo bem, muitos aplicativos possuem anúncios para gerar uma renda.

É preciso entender que anúncio não é o principal foco do app e que qualquer impacto na experiência (UX) prejudicará o usuário e, por consequência, o aplicativo será rapidamente desinstalado.

Por isso, teste diferentes tipos de anúncios. Tamanho, textos, posição e principalmente em qual momento o anúncio é exibido. Se o aplicativo for pago, cogite remover todos os anúncios, afinal de contas o usuário já está financiando o desenvolvimento.

4. Excesso no consumo de Internet e bateria

É comum ouvirmos reclamações de uma porcentagem significativa de usuários que o aplicativo recém instalado está drenando a bateria. Isso pode acontecer por diversos fatores, mas os mais comuns são o uso constante de GPS ou o excesso de requisições a internet.

Embora não seja uma preocupação da maioria das empresas que desenvolvem aplicativos, é importante se preocupar com as informações que são baixadas e a frequência com que elas são atualizadas.

Uma abordagem inteligente é a utilização do banco de dados local, assim, toda informação é salva localmente e pode ser acessada sem a necessidade de consultar a internet. Em algumas situações, como em rede sociais, por exemplo, a informação obtida localmente pode não ser a melhor opção.

Sobre o GPS, a abordagem mais apropriada é utilizá-lo apenas quando o usuário interagir com o aplicativo. Quando estiver em background o ideal é não utilizar esse recurso. Isso não se aplica, porém, em aplicativos de mobilidade urbana.

5. UX pouco intuitiva

anuncio aplicativo

A UX (User experience) é fundamental para proporcionar ao usuário um bom uso no aplicativo. O usuário entende e é induzido ao uso das funcionalidades através de uma boa UX.

Durante o primeiro contato com o aplicativo, o usuário tende a desbravar todas as funcionalidade, procurando qual o valor que aquele aplicativo irá agregar em seu dia a dia.

À medida que o usuário usa as funcionalidades ele pode sentir dúvidas ou ficar inseguro, e essa sensação de frustração é um dos motivos que os usuários apagam um aplicativo.

6. Pouco conteúdo ou usuários insuficientes

Um dos maiores desafios é conciliar base de usuários e conteúdo suficiente para mantê-los entretidos. São muitas as situações em que o usuário, após baixar o aplicativo e realizar um longo cadastro, dá de cara com uma tela vazia ou com informações desatualizadas.

Quando o conteúdo gerado pelo usuário é crucial para a experiência dos outros usuários, não encontrar conteúdo suficiente pode proporcionar uma desinstalação precoce. E, provavelmente, eles não voltarão novamente ao aplicativo.

Assegure-se de iniciar em um ambiente controlado, com um grupo fechado, no qual é possível trazer os vários segmentos do cliente para a plataforma ao mesmo tempo.

Um outro desafio acontece em apps de prestação de serviços, como a Uber. É necessário realizar campanhas de marketing específicas para os usuários e também para os prestadores, no caso motoristas.

Dessa forma, o aplicativo terá uma base de clientes e motoristas equilibrada, evitando frustrações como a falta de motoristas, por exemplo.

anuncio aplicativo

7. Canivete suíço: muitas funcionalidades, pouca utilidade

Comum durante a criação de um aplicativo, o excesso de funcionalidades e a pouca utilidade é um dos principais motivos que os usuários apagam um aplicativo.

A sensação que temos é que aplicativos com pouca utilidade, tendem a ter muitas funcionalidades para “esconder” o baixo valor agregado.

Os aplicativos que se destacam são aqueles que possuem apenas uma funcionalidade e a fazem muito bem.

Ao longo de um período, os usuários tendem a exigir mais recursos e aumentam o escopo das funcionalidades oferecidas pelo aplicativo, mas no primeiro dia ter uma proposta clara e única irá comunicar com o usuário e ajudará a identificar o valor do aplicativo.

8. Erros, bugs e crashs

anuncio aplicativo

Ao apresentar problemas corriqueiramente os aplicativos são rapidamente substituídos por um concorrente que realize as mesmas funções com excelência. Em se tratando de startups e validação de uma ideia, alguns erros fazem parte, principalmente se for uma ideia disruptiva.

Se estiver cogitando lançar um app semelhante a outras dezenas existentes, você deve ter muito cuidado para não lançar algo inferior aos já existentes e consolidados.

9. Tradução do aplicativo

Embora não seja valorizado, ter um aplicativo multi-idioma irá garantir uma retenção global. Ao disponibilizar um aplicativo na AppStore, você está compartilhando com o mundo.

Um dos principais motivos que os usuários apagam um aplicativo antes mesmo de se cadastrar é a limitação do idioma. É essencial ter um aplicativo com suporte a ao menos português e inglês.

Métricas e relatórios

Para impedir que os usuários excluam seu aplicativo, você precisa entender os motivos que os usuários o apagam. Utilize ferramentas para mapear o comportamento dos usuários ao utilizarem seu app, só assim você irá entender o padrão de consumo e identificar os motivos.

Monitore métricas valiosas, como a conclusão do tutorial, o tempo gasto em cada tela, o encerramento do aplicativo, o rastreamento de volta entre as telas e muito mais.

Por exemplo, se os usuários estão fechando seu aplicativo depois de conectar sua conta do Facebook para criar uma nova conta, isso pode significar que há um bug que está causando a falha do aplicativo ou que os usuários relutam em compartilhar as informações da rede social deles primeira visita. Talvez seja necessário oferecer o registro de e-mail como uma opção adicional.

O cenário de aplicativos para dispositivos móveis será cada vez maior e mais competitivo. À medida que mais aplicativos entrarem no mercado, você precisará de todas as vantagens que conseguir para ficar à frente de seus concorrentes.

ASO (App Store Optimization)

Uma vez identificado os motivos que os usuários apagam o aplicativo e desenvolvida a solução, a próxima etapa é atrair mais usuários!

Para isso você precisa estudar sobre ASO, que são técnicas para melhorar o rankeamento e visibilidade do aplicativo na AppStore.

Nesse post apresentamos 18 dicas específicas para aumentar a visibilidade e atrair mais usuários.

Conteúdo produzido pela equipe da Usemobile!

primeiros passos no marketing digital

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo