Como vender mais usando estratégias de humanização?

Como vender mais usando estratégias de humanização?

O People Marketing é uma estratégia voltada para a humanização do contato entre marcas e potenciais clientes. Quer saber mais sobre? Então leia o nosso post!

Todos nós, independente da posição no mercado ou o cargo na assinatura do email, temos algo em comum: somos consumidores. Somos motivados por desejos e necessidades muito particulares, que desencadeiam comportamentos igualmente distintos.

E, apesar de saber e entender isso, quando passamos para o outro lado, trabalhando para promover uma marca ou um produto, de alguma forma nos esquecemos dessa lógica, que fica em segundo plano, à sombra das estratégias de marketing mais tradicionais.

Mas parando para pensar com calma, não parece loucura tratar todos os consumidores da mesma forma, especialmente sabendo que cada uma dessas pessoas tem uma jornada de compra única?

Falando assim, parece até que não há solução, mas com a ajuda de metodologias como o People Marketing, aliadas a automação, dá sim para entender o perfil de consumo de cada visitante que se conecta com o seu site e, melhor ainda, fazer isso de forma escalável!

Ficou interessado em saber mais como funcionam essas estratégias? Então continue com a gente e aprenda mais sobre campanhas humanizadas!

Quais são as demandas do novo consumidor?

Lembra daquela época, há alguns anos atrás, em que as empresas mal usavam segmentação para se comunicar com os consumidores? O disparo constante e genérico de anúncios popularizou, inclusive, o termo spam.

Os e-mails promocionais lotavam as caixas de entrada das pessoas, fazendo muita gente passar raiva. Por causa dessas experiências ruins, os usuários da internet atualmente não pensam duas vezes antes de bloquear pop ups nos navegadores.

Essa recusa não é – ou pelo menos não deveria ser – uma surpresa. Temos certeza que você como consumidor também faz ou já fez isso em algum momento. E quem nunca, não é mesmo?

Ainda sim, existem muitas empresas que ainda não deixaram as velhas práticas para trás e insistem nessas estratégias falhas, que não convencem o consumidor moderno que está cada vez mais exigente, consciente dos seus hábitos e desejoso de exclusividade.

Mas, mais do que isso, as empresas deveriam investir no marketing humanizado para conseguir se guiar por dados mais certeiros e atingir resultados reais, não só de curto, mas médio e longo prazo.

Campanhas baseadas apenas em cookies, por exemplo, são muito rasas.Não basta seguir cegamente os passos dos usuários dentro de um site. Para tratar esse consumidor como uma pessoa e não apenas um clique nas suas páginas, é preciso saber seu nome, o que ele precisa e como chegou até você.

assim sua marca poderá comunicar com algum nível de pessoalidade com o público, abrindo diferentes canais de acesso dentro e fora do site que estimulem as pessoas a compartilhar cada vez mais dados com a sua empresa, permitindo um relacionamento cada vez mais próximo entre vocês.

Como criar uma estratégia voltada para o novo consumidor?

Com uma mãozinha de plataformas tecnológicas inteligentes, fica mais fácil fazer uma análise preditiva a partir dos dados dos consumidores conectados como o seu site e, com base nessas informações, automatizar ações de marketing e otimizar os investimentos em campanhas mais assertivas que tenham mais chances de sucesso.

E como isso funciona? Bom, a metodologia de People Marketing, aliada à automação, ajuda as empresas a entenderem em que fase da jornada de compra está cada visitante que interage com seus sites.

Além de ajudar a identificar essas pessoas, mapear os seus dados de navegação, traçar perfis de consumo e automatizar a entrega de campanhas alinhadas com as necessidades e desejos específicos dos usuários.

O que é People Marketing?

O People Marketing é uma metodologia que se baseia nas interações mais humanizadas entre marcas e consumidores para ajudar as empresas a otimizarem suas estratégias de marketing e, consequentemente, dar um gás nas conversões.

Nesse sentido, o essa estratégia convida as marcas a repensarem a forma como se relacionam com o público, propondo que elas passem a levar em consideração o momento da jornada de compra de cada usuário.

Apenas depois disso, você conseguirá planejar ações que entreguem exatamente o que as pessoas querem e precisam, na hora em que elas estão mais dispostas a engajar com aquela comunicação e através do canais com os quais têm mais afinidade.

Com a metodologia, as empresas otimizam os investimentos em mídia ao apostar em segmentações guiadas pelas motivações e comportamentos individuais dos consumidores, o que resulta em campanhas mais focadas e com mais potencial de conversão.

Já os visitantes que chegam ao site e se conectam com a marca recebem aquilo que procuram e precisam com muito mais facilidade e de um jeito mais agradável, o que agrega valor para sua experiência, gerando satisfação e estimulando a fidelização.

Como funciona a jornada de compra humanizada?

Na prática, o People Marketing se apoia na automação, inteligência artificial e comunicação humanizada para cadastrar visitantes dos sites, mapear seu comportamento e lançar campanhas com histórias personalizadas que ajudem as pessoas a evoluirem na sua jornada de compra.

A metodologia é aplicada a todas as fases dessa jornada, desde a consideração, quando o consumidor ainda está identificando a sua necessidade, passando pela avaliação de opções de marcas e produtos, até a conversão da venda e a manutenção do relacionamento na fase de retenção.

Kit Planejamento do Funil de Vendas

1. Fase de consideração

Na fase de consideração, o objetivo do People Marketing é ajudar as marcas a identificar os visitantes que chegam aos sites e, a partir dos dados colhidos, começar a entender o perfil de consumo dessas pessoas.

Para isso as empresas contam com ferramentas de conexão automatizadas, como os pop-ups de saída, que aparecem quando o usuário está prestes a deixar o site.

Através desses canais, o visitante é convidado a se cadastrar, autorizando a marca a ter acesso a informações como: nome, email, localização, gênero e idade – dados que já são um pontapé inicial para que a empresa passe a impactar essa pessoa com campanhas mais direcionadas.

2. Fase de avaliação

Na próxima fase da jornada, de avaliação, o objetivo é continuar o processo de engajamento, descobrindo mais preferências de cada lead e enriquecendo a base com dados que serão analisados automaticamente e usados para segmentar as campanhas futuras.

Em geral, boas ferramentas de automação de marketing já contam com uma camada de inteligência, que ajuda a mapear o comportamento de navegação dos usuários cadastrados – o que essas pessoas pesquisam, quais sites elas acessam, que tipo de produtos mais visitam.

Isso significa que, adotando o People Marketing, sua marca conseguirá entender, por exemplo, que a Sara gosta de consumir online, pelo celular, é muito segura das suas preferências e se engaja com a newsletter de novidades e promoções exclusivas.

Levando em consideração esses insights, essa metodologia de marketing oferece ferramentas para que sua empresa planeje o disparo automático de campanhas humanizadas, preferencialmente usando canais mobile, que levem conteúdos exclusivos para Sara, aumentando as chances de engajamento..

3. Fase de conversão

O consumidor cadastrado na sua base é constantemente impactado pelas suas campanhas e, quanto mais engajado, mais dados fornecerá para a plataforma e mais precisas serão as ofertas enviadas para ele.

Esse fluxo culmina, invariavelmente, na fase de conversão, em que os usuários passam a receber campanhas especiais com benefícios, como vantagens e descontos, que vão incentivá-lo a evoluir na sua jornada e concluir a sua compra.

4. Fase de retenção

A finalização da compra não é o fim do jogo. Pensa comigo: esse cliente está interessado, conheceu a sua marca, gostou dos seus produtos e do que você tinha para oferecer.

Agora é a hora de investir no relacionamento duradouro para fidelizar esse cliente e fazer com que ele compre outras vezes.

Portanto, na fase de retenção, o objetivo é continuar monitorando o comportamento dos seus clientes e manter essas pessoas conectadas com a sua marca.

Isso pode ser feito através do envio de mensagens customizadas, que entreguem conteúdos relevantes para cada uma dessas pessoas, de acordo com seus gostos e histórico de consumo.

O ponto é que a recorrência é o caminho para manter o negócio saudável no médio e longo prazo, porque incrementa a receita, ao mesmo tempo que diminui o custo de aquisição de novos clientes.

Como gerir dados de forma inteligente?

É impraticável que uma equipe de marketing administre todo o volume de dados captado pelo seu site dia a dia.

No entanto, apoiando-se na tecnologia de automação e inteligência artificial que sustentam o People Marketing, é possível deixar que as máquinas captem, armazenem e analisem os dados, transformando esse processo em algo escalável.

Mas o recurso vai além. A metodologia garante insights essenciais para a construção de uma comunicação mais humanizada, que entregue conteúdos cada vez mais personalizados e proporcione melhores taxas de conversão.

Uma combinação de que permite entregar uma experiência de compra exclusiva para seus clientes e, do outro lado, traz resultados em venda muito mais expressivos. Só vemos vantagens 😉

Curtiu esse conteúdo? Então vem saber tudo sobre o People Marketing e como aplicar a metodologia na sua empresa.

Conteúdo: Social Miner

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo