Screencast: entenda o que é e como gravar vídeos com ele!

Screencast: entenda o que é e como gravar vídeos com ele!

Você sabe o que é screencast? Essa técnica pode ser bem útil para usar em sua estratégia de vídeos. Saiba como e conheça as melhores ferramentas.

Conteúdos em vídeo estão entre as grandes tendências do marketing digital, e não estamos falando de uma moda qualquer que deve desaparecer em breve.

Pelo contrário, vídeos sempre foram grandes condutores de tráfego, mas as dificuldades técnicas e o custo de realização eram altos, de forma que só empresas com um orçamento de marketing mais elevado podiam investir no formato.

Felizmente, o cenário mudou a ponto de ser possível criar vídeos de qualidade profissional apenas com um smartphone.

Um dos melhores formatos de conteúdo em vídeo é o screencast. Esse modo de conversar com o público e engajá-lo só cresce e é perfeito para quem deseja iniciar a produção de conteúdo multimídia.

Quer saber mais sobre o assunto? Fique ligado, vou te mostrar tudo que precisa saber para começar a criar screencasts incríveis!

O que é um screencast?

Screencast é um vídeo que grava o que acontece na tela do computador. Como assim?

Por exemplo, tutoriais que mostram como usar um software geralmente são feitos no formato de screencast, para facilitar que o público veja exatamente como é a interface do produto e onde ele deve ir para realizar cada tarefa.

Assim, para criar um screencast basta conseguir um programa que grave o que acontece na tela do seu PC e editar essa gravação. Simples, não?

4 tipos de conteúdo que você pode criar usando screencasts

Sabia que você pode criar vários tipos de conteúdo usando screencasts? Cada um desses materiais pode ser usado para atingir objetivos diferentes e complementar perfeitamente a sua estratégia de marketing.

Veja pelo menos 4 tipos de conteúdo que você pode criar por meio de um screencast, e qual alvo ele ajudará a alcançar:

1. Tutoriais e cursos online — geração de leads e vendas diretas

O primeiro tipo de conteúdo que pode ser gravado em forma de screencast é o de ensino, como tutoriais ou mesmo cursos online completos.

Isso é muito comum para quem tem conhecimento em um software específico e deseja ensinar o público a dominar seu uso ou quem deseja educar o mercado sobre assuntos que envolvem tarefas realizadas online.

Esse tipo de conteúdo instrutivo pode ser produzido para gerar leads para a sua empresa ou mesmo para vender de forma direta, cobrando uma mensalidade ou um valor fixo pelo material.

2. Vídeos de introdução e implementação — retenção de clientes

Mais um bom uso dos screencasts é no processo de onboarding da sua empresa.

Assim que um cliente começa a usar o seu produto, ele precisa de ajuda para ver o valor da solução que acabou de contratar, e criar pequenos vídeos de introdução, que o ensinem a dar os primeiros passos, é de grande ajuda.

Isso contribui para a retenção e diminui os cancelamentos, tanto imediatos quanto depois de alguns meses.

3. Demonstração de produto — complemento do processo de vendas

Em muitos casos, o conteúdo de qualidade é fundamental para ajudar a fechar vendas mais difíceis, principalmente se o produto ou serviço que você vende envolve um processo complexo de negociação.

Nesses casos, contar com screencasts em momentos pontuais da interação com os prospectivos clientes pode ser um poderoso recurso, que ajudará a fechar mais acordos.

4. Chamadas sociais — geração de tráfego

Que dizer de criar screencasts como forma de atrair a atenção dos seus fãs para algum conteúdo do seu blog? Você pode criar apresentações de slides e gravar vídeos curtos para usar como chamadas nas redes sociais.

Isso ajudará a gerar tráfego para o seu blog e é um bom exemplo de como os vídeos podem ser usados tanto como figura central quanto para ajudar a promover outros tipos de conteúdo.

4 canais que você precisa usar para conseguir resultados com seus screencasts

O sucesso de um screencast não depende só do tipo de conteúdo que você vai produzir, mas também dos canais que vai usar para promovê-lo.

A boa notícia é que existem vários canais muito interessantes para apresentar seus vídeos e garantir que eles atinjam o objetivo para o qual foram feitos.

Separei uma lista com 4 destes canais, e vou mostrar porque eles são boas opções, além de dar algumas dicas de como usar cada um da melhor forma possível na divulgação dos seus vídeos.

Sua estratégia não será a mesma se você não publicar vídeos nos seguintes canais:

1. Youtube

Criar um canal do Youtube é regra para quem deseja investir com seriedade na produção de vídeos, quer você resolva apostar só nos screencasts ou em outros formatos também.

A maior plataforma de vídeos do mundo é a primeira parada de todos os que desejam consumir conteúdo nesse formato, então crie e promova o seu canal para otimizar os resultados da sua estratégia de screencasts.

2. Redes sociais

As redes sociais vem logo atrás do Youtube em termos de engajamento e alcance dos vídeos.

A aposta do Facebook em lançar o Watch também mostra que a tendência é cada vez mais conteúdo em vídeo, de preferência nativo, nesses sites.

3. Blog

O Youtube e as redes sociais são canais incríveis para aumentar a exposição da sua marca e do seu conteúdo, mas o blog é um canal exclusivo, no qual você pode controlar totalmente a mensagem a ser passada para a sua audiência.

Contar com vídeos de qualidade vai aumentar seu tráfego e ajudar no SEO, já que fatores como o tempo de permanência no site e número de páginas visitadas deve aumentar.

4. Landing pages

Landing pages são feitas para convencer a persona do valor de uma oferta, certo? Conteúdo em vídeo é perfeito para persuadir de forma mais eficaz!

Sabendo disso, você pode usar screencasts curtos em suas landing pages, para aumentar a taxa de conversão e obter melhores resultados.

5 ferramentas perfeitas para gravar seu screencast

Está convencido do valor do screencast, mas não tem nem ideia de por onde começar quando se trata da parte técnica do projeto? Não se preocupe, também pensamos nisso por você!

Aqui você vai encontrar uma lista de ferramentas apropriadas para a criação de screencasts profissionais, capazes de fortalecer a imagem da marca e engajar o seu público.

Separamos a lista entre as ferramentas de captura de tela e edição de vídeo, as duas etapas principais da gravação do seu vídeo.

É claro que essas não são todas as ferramentas disponíveis no mercado, mas são opções suficientes para quem busca tanto opções gratuitas para iniciar a produção de screencasts quanto recursos mais robustos e profissionais.

Captura de tela

Para começar a nossa lista, vamos aos softwares de captura de tela. Algo importante a lembrar é que alguns já possuem recursos simples de edição.

Então dependendo do seu objetivo, nem nem vai precisar de um segundo programa para editar. As nossas recomendações são:

1. Camtasia 

Tido por muitas pessoas como o melhor software para gravar screencasts, o Camtasia, que é produzido pela TechSmith, é bem completo. Por isso mesmo sua versão completa custa 199 dólares.

A boa notícia é que o sistema possui uma versão de testes gratuita para te ajudar a tomar uma decisão informada.

2. Webnaria

O Webinaria já é um software open source gratuito, ou seja, mantido pela comunidade de desenvolvedores que se dedicam ao projeto.

Não possui tantas opções quanto o Camtasia e outras ferramentas pagas, mas é simples de usar e pode ser perfeito para iniciar as suas gravações.

3. CamStudio

Mais uma opção simples e gratuita, o CamStudio permite gravar toda a atividade da sua tela, mas sem grandes opções de edição ou customização.

O lado bom é que o programa é gratuito, basta encontrar um sistema de edição de vídeos para fazer o acabamento, se necessário. E vamos ver algumas opções logo abaixo.

Edição de vídeo

Se você precisa de algo mais do que os recursos de edição dos softwares acima podem oferecer, ou se prefere realizar essa etapa do trabalho em um ambiente diferente, uma das opções abaixo certamente dará conta do recado:

4. Windows Movie Maker/iMovie

Não importa se você tem um PC Windows ou um Mac, existe um software perfeito para atender às suas necessidades.

Movie Maker e iMovie são as opções mais óbvias para quem precisa editar vídeos, já que são ferramentas gratuitas e, em muitos casos, vem instaladas com o sistema operacional.

5. Adobe Premiere 

A Adobe já é associada a software profissional, então nem é preciso comentar muito sobre a capacidade do Premiere.

Vale lembrar, porém, que uma ferramenta de qualidade profissional como essa tem preço mais elevado, a partir de R$105,00 por mês no modelo de assinatura.

Como de costume, você pode optar por uma versão gratuita de testes antes de decidir se vai comprar o aplicativo ou não.

A produção de um screencast não é tão complexa, mas exige cuidados técnicos para realmente engajar a audiência e trazer os resultados que você espera. Felizmente, agora você já sabe tudo que é preciso para ter sucesso com essa estratégia!

Quer aprender mais sobre como fazer marketing em vídeo? Baixe nosso ebook completo e domine de uma vez por todas o uso de vídeos na sua estratégia de atração de clientes!

marketing em vídeos