GTD

Como fazer um planejamento estratégico para sua empresa?

O planejamento estratégico funciona como um guia para auxiliar a sua empresa a caminhar em direção ao sucesso. Quer aprender a fazer um? Então confira o nosso post!

O planejamento estratégico é fundamental para desenvolver uma visão de médio e longo prazo e, assim, conquistar os objetivos do negócio.

Apesar de parecer mais uma daquelas tarefas sem aplicação prática, não se engane, planejar é o que permite que a empresa se organize, torne os processos mais eficientes e, assim, obtenha diferenciais competitivos.

Mas será que você está usando essa ferramenta tão importante da maneira certa? Ou melhor, será que não é o momento de desenvolver um planejamento estratégico para a sua empresa, mesmo ela ainda sendo pequena?

Continue com a leitura desse post e entenda melhor o que é planejamento estratégico e como você pode envolver todos os departamentos para conquistar metas mais ambiciosas!

O que é planejamento estratégico?

O planejamento estratégico é o que orienta as empresas na tomada de decisões e na distribuição de seus recursos no período que virá a seguir.

Esse é um trabalho que pode — e deve — ser desenvolvido por qualquer negócio, independentemente de seu porte ou segmento de atuação. Afinal, assim como todas as empresas precisam crescer e atingir objetivos, também é necessário se organizar e elaborar um plano de ação que seja coerente para tanto.

Vale dizer, porém, que o planejamento estratégico precisa ser um processo que envolva todas as equipes e níveis da empresa.

Ou seja, ele deve unir o comprometimento e dedicação do líder com o engajamento dos times para que, assim, todos trabalhem em harmonia e focados nos mesmos propósitos.

Por que o seu negócio precisa desse planejamento?

Sabemos que, sem planejamento, fica bem difícil conquistar os objetivos pretendidos.

Sem essa organização prévia, a empresa fica perdida e não sabe onde deseja chegar e muito menos como chegar. E, na maioria das vezes, isso acontece porque a empresa não compreende a sua cultura ou seus diferenciais.

Mesmo que lá no começo vocês tenham feito a lição de casa e definido a missão e valores, é comum que eles se percam com o passar dos anos.

Dessa forma, enxergar todo o potencial do negócio e ver além do óbvio para sair na frente no mercado se torna uma tarefa bastante complexa e trabalhosa.

O planejamento estratégico também ajuda a empresa a descobrir os caminhos mais adequados para conquistar os objetivos.

Imagine que, sem ter conhecimento dos diferenciais, fraquezas e do mercado em que o negócio está inserido, elencar as melhores estratégias se torna um jogo de achismos e intuição. E, como você deve saber, esse tipo de abordagem dificilmente é bem-sucedida.

Além disso, essa pode ser uma excelente maneira de engajar as equipes e fazer com que todos trabalhem focados em um objetivo comum.

Quando está claro para os colaboradores quais os valores da empresa e as metas a serem alcançadas, é muito mais fácil de promover a colaboração e, inclusive, criar um ambiente em que todos se sintam responsáveis e igualmente recompensados pelo sucesso.

Por isso, enxergue o planejamento estratégico muito além do papel. Apesar de ser um documento, é ele que vai fazer com que a empresa caminhe para o crescimento sem perder a sua identidade ao longo do trajeto.

Como fazer um planejamento estratégico?

Para que o seu planejamento estratégico seja eficaz, é preciso que ter um cronograma e seguir algumas etapas específicas.

Conheça, a seguir, quais são elas:

Passo 1: Diagnóstico

Também conhecido como análise SWOT, o primeiro passo envolve olhar para dentro da empresa e para o mercado para entender o momento atual. Ou seja, esse é o momento de elencar as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças.

Para isso, é preciso reunir a equipe de trabalho e levantar as forças e fraquezas internas do negócio.

Analise os diferenciais e os pontos que precisam ser melhorados e, depois, faça o mesmo com o ambiente externo. Ou seja, identifique as oportunidades e ameaças que impactam a organização, tais como a sazonalidade ou a situação econômica do país.

O diagnóstico é importante para que seja possível entender o contexto em que a empresa está inserida e, assim, as ações mais adequadas para alcançar os objetivos sejam identificadas.

Passo 2: Identidade organizacional

Para que o seu negócio seja único, ele precisa de uma missão, visão e valores que sejam reconhecidos tanto pelo público interno quanto pelo externo.

É exatamente por isso que a filosofia da empresa é tão importante e deve ser levada a sério. Até porque é ela que vai orientar a tomada de decisões e as diretrizes estratégicas.

A missão é a razão pela qual a sua empresa existe, enquanto a visão é o que vocês aspiram se tornar ou onde desejam chegar. Já os valores representam os princípios que guiam a cultura da empresa e, inclusive, dos colaboradores.

Assim, a identidade organizacional funciona como um importante guia para contratar novas pessoas, fechar contratos com fornecedores e, inclusive, lançar produtos e serviços no mercado. Por isso, é fundamental reforçá-la a todo momento e garantir com que ela permeie todo o negócio.

Para quem já tem essa parte do planejamento estratégico pronta, vale a pena entender quando ela foi desenvolvida para ver a necessidade de fazer uma revisão.

Uma empresa pode mudar muito ao longo dos anos e pode acontecer que a missão, visão e valores sejam modificados ao longo do tempo por não se adequarem mais à imagem transmitida desejada.

Passo 3: Metas e indicadores de sucesso

Agora é hora de colocar no papel onde o negócio precisa chegar e quais os dados que indicarão o sucesso dessa jornada.

As metas a serem conquistadas precisam envolver toda a organização. Por isso, pode ser preciso criar uma meta geral e, depois, transformá-la em metas de vendas, marketing, recursos humanos e assim por diante.

Lembre-se de que o envolvimento de todos é fundamental no planejamento estratégico, por isso, cada departamento deve ter as suas metas.

Um ponto importante aqui é que os objetivos devem ser desafiadores, no entanto, realistas. Então, nada de sonhar muito alto e colocar números impossíveis de serem alcançadas dentro do mercado ou da realidade da empresa.

Os indicadores permitirão acompanhar o desempenho das metas, dessa forma, se uma das metas é conquistar um faturamento pré-definido, o próprio faturamento mensal será um dos indicadores a ser acompanhado ao longo dos meses.

Por fim, faça com que todos os colaboradores tenham ciência de todas essas metas e indicadores. Dessa forma, cada um saberá a sua importância e o seu papel para que a empresa chegue no lugar desejado.

Passo 4: Plano de ação

A essa altura, vocês já sabem onde a empresa está, quem ela é e onde ela precisa chegar. Então, está na hora de partir para a ação!

O plano de ação é o que viabiliza conquistar as metas e objetivos definidos, com base em um cronograma e na definição de responsáveis.

Isso significa que é preciso definir quais atitudes serão tomadas e delegar quem vai executar cada uma delas. Ter essas informações documentadas pode ser o diferencial entre uma estratégia bem-sucedida e uma problemática, por isso, fique bem atento a essa etapa.

Como nem tudo pode ser prioridade, é fundamental elencar as ações para que elas aconteçam por ordem de importância. Com isso, o que for mais simples ou urgente deve ser realizado primeiro.

Para ajudá-lo, pense em quais ações realmente farão a diferença para conquistar os objetivos e dê preferência a elas.

Passo 5: Acompanhamento e análise

Como última etapa do planejamento estratégico, defina uma periodicidade de reuniões para que as áreas da empresa possam se encontrar, apresentar e debater os resultados alcançados.

Normalmente, esse encontro acontece todas as semanas, assim, é possível falar sobre o que aconteceu na semana anterior e pensar nos próximos passos.

Além desse encontro, também é importante reunir os gestores sempre que possível para que os resultados sejam avaliados. Aqui, também deve-se revisar e redefinir a análise SWOT, as metas e o plano de ação. Afinal, o mercado não é estático e é preciso de adequar a todo momento.

Liderança e engajamento são essenciais

Esse não é necessariamente um passo para desenvolver um planejamento estratégico. No entanto, se as equipes não forem envolvidas e não estiverem engajadas a cumprir com o plano de ação e a colaborar umas com as outras, a sua empresa dificilmente sairá do lugar.

Tomemos por exemplo um negócio que tenha como meta aumentar o faturamento até o final do próximo ano. Para isso, será preciso desenvolver uma boa estratégia de marketing e vendas, certo?

Porém, por melhor que seja a estratégia, a equipe de marketing e vendas não conseguirão realizá-la sozinha se a logística também não traçar um plano para suprir a demanda dos clientes ou, então, para tornar os produtos mais competitivos.

O administrativo também precisará cumprir com a sua parte e emitir as notas com agilidade. Assim como o RH precisa engajar e reter os colaboradores.

Uma boa liderança, então, faz toda a diferença para manter todos motivados e fazer com que a filosofia organizacional se mantenha. Além disso, é papel do líder estimular a criatividade, a proatividade e a união da equipe.

Por isso, não se surpreenda se o seu planejamento estratégico incrível não seja capaz de gerar resultados, caso a equipe não esteja engajada e vocês não contarem com bons líderes.

Fazer com que toda a empresa trabalhe em conjunto não é uma tarefa fácil. No entanto, é isso que fará com que um planejamento estratégico saia do papel e se transforme em valiosos diferenciais para o negócio!

Quer continuar aprendendo sobre esse tema tão importante? Então conheça também o nosso ebook sobre Indicadores de Marketing e OKRs!

Indicadores de Marketing e OKR

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo