O que é Remarketing

Entenda o que é Remarketing e qual a importância para conversões no Marketing Digital

O Remarketing é uma estratégia de marketing digital que permite que seus anúncios do Google Ads apareçam mais de uma vez para usuários que já demonstraram interesse em seu site.

Nós podemos apostar que você já deve ter ouvido falar a respeito de inúmeras estratégias de Marketing Digital. Afinal, são tantas que provavelmente você nem se recorda de mais de metade delas e muito menos de seus conceitos. Mas, não fique preocupado!

Neste artigo, nós vamos abordar uma das estratégias que mais causa confusão por aí– e que é ao mesmo tempo extremamente eficaz para melhorar os resultados em vendas. Trata-se do Remarketing.

Vamos falar sobre o que é essa estratégia, suas vantagens, como ela é desenvolvida dentro do Inbound Marketing, e como ela se diferencia do Retargeting.

Quer aprender? Então, confira!

O que é Remarketing?

Remarketing significa fazer marketing novamente para a mesma pessoa. A intenção é gerar impacto mais de uma vez, sobre alguém que já demonstrou interesse no produto.

Na prática, essa estratégia é aplicada por meio de campanhas de email responsáveis por reativar os clientes da sua base, incentivando-os a tomarem alguma ação.

O Remarketing pode ser usado em diferentes situações, desde um email para relembrar sobre os itens que foram colocados (e esquecidos) no carrinho de compra até um aviso de alguma promoção no site que possa interessar essa pessoa em especial.

Quais são as vantagens do Remarketing?

O Remarketing tem o objetivo de aumentar as conversões. Ele faz isso partindo de um pressuposto simples: raramente o consumidor faz a compra logo na primeira pesquisa.

Segundo dados coletados pelo Google Adwords, apenas 3% dos visitantes de um e-commerce fazem essa conversão imediata. Esse número pode ser ainda menor quando falamos de vendas complexas, como aquelas que exigem a solicitação de um orçamento.

E qual o papel do Remarketing nisso tudo? Ele permite que o seu consumidor tenha um contato mais íntimo com a marca através de mensagens personalizadas em seu inbox.

Dessa forma, o visitante vai relembrar da sua oferta, vai continuar ponderando a compra e vai ser cada vez mais “convencido” de que vale a pena fechar o negócio.

Você pode pensar nessa estratégia como uma versão do follow up voltada para o mundo do marketing digital.

Ainda não consegue visualizar os benefícios dessa estratégia? Então confira alguns dados que selecionamos do relatório de personalização de Marketing da AgilOne:

  • 58% das pessoas gostam de receber emails notificando que os produtos que elas visitaram no site entraram em liquidação;
  • 51% afirmaram gostar de emails personalizados e de tratamento VIP;
  • 41% dos adultos entre 25 e 34 anos apreciam os emails sobre abandono de carrinho de compra.

Além disso, um estudo do MIT, as chances de reengajar com um lead caem em 10% se o follow up for feito mais de uma hora após a primeira interação no site.

Como fazer uma campanha de Remarketing?

Para colocar a sua estratégia de Remarketing em andamento, é preciso primeiramente que seja criado um planejamento, para facilitar o mapeamento das leads que se encontram nos diferentes estágios do processo de compra: conscientização, consideração, compra ou fidelização.

Para isso, o Remarketing utiliza o sistema de listas. Ele é bem semelhante à segmentação do e-mail marketing.

As listas dividem os visitantes do seu site conforme o tipo de ação tomada.

Por exemplo, o email para quem somente pesquisou um produto será diferente do utilizado para quem visualizou o preço, ou inseriu o item no carrinho e abandonou, ou quem efetivamente concluiu a compra.

Aqui vão alguns exemplos de listas relevantes que você pode criar.

  • Quem comprou mais de R$50 ou R$100 ou R$1000;
  • Quem se inscreveu no seu blog;
  • Quem respondeu a uma pesquisa;
  • Quem fez o download de um e-book;

Partindo disso, podem ser criados templates com o conteúdo dos emails para cada um desses grupos.

Sugerimos também que sejam utilizadas ferramentas de automação de email marketing, como …, para auxiliar ajudar a escalar esse processo, além de centralizar as informações obtidas com esse método.

ebook email marketing

Como integrar Remarketing e Inbound marketing?

Você pode combinar o Remarketing com o inbound marketing para criar uma estratégia de marketing digital muito poderosa. Basicamente, ao invés de se limitar ao envio emails pontuais você poderá também promover conteúdos.

Ao fazer isso, você incentiva seus visitantes a se tornarem assíduos. Essa é uma forma diferente de abordar um dos maiores problemas do inbound marketing: a grande quantidade de visitantes que não retornam para consumir mais conteúdo.

Ou seja, o disparo de emails pode ser combinado com as técnicas de landing page para capturar mais a sua audiência e gerar leads.

Perceba que o uso do Remarketing sozinho foca em acelerar a decisão de compra. Enquanto a combinação dessas estratégias possibilita a criação de mais oportunidades para que o consumidor entre e avance no seu funil de vendas.

E, como já abordamos em outros artigos, esse é um método que possui muitas vantagens. Afinal, você constrói o relacionamento antes mesmo de vender.

Remaketing x Retargeting

Se você chegou até aqui, ainda deve estar se perguntando: se Remarketing tem a ver com os emails que recebo, o que então são esses anúncios que me perseguem pela web?

Bem, esses anúncios estão relacionados a outra estratégia, o Retargeting. Apesar do Remarketing e do Retargeting possuírem nomes parecidos e um objetivo em comum — reengajar visitantes — na prática eles são bem diferentes.

Mas antes de entrarmos em detalhe sobre como de fato o retargeting funciona e como ele se diferencia do tema desse post, nada mais justo que explicar o porquê ocorrem tantas confusões com ambos os termos.

Além de uma questão de sonoridade próxima, O Google tem uma ferramenta própria para retargeting, que é conhecida como Remarketing. Por isso, muitas das vezes os termos são usados como sinônimos.

Parece no mínimo estranho, não é mesmo? Mas apesar do posicionamento do buscador, há um consenso entre especialistas que essas são estratégias bem diferentes entre si.

Veja o porquê:

O que é Retargeting?

O Retargeting é focado na conversão de pessoas já interessadas nas ofertas da sua loja virtual, por exemplo, por meio do uso de anúncios pagos inseridos em locais estratégicos das páginas online.

A palavra Targeting vem do inglês e significa apontar ou mirar. “Retargeting”, portanto, significa mirar de novo no consumidor – porque você direciona a ação para um alvo, ou seja, aquele consumidor, que não comprou da primeira vez.

Quais são as vantagens do Retargeting?

Talvez você esteja achando que o Retargeting é muito similar a uma campanha de ads. Pois então, será que vale a pena investir nessa ação? A resposta é sim. Ela tem vários benefícios em relação a uma campanha comum.

  • O Retargeting é ainda mais focado do que uma campanha de ads.

Ele direciona os anúncios apenas para quem entrou no seu site. Ou seja, um perfil de usuário com elevado potencial de compra. É exatamente por isso que a taxa de conversão do Retargeting tende a ser maior do que a taxa das campanhas de anúncios em geral.

  • Com o Retargeting, a frequência de exibição dos anúncios é muito maior.

Assim, o consumidor que já demonstrou interesse por seu produto uma vez não vai se esquecer da sua oferta. O anúncio aparece várias vezes por dia.

  • No caso de visitantes que abandonaram o carrinho, o retargeting, assim como o Remarketing, pode ser o empurrão que faltava.

Ele ajuda a eliminar a indecisão na finalização da compra. Considere criar anúncios oferecendo frete grátis ou desconto, para os visitantes que estiverem na lista de “carrinho abandonado”.

Guia Completo do Google Adwords

Bônus: como fazer retargeting?

O retargeting pode parecer uma estratégia muito simples. No entanto, não basta exibir anúncios continuamente para os visitantes do seu site, esperando que eles sejam vencidos pelo cansaço.

Na verdade, se não houver planejamento o seu Retargeting perde o valor. Ele deixa de ser relevante, a taxa de cliques cai, e até a sua posição nas exibições e custo dos anúncios serão prejudicados. Essa é a mesma lógica de uma campanha de ads regular.

Assim como no caso do Remarketing, será necessária a criação de um planejamento. Nesse caso, além das segmentações por meio de contatos, poderão ser feitas também de visitantes, como:

  • Quem visitou seu site (o problema dessa lista é ser muito genérica);
  • Quem visitou mais de cinco páginas do seu site;
  • Quem visitou uma categoria de produtos ou um produto específico do seu site);
  • Quem deixou um comentário no seu conteúdo;
  • Quem clicou no link do seu perfil nas redes sociais.

Depois de criar esse planejamento, é a hora de aplicar a estratégia. Não vamos entrar em muitos detalhes técnicos, mas aqui vai uma explicação simplificada.

O Retargeting funciona através de cookies. Você provavelmente já notou que muitos sites informam aos visitantes sobre a política de privacidade e solicitam a permissão do usuário para coletar cookies.

Estes cookies são uma espécie de “sinalizador”. Eles ficam armazenados no computador do visitante do seu site, vinculados a uma tag inserida no código do seu site. Quando o visitante acessar outros sites, o Google vai identificar o cookie e exibir os anúncios que você determinou ao criar a campanha.

Vale a pena lembrar que o período de Retargeting é, normalmente, de 30 dias. Depois desse prazo, os cookies são apagados e o visitante não vai mais visualizar seus anúncios.

No entanto, você pode mudar o período. Essa configuração precisa estar alinhada com a sua estratégia.

Por exemplo, suponha que você quer criar uma campanha de Retargeting para quem se inscreveu para testar o seu produto grátis por 30 dias. Nesse caso, vale a pena criar uma campanha de 35 dias – já que alguns usuários podem decidir comprar o produto depois que o prazo de teste acabar.

Como fazer retargeting no com Google Ads?

Agora, vamos responder a duas perguntas interessantes. Como o Google promove o Retargeting em outros sites? E, por que um portal de receitas pode exibir propagandas de um site de eletrodomésticos?

Como muitos sabem, o Google é o maior motor de buscas da internet. Por isso, ele pode exibir anúncios em sua própria página de pesquisa – e isso já vai gerar muitos resultados. É o que chamamos de rede de pesquisa.

Porém, o Google também tem vínculo com milhares de sites do mundo todo, que participam do seu programa de afiliados. Esses sites cedem espaço para que sejam colocados os anúncios – em troca, recebem um valor por cada clique. Isso é o que chamamos de rede de display.

Vale a pena destacar que o Google procura posicionar os anúncios em sites que tenham um tema relacionado. É por isso que um site de moda vai exibir anúncios de roupas ou sapatos.

Essa regra vale mais para as campanhas de ads comuns. É uma forma de garantir que o usuário que visualiza o anúncio tem realmente interesse nele, o que aumenta as chances de conversão.

No caso do Retargeting, essa regra vale menos, pois o alvo já é um usuário específico que demonstrou interesse naquele produto.

Na prática, os anúncios da rede de display têm uma vantagem para uma estratégia de marketing. Eles são mais elaborados visualmente, permitindo a criação de banners com diferentes formatos e tamanhos, bem como o uso de imagens e efeitos.

Enquanto isso, o Retargeting na rede de pesquisa tem a vantagem de que o usuário está pesquisando sobre o tema quando o anúncio é exibido. Ou seja, sua pré-disposição a clicar é maior.

Dica: também é possível fazer Retargeting pelo Facebook, por meio de anúncios focados em um público personalizado, o qual é baseado no histórico de tráfego do seu site.

Nesse artigo, você entendeu melhor o que é Remarketing, a diferença entre Retargeting, as técnicas e os benefícios de cada uma dessas estratégias.

Gostou do assunto? Então aprofunde ainda mais os seus conhecimentos com o nosso material completo sobre Campanha de reativação de Leads!

Campanha de Reativação de Leads

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo