receita recorrente

Receita recorrente: entenda o que é SaaS e suas vantagens

Entenda como funciona um negócio de receita recorrente com nosso conteúdo!

Saber prever as despesas e as receitas de um negócio com uma boa taxa de acerto é uma das habilidades mais demandadas de profissionais que trabalham em posições de gestão.

Afinal de contas, isso dá à empresa melhores condições de planejar e executar ações focadas no crescimento.

Além de toda a experiência e o conhecimento dos tomadores de decisão, é fundamental que o modelo de negócios contribua para o bom desempenho das vendas.

Sendo assim, um cenário de receita recorrente é um dos mais favoráveis.

Neste post, vamos entender por que contar com um faturamento previsível é tão importante para as empresas.

Veremos quais são as suas principais vantagens e como o segmento de tecnologia tem tirado proveito disso por meio do fornecimento de Software as a Service (SaaS ou software como serviço).

Boa leitura!

Como conseguir uma receita recorrente e qual é a sua importância?

Quando nos referimos a receita recorrente, estamos falando da capacidade de um negócio vender o acesso contínuo a um serviço, prestado ao longo de um determinado período.

Também podemos chamar isso de um modelo de assinaturas.

Essa janela de tempo vai depender de como a empresa decide cobrar de seus clientes.

Há casos em que o consumidor paga mensalidades enquanto quiser usufruir daquela solução, ficando livre para interromper o pagamento, e, consequentemente, cancelar o serviço quando quiser — sem multas ou taxas adicionais.

A ideia é estabelecer um relacionamento de longo prazo com a sua base, que realmente gere benefícios para os clientes e não os mantenha presos a um contrato.

Outro exemplo é o de organizações que trabalham com o fornecimento do acesso aos clientes durante um ano inteiro.

Esse plano anual se dá por meio de uma cobrança a cada 12 meses ou parcelando esse valor em 12 mensalidades.

Isso evita compras isoladas, de clientes que talvez demorem muito a adquirir os seus produtos ou serviços novamente ou que sequer venham a retornar.

Lidar com esses picos de receita dificulta — e muito — o crescimento, porque dá espaço para achismos e suposições que prejudicam a previsibilidade.

Por outro lado, é um modelo marcado pelo desafio de manter as pessoas engajadas com a sua marca ao ponto de renovarem as assinaturas frequentemente.

Que tipos de negócio têm receita recorrente?

Talvez você pense em academias, pacotes de TV a cabo ou cursos de línguas quando o assunto é uma fonte de receita por assinatura, mas já existem modelos de negócio mais recentes que tiram proveito dessa recorrência.

Confira alguns deles a seguir:

Clubes de assinatura

Um clube de assinatura é um serviço em que o cliente recebe periodicamente uma seleção especial de produtos, dentro de um tema específico.

Podemos citar estes exemplos:

  • o Clube Wine entrega vinhos diferentes todos os meses para seus assinantes;
  • o Omelete Box fornece mensalmente 1 caixa com objetos relacionados à cultura pop;
  • o Glambox envia produtos de beleza também 1 vez por mês.

Serviços de streaming

Streaming nada mais é que a transmissão contínua de dados de determinada mídia pela internet.

Provavelmente, uma das empresas que mais tem utilizado essa tecnologia para gerar renda recorrente é a Netflix.

Com o pagamento de uma assinatura mensal, o usuário tem acesso a todo o acervo de filmes e séries do serviço.

Vale destacar que, antes de fornecer vídeos sob demanda, a Netflix já tinha um modelo de assinatura mensal, em que os clientes recebiam DVDs em casa e deveriam devolvê-los dentro de um determinado prazo.

Apesar de não ser tão popular quanto o streaming, esse serviço ainda funciona nos Estados Unidos, com mídia em DVD e Blu-ray.

Na época em que surgiu, foi uma alternativa inteligente à modalidade dominante de aluguel em locadoras, em que era necessário ir a uma loja para pegar os filmes — e depois devolvê-los —, pagando-se pontualmente por isso.

Empresas como a Amazon também estão investindo em streaming de conteúdo em vídeo, sem falar que os canais de televisão já têm os seus próprios serviços de transmissão online.

E não poderíamos deixar de falar que os serviços de streaming de música, que também se encaixam aqui, com representantes como Spotify, Deezer e Tidal.

Software as a Service (SaaS)

A modalidade de software como serviço já está bastante presente entre empresas de tecnologia.

Ela consiste em fornecer acesso às funcionalidades de um sistema ou aplicativo, mediante um pagamento mensal ou anual.

O interessante aqui é que muitas organizações desse mercado permitem que os usuários usem o software gratuitamente por um período, para testar e confirmar se ele realmente atende às suas expectativas.

Ao mesmo tempo, há companhias que liberam o acesso indefinidamente para as funções mais simples e só cobram dos usuários que precisam de uma solução mais completa.

Esses sistemas oferecem um acesso simples por meio da internet, sem a necessidade de pagar por uma licença ou instalar programas no computador do cliente.

Basta utilizar um navegador web, porque toda a infraestrutura por trás do funcionamento da solução normalmente fica hospedada na nuvem.

Além disso, o usuário não precisa se preocupar em instalar atualizações de segurança ou expansões para ampliar as funcionalidades do software, já que a versão a qual ele tem acesso sempre será a mais atualizada.

Um dos maiores exemplos dessa indústria é o Salesforce, uma das plataformas de CRM mais utilizadas no mundo e a 2ª mais utilizada por empresas de tecnologia no Brasil.

Como o SaaS vem se destacando como referência para receita recorrente?

As transformações da era digital trouxeram avanços como:

  • a maior capacidade de processamento dos computadores e dos dispositivos móveis;
  • a popularização das conexões de acesso rápido à internet;
  • a evolução das tecnologias de desenvolvimento para a web; e
  • a ascensão da computação em nuvem.

Tudo isso possibilitou a construção de sistemas para a web com funcionalidades tão pertinentes quanto programas de computador tradicionais, inclusive com a preocupação de promover uma boa experiência do usuário.

O Gmail e o Dropbox são 2 ótimos exemplos.

Ambos possuem interface bastante agradável e são muito fáceis de acessar por meio do navegador.

Aliás, não só a qualidade do serviço é uma marca dessas empresas — o atendimento também é algo que elas levam muito a sério.

E isso não é à toa, porque as empresas perceberam que valorizar os clientes é extremamente importante para criar vínculos mais duradouros, de modo a mantê-los distantes da concorrência e gerando receita recorrente.

Quais são as vantagens de negócios com ganhos previsíveis?

Como já vimos, ter lucros recorrentes e previsíveis é essencial para as projeções da empresa e para os seus planos de crescimento.

Vejamos, então, as principais vantagens que isso pode trazer:

Controle financeiro

Quando você conhece o número de assinantes, os planos que contrataram e outros dados sobre o comportamento deles — como há quanto tempo são clientes e se são bons pagadores —, é possível controlar melhor o fluxo de caixa e tomar decisões mais acertadas sobre o futuro da empresa.

Isso oferece mais segurança para investir em avanços como a expansão da equipe, a reforma da infraestrutura e a pesquisa e o desenvolvimento de campanhas de marketing.

Geração previsível de leads

Uma companhia com foco no crescimento também precisa considerar a geração de leads como parte do seu plano de receita previsível, afinal, são eles que têm o potencial de se tornarem clientes e contribuir para o aumento do faturamento da empresa.

Vale lembrar que isso requer um trabalho de otimização dos processos da equipe de marketing e vendas, que deve se dedicar a gerar leads qualificados de forma consistente e mensurável.

Assim, é possível utilizar métricas como base para projeções mais confiáveis, como o número de leads gerados por mês e a taxa de conversão.

Fidelização de clientes

É claro que um modelo de ganhos recorrentes depende de clientes que se mantenham satisfeitos e que continuem a gerar receita para a empresa.

Sem isso, a sua visão sobre a previsão de lucros ficará restrita a um prazo mais curto, já que o risco de as pessoas cancelarem as assinaturas será maior.

Por esse motivo, é crucial que essas organizações contem com uma cultura dedicada ao sucesso do cliente e um time especializado em manter um bom relacionamento com o consumidor, garantir a sua satisfação e fidelizá-lo.

Gestão de estoque e demanda

Para negócios de receita previsível que trabalham com produtos, o gerenciamento do estoque fica muito mais simples.

Uma noção mais precisa sobre a quantidade de clientes e o número de leads convertidos em assinantes traz mais eficiência para as compras de insumos e evita o acúmulo desnecessário de materiais — que se traduz em capital estagnado e pode prejudicar a saúde financeira do negócio.

Diante dessas vantagens, percebemos que um negócio estruturado para gerar receita recorrente tem excelentes condições de se destacar no mercado.

Atentas às oportunidades de crescimento que o lucro previsível pode trazer, empresas de tecnologia estão desenvolvendo cada vez mais suas ideias, promovendo um cenário de SaaS

Quer saber mais sobre o assunto? Então leia nosso post com 7 dicas práticas de otimização de conversão para SaaS!

Ebook Times de Marketing