Semiótica

Semiótica: o que é e como aplicá-la no marketing?

Podemos definir a semiótica como o estudo de diversas linguagens presentes em nosso cotidiano. Dentre elas, mídia, jornalismo e publicidade — sendo que todas são constituídas de signos específicos. Mas o que isso tem a ver com o marketing?

Ao compreender a semiótica, conseguimos ter uma noção melhor das constantes mudanças que vêm ocorrendo em relação à sistemática do marketing como um todo e os mecanismos sociais envolvidos nesse processo.

Ter uma maior capacidade de entender o significado que é atribuído às mensagens que queremos passar facilita para criar estratégias mais eficazes. E, com o grande acesso às informações que temos hoje em dia, é natural que aconteça uma espécie de bombardeio junto ao público na busca por atenção.

Sob esse aspecto, fica mais claro ainda a importância de entender os elementos que permeiam a construção de um discurso efetivo e como aplicar isso no marketing para gerar excelentes resultados.

Para auxiliar você a compreender um pouco mais desse processo, listamos alguns itens que mostram como a união entre semiótica e marketing pode ser vantajosa na construção de uma estratégia vencedora.

Acompanhe:

O estudo das interpretações

Usando o exemplo de um livro, podemos visualizar facilmente a diversidade de interpretações que um texto pode gerar.

Vamos supor que um grupo de dezenas de pessoas tem preferência por obras do gênero literário romance e resolveu comprar a nova publicação de um renomado autor desse estilo.

É notório que, apesar do interesse inicial em comum, a interpretação do significado por parte de cada um desses leitores seja diferente. Isso se explica basicamente pela bagagem de vida dessas pessoas incluindo aqui elementos sociais e culturais.

Outro fator pertinente a essa análise interpretativa é entender como o senso comum, ou seja, a opinião da maioria, acaba influenciando na posição final do indivíduo, sendo que muitas vezes ele deixa isso ficar acima das suas conclusões pessoais.

Trazendo essa questão para o marketing, o tipo de relação existente é basicamente o mesmo. Qualquer ação nesse sentido vai trazer diversas variáveis quanto a opinião do público.

Estudar essas interpretações é importante desde a segmentação da estratégia — especialmente em relação a direcionar esforços para atrair o público que mais se identifica com a sua proposta — até entender os pormenores que fazem a venda acontecer.

A semiótica contribui para descomplicar o marketing no que diz respeito à compreensão dos significados que fazem parte das ações a serem tomadas.

Muitas empresas conseguem atrair a atenção da sua persona. Porém, isso não se reflete no número de vendas.

Entender qual é a interpretação que o cliente está dando para essa parte final do processo e o que está afastando ele do seu produto ou do seu serviço é importante para identificar e corrigir os erros, sendo assim possível reverter a situação.

A identificação de ruídos

Toda ação de marketing constitui um elo formado por diversas etapas. Se uma delas falhar, pode colocar a estratégia toda em risco.

Para que isso não ocorra — ou, no caso de acontecer, poder ser solucionado mais rapidamente —, a semiótica surge como uma grande aliada.

Como o marketing é, na sua essência, um processo comunicativo, e como a semiótica permite analisar de forma mais profunda a constituição do significado, isso facilita a identificação das possíveis falhas que provocam um ruído.

Se compararmos com as métricas, podemos até definir a semiótica como uma ferramenta de análise com um conceito mais teórico e, também, mais profundo.

Diante disso, ela se mostra um excelente acréscimo na criação de estratégias de marketing eficientes, sendo, inclusive, fundamental para ser mais assertivo em determinados pontos.

O levantamento de símbolos

Cores, imagens, formato do texto, linguagem escolhida… Todos eles são símbolos que fazem parte da elaboração de diversas etapas do marketing que vão desde a identidade visual até a veiculação de campanhas em mídias variadas.

Escolher os símbolos corretos é tão importante que uma decisão equivocada nesse sentido pode colocar todo o projeto em risco e gerar um grande prejuízo.

Para realizar um levantamento que englobe tanto a proposta da empresa como a capacidade de atingir o público, é preciso unir uma série de estratégias, sendo que todas elas têm elementos específicos de funcionamento.

Por mais diversificadas que sejam as ações de marketing, elas apresentam objetivos parecidos que são:

  • despertar o interesse do público;
  • e fazer com que ele tome uma ação positiva, que pode ser:
    • uma visita ao seu site;
    • uma curtida na sua página;
    • uma visualização do seu vídeo;
    • uma compra do seu produto ou do seu serviço;
    • entre outros.

Porém, apesar de uma possível semelhança inicial, essas ações se diferenciam por uma série de fatores, e a semiótica ajuda a compreender:

  • a formação dos significados existentes em cada uma dela;
  • como se dá o surgimento dessas variáveis;
  • e qual é o impacto que elas causam.

A análise da concorrência

Trazendo a semiótica para um lado mais mercadológico, podemos utilizá-la dentro do processo de mapeamento da concorrência para tentar entender a posição das outras empresas do seu nicho e perceber melhor o significado das suas ações.

Mas como isso pode ser efeito? Exemplificando de maneira simples: recorrer aos canais principais dessas empresas — como o site e as redes sociais — para fazer uma análise sobre:

  • o conteúdo apresentado por eles;
  • o efeito que está causando;
  • e como isso se diferencia da forma com que você está utilizando essas mídias.

Há, ainda, outras possibilidades existentes para realizar essa ação de maneira funcional.

Em um mercado tão competitivo, ter essa capacidade de compreensão é fundamental para criar um direcionamento rumo à liderança na sua área de atuação.

Por isso, contar com a semiótica pode ser um diferencial para chegar com mais facilidade a esse denominador.

Um fator que contribui para ressaltar a importância de uma análise semiótica e como ela se constitui como uma ferramenta diferenciada é que, apesar dos seus inúmeros benefícios, a sua utilização ainda é pouco conhecida pelas empresas.

Isso nos permite dizer que ela é uma “arma secreta” e que, o quanto antes for utilizada, mais fácil fica para que a sua empresa disponha de estratégias digitais fortes e com um alto impacto.

A geração de valor

Indo muito além do processo de compra e de venda, a geração de valor é o principal elemento que a maior parte das empresas busca hoje em dia.

Por isso, encontrar formas de proporcionar uma ótima experiência para o público é fundamental para atingir esse objetivo.

Considerando essa necessidade, como a semiótica pode nos ajudar? É simples: a definição de “experiência positiva” é meramente uma questão interpretativa, sendo que alguns elementos contribuem para a maior parte do processo, enquanto outros trazem o que falta para a constituição da opinião final.

Por isso, entender o que os clientes dizem ser uma boa experiência e como usar os seus produtos e os seus serviços para gerar valor a eles é importante para se obter êxito nessa etapa.

Além dos fatores envolvidos no processo comercial tradicional, existem outras possibilidades de gerar valor, nos quais a semiótica se apresenta como um elemento importante para a criação de um processo interativo eficiente.

Vamos considerar o exemplo de uma empresa que utiliza suas redes sociais, email marketing e blog para disponibilizar conteúdo relevante para os seus clientes.

A maneira de compartilhar essas informações depende de uma série de análises sobre os assuntos de interesse do público e como criar conteúdos que agreguem valor, o que faz com que essa ação seja considerada complexa por muitas pessoas.

Utilizar a semiótica nessa busca auxilia a encontrar as melhores formas de dar uma significação adequada para o que se pretende expor e a levar isso para as pessoas de uma maneira realmente diferenciada.

Esse tipo de ação ajuda não só a manter contato com o cliente, mas também a fazer com que ele te veja como uma autoridade no seu assunto e se sinta atraído pelo seu processo comunicativo — o que aumenta as chances de gerar novas vendas e indicações.

A satisfação do consumidor em grande escala envolve diversas variáveis e é algo totalmente interpretativo, o que reforça a importância de utilizar a semiótica para compreender todas os fatores envolvidos nessa equação.

Por mais que existam alguns elementos em comum ao deixar um cliente satisfeito, ir além e compreender os pormenores que ultrapassam a barreira da análise genérica permite identificar mais rapidamente o que ocasiona a satisfação e como aumentá-la.

Por fim, podemos dizer que não tem como entender 100% o que cada um pensa e o que ele vai achar de determinadas posições da empresa em termos de marketing, mas com o auxílio da semiótica é possível ter uma noção melhor dos significados inerentes e como eles são interpretados pelo público.

Utilizar uma base mais científica ajuda a fugir de possíveis achismos ou análises superficiais que são incapazes de mensurar resultados de forma realmente eficiente.

Compreender a importância disso te ajudará a alcançar os objetivos almejados e a verificar, na prática, o poder que uma análise semiótica tem para gerar números excelentes nas suas ações.

Quer descobrir as soluções que não podem faltar em um marketing que traga resultados de alto nível? Preparamos algumas dicas para te ajudar a elaborar estratégias de sucesso!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo