reunião para fazer uma pesquisa de mercado

Pesquisa de mercado: o que é e como fazer?

Como usar a pesquisa de mercado a seu favor? Confira aqui 5 formas de usar a pesquisa de mercado para potencializar seu conteúdo.

Tomar decisões acertadas é o que diferencia negócios bem-sucedidos de empresas que lutam todos os dias apenas para sobreviver no mercado.

E sabe o que faz grande diferença na capacidade de um empreendedor fazer escolhas? O conhecimento que ele tem do mercado.

Preço, canais de marketing, estratégias de vendas, recursos do produto, atendimento ao cliente e uma série de outros aspectos fundamentais são definidos (e melhorados) com base no que já é feito por outras empresas.

Por isso, diversas empresas usam a pesquisa de mercado como forma de encontrar oportunidades e testam formas inovadoras de operar e até de desenvolver novos modelos de negócio.

Quer saber mais sobre o assunto? Então veja agora o que é pesquisa de mercado e como conduzir uma da maneira correta!

Neste post, você vai ver:

  • o que é pesquisa de mercado;
  • qual é a utilidade de uma pesquisa de mercado;
  • 9 ferramentas úteis para uma pesquisa de mercado eficaz;
  • quais são os principais tipos de pesquisa e qual é o melhor para o seu objetivo;
  • como conduzir uma pesquisa de mercado em 6 passos.

Vamos lá?

O que é pesquisa de mercado

Podemos definir a pesquisa de mercado como uma forma de coletar dados importantes que ajudam a tomar decisões mais seguras e acertadas em um negócio.

Isso inclui informações sobre interesses e hábitos de consumo de determinada persona, bem como benchmarking de empresas de vários setores.

Existem 2 formas de encontrar as informações necessárias para compor uma pesquisa de mercado, que são:

  • primária: quando os dados são coletados e analisados pela sua empresa ou por alguém contratado diretamente para isso;
  • secundária: quando a pesquisa é feita por terceiros e fica à sua disposição. Exemplos disso são guias, relatórios e materiais de referência feitos por outras empresas.

Qual é a utilidade de uma pesquisa de mercado

Há quem diga que, para construir um empreendimento lucrativo, não há necessidade de estudar o que outros têm feito. Há, ainda, quem acredite que isso pode ser prejudicial.

A ideia é que passar tempo demais observando o que outros fazem pode tirar o foco do mais importante, que é criar a melhor experiência de consumo possível.

Outro argumento é de que isso impede a inovação, já que todos os novos players vão copiar o modelo estabelecido para evitar correr riscos.

Pensar assim é um erro por alguns motivos básicos. Primeiramente, a pesquisa de mercado não envolve apenas estudar os concorrentes, e sim todo o ecossistema do negócio.

Isso quer dizer que, por meio de uma boa pesquisa, será possível entender melhor os principais desafios envolvidos no negócio, as oportunidades não exploradas, as necessidades crescentes e uma série de outros detalhes relevantes.

O 2º motivo diz respeito ao suposto “bloqueio” que isso poderia causar à inovação.

Por conhecer profundamente o mercado em que está inserido, você terá muito mais chances de inovar de forma eficaz, atendendo exatamente o ponto-chave que os clientes precisam.

De forma resumida, alguns motivos práticos para investir em uma pesquisa de mercado são:

  • determinar a viabilidade de um novo empreendimento;
  • testar novos produtos e serviços;
  • explorar nichos de mercado desconhecidos;
  • criar segmentos novos de negócios;
  • descobrir informações estratégicas para o lançamento de um produto;
  • aprimorar processos internos e gerenciais da empresa;
  • desenvolver estratégias mais competitivas em relação à concorrência;
  • entre outros.

9 ferramentas úteis para uma pesquisa de mercado eficaz

Uma boa pesquisa de mercado depende, inevitavelmente, de ferramentas de qualidade. A boa notícia é que nunca tivemos tantas opções de qualidade para nos ajudar nas mais diversas tarefas relacionadas a esse trabalho.

Veja 9 ferramentas valiosas, divididas em 3 categorias:

Dados e métricas

Dados representam uma parte essencial da pesquisa de mercado, e ter fontes confiáveis para buscar informações facilita demais a vida.

Pensando nisso, você fará bem em acessar frequentemente os 3 sites a seguir:

1. Think with Google: esse site traz um grande volume de conteúdo com dados e insights sobre hábitos de consumo para empresas de todos os tipos;

2. Sebrae: o site do Serviço Brasileiro de Apoio ao Empreendedorismo também é um dos melhores no país para encontrar dados e pesquisas relevantes de vários mercados;

3. Inteligência Rock Content: a Rock é fã de dados, e por isso criou a maior central de pesquisas sobre marketing e vendas do Brasil.

Análise de concorrentes

Apesar de ter um panorama do mercado consultando os sites acima, algumas informações estratégicas só podem ser encontradas ao pesquisar os seus concorrentes diretos.

Para isso, nada melhor que usar as seguintes ferramentas:

4. Buzzsumo: a análise competitiva desse app é bem completa. É possível ver quais conteúdos fazem mais sucesso, quem os compartilha e até ser notificado cada vez que um novo post for publicado;

5. Website Grader: essa ferramenta gratuita da HubSpot analisa o seu site (ou dos seus concorrentes) com base em vários critérios, como desempenho, SEO, experiência móvel e segurança;

6. SEMrush: um dos (muitos!) recursos do SEMrush é chamado de “Domíno vs. Domínio”, usado para comparar as palavras-chave do seu site com as da concorrência, de forma visual e instantânea.

Entrevista com clientes

Entrevistar os seus atuais clientes também pode ser uma incrível fonte de informações úteis para promover grandes mudanças na empresa.

Alguns dos melhores softwares disponíveis são:

7. Typeform: um dos softwares que nós usamos aqui na Rock para elaborar pesquisas de mercado, o Typeform, destaca-se pela beleza e pela simplicidade de uso;

8. SurveyMonkey: outra ferramenta de grande qualidade é o SurveyMonkey, que facilita a criação de questionários de acordo com os seus objetivos. Ele conta com diversos modelos prontos;

9. Opinion Box: a startup brasileira oferece opções para a criação de pesquisas online por conta própria e por meio de um time dedicado de especialistas.

Quais são os principais tipos de pesquisa e qual é o melhor para o seu objetivo

Como ficou claro até aqui, as pesquisas de mercado não servem apenas para um objetivo, mas sim para vários.

Por isso, vale a pena conhecer os tipos de pesquisa e compreender qual deles é mais apropriado, dependendo do seu objetivo. Veja, a seguir, os 4 principais:

Hábitos de consumo

A pesquisa de hábitos de consumo visa conhecer melhor os clientes do seu negócio ou ter uma ideia de como se comportam os consumidores de um novo negócio que pretende abrir.

Com essas informações, é possível definir estratégias de vendas e de marketing apropriadas, pensar em características do produto ou do serviço e até em processos internos da empresa.

Por exemplo: em quais redes sociais vale a pena estar presente? Qual é a precificação a seguir? Que modelo de negócios funcionaria com esse público? Quais barreiras devem ser rompidas para o negócio decolar?

Essas são apenas algumas das perguntas respondidas ao considerar os hábitos de consumo do público que você deseja atrair.

Força de marca

A força de marca desempenha um papel destacado na batalha pela atenção das pessoas em meio a tantos concorrentes. Em muitos casos, o consumidor escolhe a marca mais conhecida, mesmo que ela seja custe mais caro.

Saber como está a força da sua marca em comparação aos seus concorrentes diretos é um bom termômetro para descobrir se precisa de um posicionamento diferente nesse sentido.

A pesquisa de força de marca é voltada para quem já faz um trabalho de branding e deseja avaliar o seu desempenho.

Satisfação dos clientes

A satisfação dos clientes é um dos aspectos mais importantes para qualquer empresa que deseja se manter lucrativa hoje em dia. Mais do que nunca, o poder está nas mãos de quem compra.

Um desafio específico que torna a pesquisa com clientes tão útil é que boa parte das pessoas não faz nenhuma reclamação junto aos canais de atendimento da marca.

A única ação é procurar outra solução no mercado e recomendar que outros também façam o mesmo.

Por meio de pesquisas regulares, você ganha a chance de reconquistar esses clientes que seriam perdidos, além de receber feedback para mudar o que não funciona.

Satisfação dos colaboradores

Medir a satisfação dos colaboradores também é importante para garantir tanto a qualidade do produto final quanto a atração e a retenção de talentos da empresa.

Se os colaboradores trabalharem motivados, a chance de ter bons resultados de forma consistente é bem maior.

O contrário também é verdade: uma equipe desmotivada não fará o seu melhor, e isso se refletirá no contexto geral do negócio.

Em outras palavras, a pesquisa de mercado só terá valor se os profissionais responsáveis por colocar os seus insights em prática estejam em condições de fazer isso com a melhor qualidade.

Como conduzir uma pesquisa de mercado em 6 passos

Depois de ver em detalhes o que é a pesquisa de mercado, chegou a hora de ver como você pode conduzir a sua sem erros.

O processo não é tão complicado. São 6 passos básicos que têm como base alguns dos pontos que já consideramos no post.

Veja como conduzir a sua pesquisa com maestria e sem dificuldades:

1. Defina o seu objetivo

O 1º passo é definir o objetivo da sua pesquisa, e os tipos principais que acabamos de considerar servem como um bom ponto de partida para essa escolha.

A partir dessa definição é que serão tomadas outras decisões importantes na configuração e na execução da pesquisa.

Também ficará estabelecido, automaticamente, quem será o público que terá de respondê-la.

2. Determine o tamanho da pesquisa

Qual é o tamanho necessário da amostra que você precisa para validar a sua pesquisa? Isso vai depender do objetivo traçado no passo anterior e de alguns outros pontos.

Por exemplo: se você decidiu fazer uma pesquisa de hábitos de consumo, provavelmente vai precisar de uma amostra grande, que aborde o maior número possível de pessoas dentro do segmento analisado.

Por outro lado, se pretende fazer uma pesquisa de satisfação dos colaboradores, o seu público se resumirá ao quadro de funcionários da empresa.

3. Pense no melhor método para conseguir os dados

Qual é a melhor forma de conseguir os dados de que precisa? Já vimos que existe a pesquisa primária e a secundária.

Então, pense no que pode coletar das referências prontas e deixe apenas as informações específicas para perguntar em uma entrevista.

Além disso, avalie as suas circunstâncias (e as dos seus entrevistados) para ver qual é o melhor método de conseguir os dados, respondendo perguntas como:

  • pesquisa individual ou em grupo?
  • entrevista pessoal ou online?

Esse também é o momento mais indicado para escolher as suas ferramentas, como as que listamos ou outras que julgue necessárias para completar o projeto.

4. Elabore o questionário

Algumas das ferramentas que destacamos possuem modelos prontos de questionários para cada objetivo.

Mas isso não significa que você não deva avaliar cada uma das questões ou mesmo formular algumas por conta própria.

Pelo contrário, vale a pena usar esses modelos como referência, mas dedicar tempo elaborando o seu próprio questionário sempre que possível.

Preocupe-se em fazer perguntas diretas, sem duplo sentido, imparciais e que deem espaço suficiente para a pessoa se expressar.

Dessa forma, será mais fácil obter resultados reais e feedbacks honestos, isto é, que trazem valor para a sua pesquisa.

5. Certifique-se de aplicar as perguntas de forma imparcial

Um passo muito importante é a aplicação das perguntas. Mesmo as questões mais bem formuladas podem ser respondidas de forma tendenciosa se forem aplicadas da maneira errada.

Caso o teste seja online, é mais fácil evitar esse problema. Mas, nos testes presenciais, é crucial se certificar de não intimidar nem de conduzir, mesmo de maneira sutil, as respostas dos participantes.

6. Analise as respostas e gere relatórios

Por fim, a etapa final envolve a compilação das respostas e a criação de relatórios com os resultados encontrados.

A tendência é que se formem padrões nas respostas, que podem ser traduzidos em gráficos com as respectivas porcentagens.

Isso facilita a visualização e a tomada de decisões com base nos dados encontrados.

As principais plataformas de pesquisa fazem esse trabalho de forma automática — mais um bom motivo para fazer uso dessas ferramentas sempre que possível.

Conhecer bem o seu público, os seus concorrentes, os desafios do mercado em que atua e as oportunidades que merecem ser exploradas são elementos importantes para o sucesso.

Todos eles podem ser alcançados por meio da pesquisa de mercado. Agora que você já sabe como fazer isso, que tal planejar a sua?

Aprenda como fazer pesquisas agora mesmo com o ebook Pesquisas de Marketing!

pesquisas de marketing

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo