Melhores práticas para republicar conteúdos no Medium e no LinkedIn Pulse

Republicar conteúdos no Medium e no Linkedin Pulse: entenda as melhores práticas dessa tática e gere tráfego para seu blog

Ao contrário do que muitos pensam, republicar conteúdo pode ser sim uma boa tática dentro de uma estratégia de blogs. Confira as melhores práticas!

É necessário muito trabalho para criar conteúdo educacional e de qualidade que traga resultados de bons rankings e, consequentemente, mais tráfego ao site da sua empresa.

Então, por que você iria republicar os seus conteúdos em outras plataformas como LinkedIn Pulse ou Medium?

Existem “prós” e “contras” para se fazer praticamente qualquer coisa na vida mas, às vezes, é necessário assumir alguns riscos para alcançar os seus objetivos.

Republicar conteúdo, por mais que possa te dar o risco de conteúdo duplicado, é uma ótima forma de você e a sua empresa aumentarem o alcance online e o conhecimento do público a respeito da marca.

Então, se você agora está pensando em republicar o seu conteúdo, seja no Medium, seja no LinkdedIn Pulse, vou te ajudar a entender os riscos dessa estratégia,algumas melhores práticas e erros comuns para ter em mente quando implementar essa tática dentro da sua estratégia de Inbound Marketing. Acompanhe!

Existe o risco de conteúdo duplicado

Republicar seu conteúdo ou divulgá-lo em outros sites é uma maneira ótima de expandir o seu alcance e capturar uma nova audiência, porém, se não for feito corretamente, você pode encontrar algumas dificuldades, como a perda de tráfego no seu site e alguma possível penalização do Google, o que prejudicaria seus rankings.

Veja só como essas penalizações podem ocorrer e o que você precisa fazer para evitá-las:

Perda de tráfego

Devido a uma autoridade de domínio maior, existe uma grande probabilidade de o seu artigo no LinkedIn, no Medium ou em outro site rankear na frente do artigo original, dentro do seu próprio site.

Como sabemos, cerca de 92% dos cliques no Google vão para a primeira página e 33% vão para o primeiro resultado, portanto, cada posição na página de resultados do buscador é muito importante. Então, republicar conteúdos no Medium ou no LinkedIn pode resultar em queda no tráfego e de posições do seu post original.

Entretanto, você terá a oportunidade de aumentar o seu tráfego de Referral (ou de indicações), mas vamos falar sobre esse assunto logo abaixo.

Mas, não precisa se desesperar! A queda do tráfego ou perder alguma posição orgânica no Google para o seu conteúdo republicado pode não causar um impacto tão grande dependendo dos seus principais objetivos ao implementar este tipo de estratégia.

O que você deseja alcançar com a estratégia de republicar conteúdos? Mais alcance? Encontrar uma nova audiência? Gerar leads ou, até mesmo, mais receita?

Se o seu objetivo é educar o mercado e compartilhar o seu conteúdo com o máximo de pessoas possível, perder um pouco de tráfego e posições orgânicas pode não ser uma preocupação tão grande assim.

Penalizações do Google por conteúdo duplicado

Republicando o seu conteúdo em outros sites, você também corre o risco de ser penalizado pelo Google.

Como mencionado acima, a questão principal envolvida em conteúdos duplicado a partir do Medium e do LinkdIn é o fato de que estas plataformas têm autoridades de domínio mais altas do que o seu site, na maioria dos casos.

Se o Google atribui a autoria do conteúdo aos domínios externos (seja Medium ou LinkedIn Pulse), provavelmente é ele que vai rankear na frente e, além disso, existe a possibilidade de que o seu site seja notificado ou penalizado por ter duplicado o conteúdo.

Mas, confira o que o especialista em SEO da Moz, Rand Fishkin, tem a dizer sobre o assunto:

“Eu acho que você só seria penalizado pelo Google se você tivesse vários conteúdos em que o buscador poderia pensar que o Medium [ou LinkedIn Pulse] era a versão original. E com muitos, leia-se dezenas — caso seu site seja pequeno —, centenas ou milhares de conteúdos. O risco é maior para sites pequenos ou novos, e muito menor para os sites que já estiverem mais estabelecidos, que poderiam diminuir ainda mais essas chances linkando o texto original dentro da sua versão no Medium ou Pulse.” (tradução livre)

Agora, veja só o que o próprio Google diz sobre divulgar o seu conteúdo em outras plataformas:

“Se você republica o seu conteúdo em outros sites, o Google vai sempre mostrar para o usuário a versão que ele acha que é a mais apropriada para aquela determinada pesquisa, o que pode ou não coincidir com a versão que você prefere como produtor de conteúdo. Entretanto, é interessante enfatizar que pode ser positivo que em todos os sites que você republicar o seu conteúdo, deve haver um link para o original. Você também pode pedir para as pessoas que vão republicar seu conteúdo para adicionar a tag “noindex” nas meta informações da postagem, para que o buscados não indexe aquela versão do seu conteúdo.” (tradução nossa)

Ou seja, enquanto podem haver alguns lados negativos em se republicar conteúdos no Medium e no LinkedIn Pulse dependendo do seu objetivo, essa é sempre uma ótima forma de fazer com que a sua empresa aumente o seu alcance, construa mais reconhecimento de marca e capture a audiência de novos leitores.

Veja agora as melhores práticas para utilizar essa estratégia a seu favor com sucesso!

1. Analise a persona desses canais

O Medium e o LinkedIn Pulse são ótimas ferramentas para a republicação de conteúdos, porém, como dito anteriormente, possuem características muito específicas como, por exemplo, a audiência.

Você se comunica com jovens profissionais ou CMOs? Eles realmente usam essas plataformas?

Dependendo dos grupos selecionados, seu tom de escrita e linguagem devem se adaptar para que sejam adequados para esse público específico que está na plataforma em que você vai republicar.

Outra coisa que você deve pensar ao repostar no Medium é em qual conta você deve fazer a publicação: na sua pessoal ou na da sua empresa? Confira aqui uma maneira rápida de decidir:

  • Conta pessoal: se o assunto do post foi pessoal e você estiver dando a sua opinião, é recomendado que você faça a republicação no seu perfil de autor pessoal;
  • Perfil empresarial: quando o tema do conteúdo for mais técnico sobre a sua área de atuação ou educativo, é preferível utilizar a conta da empresa para associar o conteúdo à autoridade da marca.

Confira o Marketing Hackers, canal da Rock Content no Medium, e veja o que nossos especialista estão postando por lá!

CTA Marketing Hackers

2. Não republique automaticamente o seu conteúdo

Uma boa dica é para que você não republique o seu conteúdo imediatamente após a publicação original. É recomendado que você espere pelo menos duas semanas, em média, até que o Google indexe o seu conteúdo.

Se os seus dois conteúdos forem publicados ao mesmo tempo, pode ser difícil para o Google distinguir qual versão deve ser considerada como a original para indexar primeiro.

3. Não poste o conteúdo completo

Divulgar em outros sites é uma ótima forma de expandir o alcance dos seus conteúdos.

Porém, quando você republica no Medium ou no Pulse, uma boa prática pode ser publicar apenas uma parte do conteúdo, especialmente se o seu objetivo principal for aumentar o seu tráfego vindo de referral.

Para trazer este tipo de tráfego ao seu site, você pode publicar apenas a introdução e os primeiros parágrafos do seu texto. É válido até mesmo editar o conteúdo para causar uma sensação de curiosidade e interesse em concluir a leitura.

É então, nesse momento, que você adiciona um CTA para que o leitor vá para o seu post ler o conteúdo original por inteiro. Você pode adicionar um pequeno texto de “Continue lendo…” ou, até mesmo, adicionar um botão que direcione o leitor para o seu blog.

4. Não republique todos os conteúdos que você postar no blog

Não são todos os artigos do seu blog que vão se encaixar bem no Medium e no LinkedIn Pulse.

Esses canais têm públicos e linguagens mais específicos. Periodicamente — recomendamos uma ou duas vezes por mês — selecione os artigos que você quer compartilhar nessas plataformas, levando em consideração critérios como:

  • Potencial de gerar muitos compartilhamentos;
  • O artigo já está trazendo um tráfego significativo e está tendo boa aceitação do público;
  • O conteúdo vai de encontro com as necessidades que o público dessas plataformas tem.

5. Ajuste o seu conteúdo

Quando você republicar um conteúdo, uma das melhores práticas é o ajuste do conteúdo para o contexto específico em que ele vai ser inserido. É válido fazer alterações no título, nos exemplos usados e até mesmo nas imagens utilizadas.

Como em qualquer outro artigo que publicar, você deve sempre pensar no título como uma parte muito importante do processo, já que é este fator que vai fazer com que o seu público entre no texto de fato.

Além disso, essas alterações básicas podem até mesmo evitar que os conteúdos sejam identificados como duplicados. Confira aqui algumas ótimas dicas de como fazer títulos atrativos.

Outra dica interessante para atrair mais leitores para o seu conteúdo é incluir uma imagem atrativa.

Você deve evitar as imagens genéricas, mas pode encontrar ótimas ideias de referências em bancos de imagem gratuitos. Utilize softwares de edição de imagens, como Photoshop e Canva, para criar imagens personalizadas para o seu artigo ser republicado.

6. Otimize o seu texto para gerar tráfego e leads

Independente da plataforma em que você republicar o seu conteúdo, é importante que você otimize o conteúdo para motores de busca e inclua links para outros conteúdos do seu site.

Linkar para artigos relevantes e ofertas de materiais ricos vai ajudar a aumentar a autoridade dessas páginas e, além disso, aumentar na possibilidade de levar tráfego para o seu site e, possivelmente, leads também.

Conclusão

Mesmo se você seguir exatamente essas boas práticas que compartilhamos aqui, ainda existem riscos ao republicar conteúdos em outros sites e plataformas.

Mas, se você está preocupado com a possibilidade de ser penalizado por conteúdo duplicado, você pode reescrever o seu conteúdo fazendo ajustes na sua estrutura ou até mesmo desenvolver uma estratégia de conteúdos específicos e exclusivos para essas plataformas.

Este post foi publicado originalmente pelo blog da Impact, que você pode acessar aqui.

 

  • Luiza Drubscky

    Ei Karine! Sim, o mais indicado é fazer isso mesmo! No caso deste post, nós entramos em contato com o blog (infelizmente não tivemos retorno) e fizemos a referência via hiperlink mesmo 🙂

    • Karine Figueiredo

      Oi Luiza! Ahh sim, entendi! Obrigada! 🙂

  • Fabricio

    Hoje em dia não existe risco em publicar conteúdo duplicado no Medium. Eles oferecem suporte ao rel=”canonical”, acabando com qualquer risco de penalização ou confusão do Google. Inclusive as ferramentas oficiais (plugin do WordPress, etc) já colocam o canonical automaticamente, então, mesmo que o conteúdo seja publicado simultaneamente no blog e no Medium, não vai ter problema.

    https://help.medium.com/hc/en-us/articles/217991468-SEO-and-duplicate-content

    • Luiza Drubscky

      É verdade, Fabrício! Bem lembrado 🙂