OKR

OKR: o que é e como implementar a metodologia de objectives and key results

Objectives and Key Results (OKRs, termo inglês que significa “objetivos e resultados-chave”) é um termo criado pelo ex-CEO da Intel.

Planejar e executar são tarefas que parecem muito simples no papel, mas que, na realidade, são complexas.

Tanto que a busca por ferramentas e metodologias de gestão parece não ter fim.

Outro extremo é achar que não há necessidade de se preocupar com gestão eficiente quando o negócio é lucrativo.

Aliás, esse é um dos principais motivos da falta de consistência em tantas pequenas e médias empresas — algo que as faz depender demais do ritmo do mercado e, por fim, leva muitos negócios à falência.

Mas, pensando em fortalecer a operação e escalar o negócio, é fundamental buscar um modelo sólido de gestão e que possa ser aplicado com facilidade.

Os Objectives and Key Results (OKRs, termo inglês que significa “objetivos e resultados-chave”) suprem essa necessidade.

Aprenda tudo o que você precisa saber para implementar a metodologia que pode definir o futuro da sua empresa!

O que é OKR

O OKR é uma metodologia de gestão que foi criada pelo ex-CEO da Intel Andrew Grove e tem como objetivo simplificar a forma de encarar os chamados “objectives and key results”, ou seja, os objetivos principais de uma empresa.

Pode ter certeza de que o método funciona, já que é usado no Google desde 1999.

A empresa, que na época tinha apenas 40 pessoas, hoje conta com mais de 60 mil dos melhores profissionais do mundo, espalhados por diversos lugares do globo.

Isso prova, também, que o OKR pode ser implementado tanto em PMEs quanto em corporações multinacionais com a mesma eficiência e transparência.

Como funciona a metodologia OKR

O nome OKR não foi criado apenas para servir com jargão, mas está diretamente relacionado à maneira como a metodologia funciona.

Veja o que cada elemento do nome quer dizer e como eles se complementam:

Objectives

Os objetivos apresentam uma direção clara do que a empresa pretende conquistar.

Cada objetivo pode ser formulado não apenas para tornar claro o que se deve buscar, mas também para manter todos engajados na missão em questão.

Alguns exemplos simples de objetivos que deixariam todos na equipe informados e engajados são:

  • tornar-se autoridade no mercado;
  • oferecer um suporte espetacular ao cliente;
  • escalar consideravelmente as vendas.

Todos esses alvos são claros e específicos e não deixam dúvidas de qual deve ser o foco.

Mas ainda dependem de algo para ser cumpridos: os key results

Key results

Sem essa parte do planejamento, ficaria muito difícil alcançar os objetivos propostos inicialmente.

Afinal, seria muito difícil mensurar de forma objetiva e precisa o quanto o suporte é espetacular, por exemplo.

Os key results servem de parâmetro para se determinar o quanto a empresa está perto de alcançar um objetivo.

Em outras palavras, são metas menores que ajudam diretamente na conquista do alvo principal.

Para que você entenda melhor, vamos usar os mesmos objetivos citados antes, mas desta vez com a ajuda dos key results:

Objetivo #1: tornar-se autoridade no mercado.

  • KR #1: ranquear em 1º lugar no Google para uma a palavra-chave específica;
  • KR #2: alcançar 10 mil inscritos na newsletter;
  • KR #3: formar 5 parcerias de co-marketing bem-sucedidas;
  • KR #4: Aumentar em 50% o número de clientes que conheceram a empresa através de canais digitais.

Objetivo #2: oferecer um suporte espetacular ao cliente.

  • KR #1: diminuir em 40% o número de pedidos de suporte usando autoatendimento;
  • KR #2: manter a média do Net Promoter Score acima de 50;
  • KR #3: reduzir pela metade o tempo de resposta dos tickets em qualquer canal;
  • KR #4: manter a taxa de resolução, no mínimo, em 95%.

Objetivo #3: escalar consideravelmente as vendas.

  • KR #1: dobrar o número de leads gerados por mês;
  • KR #2: diminuir o ciclo de vendas em 20%;
  • KR #3: enviar 80% dos leads mais qualificados para o fundo do funil;
  • KR #4: aumentar as receitas em 25% com upsell e subprodutos.

Percebeu como cada objetivo principal tem várias metas secundárias que levam até ele?

E como elas podem ser mensuradas de forma muito mais exata e confiável?

Uma última dica:

Tenha metas ambiciosas.

Se estiver fácil demais alcançar seus OKRs, é preciso apostar em ideias maiores, que façam a empresa desempenhar seu potencial máximo.

Como estruturar a metodologia OKR em 6 passos

Apesar de saber que a metodologia OKR é bem prática e direta, não basta pensar em objetivos, resultados-chave e achar que a estratégia está pronta.

É preciso seguir uma série de passos importantes, que garantem o bom funcionamento da metodologia e facilitam bastante sua adoção entre todos os colaboradores da empresa.

Veja quais são esses passos e por que eles fazem tanta diferença no processo como um todo:

1. Defina metas claras e específicas

Como visto nos exemplos, não existe espaço para complicações desnecessárias no OKR.

Defina metas claras e específicas, tanto para os objetivos primários quanto para os key results.

Isso vai deixar todos os colaboradores alinhados e motivados para alcançar o que foi estabelecido.

2. Divida os objetivos entre top-down e bottom-up

Um ponto importante do OKR é que os objetivos não devem ser estabelecidos inteiramente pelos líderes e gestores.

Antes, eles formam 40% dos OKRs, e o restante é definido pela equipe.

A ideia por trás disso é envolver todos na criação das metas e garantir que o olhar de todos seja útil no processo.

3. Estabeleça prazos razoavelmente curtos

As metas dos OKRs não podem ser longas demais, pois isso dificulta o processo e prejudica sua eficiência.

Com isso em mente, estabeleça prazos razoavelmente curtos, como a cada trimestre.

Isso vai ajudar a manter o senso de urgência, ao passo que dá tempo suficiente para que todos realizem seu trabalho e as táticas aplicadas surtam efeito.

4. Acompanhe os resultados de forma constante

O acompanhamento dos resultados precisa ser constante, tanto em função dos prazos mais curtos quanto para garantir a consistência do trabalho.

Avaliar os resultados obtidos de forma semanal é um bom caminho, pois permite ajustes rápidos, mas também não sufoca os profissionais envolvidos com uma pressão de analisar dados diariamente.

5. Deixe os OKRs à vista de todos

A transparência é o ponto de partida em uma estratégia de OKRs bem-sucedida.

Se todos devem compartilhar os mesmos objetivos e aspirações, não há forma melhor de fazer isso que por deixar todos a par dos resultados.

O objetivo não deve ser pressionar os colaboradores para conseguir resultados mais rapidamente, mas mantê-los informados e garantir que o processo esteja claro para todos.

6. Não confunda esforços e resultados

O esforço pode ser máximo, mas o que precisa ser analisado são os resultados.

Se todos estão trabalhando muito e os resultados não vêm, é provável que estejam fazendo algo errado.

Por isso, é tão importante focar em métricas, e não apenas no sentimento de união e esforço coletivo como forma de quantificar a dedicação de todos.

Como a mensuração de resultados pode ser parte da cultura da empresa

Fica claro que a mensuração de resultados é ponto central na metodologia OKR — o que, para muitas pessoas, não é algo tão importante a fazer.

O pensamento de que gestão tem a ver com pessoas, e não apenas com dados, pode ter um fundo poético, mas não reflete a realidade.

O próprio Peter Drucker, uma das principais referências no mundo quando se fala de gestão, costumava dizer:

Se você não pode medir, não pode gerenciar.

O fato é que acompanhar métricas e analisar dados não significa deixar o lado humano da organização de lado.

Pelo contrário, agir com base em dados torna possível tomar decisões mais justas e criar um ambiente mais agradável e colaborativo.

Diante disso, veja algumas dicas simples para implementar na sua empresa uma cultura de mensuração de resultados:

Divida para conquistar

Uma das propostas dos OKRs é quebrar um objetivo grande em várias metas menores.

Faça isso também com o acompanhamento de dados.

Divida as métricas entre diferentes profissionais, dê a eles o treinamento necessário para acompanhá-los e fique de olho no trabalho.

Só não se esqueça de centralizar todos os dados para garantir que qualquer colaborador consiga entender exatamente como está o desempenho da equipe.

Torne claro o valor prático da mensuração de resultados

Explique para os seus colaboradores qual vai ser o uso dos dados coletados e por que o negócio não pode ficar sem eles.

É provável que, ao ver como analisar os resultados afetará positivamente o desempenho coletivo e individual, todos se sintam mais à vontade com a ideia e se esforcem mais para fazer da análise de resultados parte do dia a dia.

Use os dados para melhorar processos e gerar feedback

Não existe motivador maior do que mostrar, na prática, como a avaliação de resultados contribui para tornar os processos mais ágeis.

Também vale usar as informações coletadas para gerar feedback e ajudar cada colaborador a melhorar seu trabalho.

É possível que, a princípio, a ideia de avaliar resultados soe como uma forma de aumentar a cobrança sobre os colaboradores.

Mostre para eles que o resultado final é justamente o contrário: ajudar todos a desempenhar melhor e com menos estresse.

Isso, sem dúvida, ajudará a criar na sua empresa uma cultura de mensuração de resultados e facilitará implementar o OKR com sucesso.

A metodologia OKR é a abordagem perfeita para empresas que procuram otimizar seus modelos de gestão e escalar seus negócios de forma simples, sem se afundar na complexidade de vários métodos atuais.

Por isso, siga agora as dicas vistas aqui e alcance seus objetivos sem depender do acaso.

Outra metodologia que pode ajudar sua empresa a ser mais produtiva e eficiente é o agile marketing. Aprenda tudo sobre ele para gerenciar melhor seus projetos!

 Ebook Times de Marketing