SEO Internacional

SEO Internacional: conquiste o Google do Mundo inteiro com o seu site/blog

*Nota da Editora: Valentina Giraldo é responsável pela estratégia de Internacionalização da Rock Content. Editora do marketingdecontenidos.com ela cuida de toda a nossa estratégia de aquisição e geração de leads. No último ano ela gerou um crescimento de 800% de tráfego no blog mantendo uma taxa de conversão acima de 5%

Estamos prontos para cruzar fronteiras? Malas prontas ✔️, passagens reservadas ✔️, negócios projetados no exterior ✔️, mas e o SEO, está pronto também?

De repente escutei como se o toca discos travasse e a música parasse de tocar, hehe.

E existe um motivo para você estar aqui hoje, certo?

Creio que porque alguma coisa da sua expansão pelo mundo ainda gera algumas dúvidas, e essas dúvidas podem estar relacionadas ao SEO.

Daí você diz: o SEO já é um assunto superado no meu negócio, por que essa seria uma dúvida que não me deixa pegar minhas malas e empreender no exterior?

Pois bem, porque o SEO, primeiramente, é um assunto que nunca acaba. Em segundo lugar, o que funciona para você pode não funcionar para o negócio do seu amigo, e o que funciona na sua região ou país, não necessariamente funcionará bem para você no exterior.

Mas acalme-se, chega de agitações sem respostas porque para isso os experts já criaram o famoso SEO internacional e é justamente sobre isso que você aprenderá.

Nesse conteúdo ensinarei como você criará a sua estratégia em outros países e como você poderá conquistar um mercado ainda desconhecido.

Por isso, venha comigo e comece a anotar!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

SEO Internacional

Como você perceberá, o SEO internacional não é nada além de um termo utilizado na Internet para falar, principalmente, sobre a tomada de decisões e sobre os aspectos técnicos da internacionalização de um site.

E também para entender os assuntos da competitividade global, que permite planejar sua conquista digital e analisar a concorrência, inclusive antes de expandir suas instalações.

Antes de continuar, quero que aguardemos um segundo; logo teremos tempo neste artigo para falar sobre SEO internacional.

Esta pausa abrupta é porque quero convidá-lo a pensar sobre alguns termos que usei e que não podemos deixar passar, como: competitividade global e internacionalização.

Porque é fundamental entender que o trabalho ao aplicá-los é grande e precisarei da sua disposição para assumir essas demandas, incluindo as de SEO.

No exterior encontra-se um mundo inteiro de oportunidade. Sem dúvidas esse será seu motor para sair com seu projeto internacional.

E eu tenho um dado para você, que com certeza vai motivá-lo ainda mais. Segundo a AFI (Analistas Financeiros Internacionais de Madri):

“As empresas que se internacionalizam, independentemente do seu porte, não apenas são mais competitivas, como também, são mais produtivas e resistem mais às mudanças micro e macroeconômicas, em comparação com as empresas que não são.”

Dessa forma, fica bem claro que internacionalizar-se é uma grande vantagem e é por isso que, se você se torna um aliado da Internet, ela lhe abre oportunidades para romper as barreiras das fronteiras, incluindo as físicas.

Vamos nos aprofundar mais nisso! Prometo que serei breve:

Qual a necessidade de se tornar internacional

Ser internacional está longe de ser uma tarefa fácil: apresenta riscos, incertezas e custos. Então, onde está a vantagem de querer isso?

À primeira vista, nenhuma. Mas, na realidade, é muito mais divertido do que parece, porque depois dos grandes esforços saem as melhores recompensas.

Contudo, é importante ter em mente que não é uma decisão que dá frutos da noite para o dia.

Se você já está completamente seguro de que esse é o seu caminho, revisemos os motivos que apoiarão sua decisão, como:

  • a vontade de crescer;
  • tornar-se competitivo;
  • diversificar o mercado ou;
  • sair de uma crise financeira.

E também as capacidades com as quais você deverá contar para assumir o desafio das múltiplas tarefas que aparecerão no caminho como:

  • estudar o contexto;
  • avaliar os tipos de ofertas e;
  • aprender a não se limitar a mercados nacionais.

Parece que só estou tentando assustá-lo, mas o que eu realmente quero é criar uma couraça e que, apesar de tudo, você me dê um grande: sim, quero fazer do meu negócio um nome internacional!

Dessa forma, aqui começa o meu trabalho: eu ajudarei você com o primeiro passo! O de conquistar a Internet, usando seu blog ou site para aplicar o SEO internacional 👑.

CONTEÚDOS RECOMENDADOS
👉 Kit gratuito de como dominar o Google
👉 Relatório gratuito de SEO Trends
👉 SEO: O Guia Definitivo da Rock Content
👉 Marketing de Conteúdo: Primeiros Passos

O que é o SEO internacional?

Para começar, SEO internacional é o processo de otimizar um site ou um blog, para que os motores de busca identifiquem quais países você quer alcançar ou quais idiomas você deve usar no seu negócio.

Em artigos anteriores já falamos do SEO e, partindo do fato de que você já conhece a técnica de otimização com excelência, podemos definir que o SEO internacional é a geolocalização do SEO, na qual, em vez de de otimizar seu site para atrair tráfego da sua cidade, estado ou país, você estará otimizando para diferentes países e idiomas.

Ou seja, de estrangeiro mesmo só tem o nome, porque o SEO internacional na prática é mais familiar do que você imagina.

Para o que serve o SEO internacional?

Digamos que você esteja no México e seu negócio realmente está funcionando, tanto física quanto virtualmente. Sua presença na Internet é tão forte que, de repente, você começa a receber visitantes colombianos, espanhóis, argentinos, entre outros.

SEO Internacional: Variação de tráfego por países

Isso acende uma luz na sua cabeça e você começa a pensar que seu potencial nesses países é promissor.

México, Colômbia, Argentina… Todos falam o mesmo idioma!

O que você automaticamente entende como: entregar a todos o mesmo conteúdo e conquistar cada um desses mercados.

Errado!

Bom, nem tanto. Mas meu conselho é que você tenha cuidado, porque não é só a ambição que nos leva a triunfar. O que você precisa agora é configurar seu site ou blog para alcançar todos ao mesmo tempo.

E é para isso que serve o SEO internacional, não só para indicar aos buscadores seus idiomas e regiões, mas também para configurar seu site de tal forma que ele envie de maneira adequada as indicações aos buscadores, e consiga chegar aos países que você se propõe através da Internet.

Mesmo assim, tudo isso que disse aqui depende do tipo de negócio que você tem, dos seus recursos, dos seus clientes, projeções de clientes e necessidades reais.

Como você já viu, o SEO internacional está cheio de: Depende’s, mas é justamente por isso que começamos a falar do tema, para encontrar os caminhos que mais lhe favoreçam.

Entre esses “depende’s” existem sim alguns princípios inalteráveis, que valem a pena ser mencionados desde já para que você possa começar a planejar sua expansão.

Princípios básicos do SEO internacional

Quando falo de princípios me refiro a esses aspectos fundamentais, que devem ser considerados sim ou claro. Então, se seu interesse está claramente direcionado a falar com novos países através da Internet, isso é o que você deve saber:

1. Palavras-chave entre regiões:

Faça o seguinte exercício: entre no Google do seu país usando a janela anônima.

Por exemplo, se seu país é o Brasil: google.br, se é o Chile: google.cl. Cada país tem seu domínio específico do Google.

Em seguida, escolha uma de suas palavras-chave e busque-a em dois domínios diferentes do Google. Muitas vezes pode acontecer que um mesmo conteúdo com uma mesma palavra-chave esteja posicionado em lugares diferentes.

Eu também fiz esse exercício! Usei o SEMRush para fazer a busca com mais precisão e esses foram meus resultados para o termo-chave: Motores de busca.

Para o resultado do Google.mx, aparentemente estou na segunda posição:

SEO Internacional: página de resultados do Google

Volume de buscas para "motores de busqueda"

Fiz a mesma busca para Google.es (Espanha) e estou ocupando o primeiro lugar:

Volume de buscas para "motores de busqueda"

Mas por que isso? Muitos fatores!

Por exemplo: ao tráfego das palavras-chave, à relevância das palavras-chave em cada um dos países, à forma que os usuários pesquisam, dentre outros.

Se você observar meu exemplo, a volume de buscas da palavra-chave “Motores de busca” no México é maior do que a da Espanha.

Talvez no México o primeiro lugar responda melhor à palavra-chave do que o meu artigo e na Espanha, é muito provável que as pessoas não procurem exatamente por “Motores de busca” e, por isso, a volume de buscas é menor.

Entendeu um pouco a ideia? Cada região do mundo tem suas estruturas linguísticas, expressões, vocabulário específico e necessidades de informações diferentes.

É por isso que um conteúdo pensado especialmente para o seu público local nem sempre será relevante para o público que está no outro país que você deseja alcançar.

Agora imagine: se cabe a possibilidade de encontrar diferentes posicionamentos usando somente uma palavra-chave em um mesmo idioma, como seria seu posicionamento para o motor de buscas com o domínio em outra língua?

Se for esse o caso do seu negócio, querer falar uma segunda língua, é válido não só traduzir a palavra-chave, como também pensar nas formas como as pessoas buscam um determinado termo.

No Brasil, por exemplo, a maneira como se pesquisa é diferente da forma como é feita em Portugal ou Angola, mesmo todos falando o mesmo idioma os resultados sempre serão diferentes!

Os hábitos de pesquisas sempre serão diferentes, não importa onde.

E isso porque só falei da terminologia, porém, o meio que se usa para pesquisar, seja computador ou celular, também muda a maneira com a busca é feita, da mesma forma que as dinâmicas também mudam de acordo com o motor, porque nunca será o mesmo pesquisar no Bing e no Baidu.

Dica: Comece pesquisando no Google.x da região que você quer chegar. Utilize esse espaço para fazer buscas profundas dos usos de cada palavra-chave que é importante para o seu negócio e observe como ele é tratado no país de seu interesse.

Dê o primeiro passo observando quem está posicionado na primeira página dos resultados para o setor do seu negócio e olhe detalhadamente como tratam cada termo.

2. Conteúdos originais e de qualidade entre países

A velha e inesquecível premissa! Conteúdo original E de qualidade.

Por mais que falemos de SEO internacional, essa continua sendo a mesma regra que se aplica ao SEO básico. Dessa forma, a originalidade e qualidade continuam imperando.

No posicionamento natural que você tem no seu país, é possível identificar o que a sua persona considera ser um conteúdo de qualidade.

Guia para criação de personas

Você também pode usar ferramentas como Google Trends para ver que temas pode ser importantes para desenvolver em um determinado momento e sempre se compare com a concorrência, para identificar debilidades e oportunidades.

Agora sim, com tanta informação que você pode obter somente da sua região, imagine como é fazer uma pesquisa de qualidade e originalidade em vários países?

É justamente aí onde está a magia do SEO internacional: mais países, mais análises, pontos de comparação e mais informação para conjugar e criar.

Dica: Já sabe o que é um conteúdo de qualidade? Não deixe de ler este artigo completo!

Após escrever 155 posts eu finalmente descobri o significado de conteúdo de qualidade

3. Conteúdo e site Mobile Friendly

Uma tendência inegável de busca e navegação que sempre deve ser priorizada em qualquer conteúdo criado.

Da mesma forma como no SEO básico, correto?

Se o Google prioriza os conteúdos mobile o seu site precisa performar bem e ter uma boa usabilidade nos aparelhos móveis.

4. Não esquecer o atributo Hreflang

Ahh, finalmente algo que nos permite distinguir o SEO do SEO internacional!

Os Hreflangs são atributos que servem para que o Google identifique a URL que deve ser mostrada ao visitante, baseando-se no idioma e localização geográfica dele.

Você acessa um site e ele automaticamente direciona você para a página correta.

Para você conseguir aplicar essa tag indispensável você pode seguir esse tutorial ensinado pelo próprio Google.

5. Monitore e meça seus resultados

Como em toda estratégia de marketing digital, incluindo qualquer técnica de SEO, monitorar e medir os resultados é fundamental.

No SEO internacional você também deve estar de olho em cada movimento. Qualquer acontecimento em seu país ou em outro refletirá nos seus resultados.

E se você quer manter, melhorar ou mudar, então essa é uma premissa que você JAMAIS poderá deixar de lado.

Então… já viu que que de internacional, em primeira instância, é só um nome? Até aqui, nos princípios básicos, o SEO internacional é um SEO qualquer.

Dessa forma, chegou a hora de subir o nível da situação de verdade.

Problemas do SEO internacional

Como você percebeu, eu gosto de fazer um pouco de terror! Mas acredito que o que vem fácil, vai fácil.

Não é que o SEO internacional seja difícil; o que vimos até o momento é muito simples, ou você dirá que não? O complexo do assunto é que você deve ter força para unir várias pontas ao mesmo tempo.

Uma dessas pontas que tornam mais complexa a aplicação do SEO internacional, é o estabelecimento correto de objetivos. Por isso, vamos por partes:

Objetivos do SEO internacional

Quando as empresas decidem se expandir pela Internet, existem três tipos de objetivos para desenvolver:

  1. Por idioma
  2. Por país
  3. Híbrido

Por idioma

Este tipo de objetivo é quando uma empresa oferece um produto X e quer oferecê-lo em outro país.

Por exemplo: uma empresa brasileira quer vender sapatos esportivos na Argentina. Aqui não importa o país, porque o produto será o mesmo, dessa forma, o objetivo principal da empresa brasileira é falar espanhol.

O conteúdo a ser oferecido é exatamente o mesmo. Só é preciso respeitar as variações semânticas na hora de traduzir, caso seja necessário.

Mas temos outro caso: a mesma empresa brasileira querendo vender sapatos esportivos em Portugal. O idioma é o mesmo, mas novamente reitero, por ser o mesmo produto que se oferece, o que importa é o idioma e NÃO o país.

Eles têm uma vantagem: já falam português! O trabalho agora depende apenas de adaptar usos semânticos do vocabulário.

Tenha em mente o seguinte: se o produto ou serviço é o mesmo, ao SEO internacional não importará o país que você quer chegar, o que importa é o idioma ou os idiomas que a sua empresa fala.

Por país

Uma segunda opção de objetivo é por país. Nesse objetivo, uma empresa quer chegar a outro país com outro tipo de produto. Tomando o mesmo exemplo anterior: a empresa brasileira que vende sapatos esportivos quer chegar a Portugal vendendo relógios.

Então, seu objetivo não é um idioma, mas sim um país.

Híbrido

Logo, temos um terceiro tipo de objetivo que é bem particular: quando se mistura a necessidade de falar outro idioma em outro país. Vejamos.

Estamos acostumados a relacionar os países diretamente com seu idioma oficial, por exemplo, quando pensamos na Argentina ou no Chile, concluímos que falam espanhol.

No entanto, existem muitos países que, apesar de terem uma língua oficial, têm em seu interior populações inteiras que preferem usar outro tipo de idioma na Internet.

Um exemplo isso pode ser uma empresa japonesa que atua fisicamente nos Estados Unidos, com funcionários propriamente japoneses que se dirigem ao público japonês dos Estados Unidos.

Viu? Uma empresa que fala para os Estados Unidos, em japonês e não em inglês. E esse é o terceiro objetivo particular, que muitas empresas querem alcançar e que no SEO internacional se chama: objetivo híbrido. País e idioma.

Então, como empresa, o primeiro que você deve determinar para o seu processo de expansão é se você quer falar um idioma, falar com um país ou ambos. Quando você tiver isso claro, saberá exatamente o que seu negócio precisa fazer.

Se você tem dúvidas para determinar seu foco, use essa ferramenta genial de Outspoken Media: Definindo sua estratégia de SEO internacional.

Muito bem, até aqui no artigo já demos sinal verde à internacionalização.

Entendemos o tratamento que deve ser dado às palavras-chave, os princípios fundamentais a considerar e estabelecemos um objetivo de SEO internacional.

Agora devemos responder à seguinte pergunta: como internacionalizar o site ou blog?

Checklist de Auditoria de Site

Como fazer SEO internacional

Existem duas partes fundamentais a se considerar no momento de fazer SEO internacional: a estratégia de marketing de conteúdo e a parte técnica ou de programação do site ou blog.

Marketing de conteúdos com SEO internacional

Para começar com essa parte, primeiramente esclarecerei o seguinte: tudo que falamos e continuaremos falando aqui é considerando que você já conhece o marketing de conteúdo e já tem sua estratégia de SEO definida.

Se não for esse o caso, convido você a ler a respeito desses temas para começar sua internacionalização com o pé direito:

Marketing de Conteúdo – Tudo que você precisa saber para se tornar um especialista no assunto

Agora sim, vejamos algumas ações para ajudar sua empresa a entrar no mercado internacional.

Como primeiro passo, já com seu objetivo claro, é preciso traçar um mapa com os países que queremos alcançar na internacionalização e deixar anotados os principais competidores nos novos mercados.

Se você já fez essa parte, o passo seguinte é avaliar as oportunidades de SEO nos países escolhidos. Ou seja, fazer uma busca nas respectivas SERPs (páginas de resultados do Google) para ver o que eles têm e decidir que pontos fundamentais de SEO fortalecerão sua presença digital.

Para isso, você precisará de algumas ferramentas básicas de análise como Google Analytics e SEMRush, além do próprio motor de busca na janela anônima.

Com essas informações em mãos, aqui está um checklist de 5 passos:

1. Defina quem é seu potencial cliente

Provavelmente você já tem sua Buyer Persona definida no seu país. Então, chegou a hora de criar sua Persona para os novos países escolhidos.

Sim, você pode defini-la antes mesmo de ter o seu primeiro cliente. Para isso, use o Analytics e veja a seção de Público – Geo – Local ou Idiomas.

SEO Internacional: print analytics

Isso lhe permitirá ver não só a tendência do seu público, como também os temas e conteúdos potenciais a serem explorados para as novas regiões.

Outra forma de explorar para definir sua estratégia de conteúdos pode ser consultando o SEMRush ou ferramentas similares, selecionando o país de destino e observando as palavras-chave que trazem um posicionamento melhor.

SEO Internacional: Print SEMrush

Por isso, verifique sempre que as palavras-chave que lhe cercam sejam mesmo do seu setor de mercado e considere o volume de busca antes de usá-las.

Você se lembra do caso da minha palavra-chave — Motores de busca — e sua busca para o México e a Espanha? Por isso falo do volume!

Só para fecharmos essa parte dos potenciais clientes: utilize ferramentas de palavra-chave para encontrar termos interessantes, a relevância e posicionamento.

Já com Analytics, ajude-se a determinar a presença orgânica no país ou idioma.

Guia Completo do Google Analytics

2. Analise sua concorrência

Provavelmente você já conhece sua concorrência lá fora, mas as ferramentas que comentei aqui, como SEMRush, também podem lhe ajudar a confirmar seu exercício de busca.

Há um assunto que devemos considerar sempre: enfoque-se na concorrência orgânica, porque o SEO internacional se dirige a estratégias de posicionamento orgânico, porque, do contrário, estaríamos falando de SEM.

Analisar sua concorrência é importante porque você deve estar por dentro das forças que enfrentará constantemente para obter uma boa presença na Internet.

3. Faça uma busca internacional de palavras-chave

Voltando ao princípio básico do SEO internacional. Além do que já lhe contei, use as ferramentas para comparar domínios.

Use também o texto preditivo do Google ou faça uma espionagem industrial utilizando uma ferramenta de análise de concorrência (como o SEMrush) ou entrando diretamente no site ou blog da sua concorrência para analisar quais temas abordam, quais palavras-chave atacam, e assim, prontifique-se a fazer um conteúdo melhor.

4. Crie conteúdos

Com as palavras-chave escolhidas, chegou a hora de criar conteúdos no idioma local.

No caso de empresas que têm como objetivo chegar a um país prestando o mesmo serviço, essa parte realmente não será o problema. Talvez alguns pequenos ajustes no conteúdo sejam necessários, por exemplo:

Pode acontecer de que um país não use a mesma palavra da mesma forma. No caso do meu blog, enfrento constantemente esse caso com a tradução da palavra Marketing.

Na Colômbia, ela é chamada de mercadeo, mas no México chamam de mercadotecnia. Qual escolher se os dois países me interessam?

Decidi então atacar as duas palavras de uma vez ao longo dos conteúdos, usando a definição do conceito como o momento perfeito para falar dos dois termos.

SEO Internacional: Que és mercadotecnia. Trecho

Tradução do print:

O que é mercadotecnia?

Como aludi no começo, a mercadotecnia é a tradução que se dá, em espanhol, ao conhecido termo em inglês de Marketing. Também é conhecida como mercadeo ou mercadología em alguns outros usos da linguagem hispana e em seus diferentes contextos e regiões.

Conheça o conteúdo em questão — escrito originalmente em espanhol: ¿Qué es Mercadotecnia?

Mesmo assim, às vezes nos convém criar dois conteúdos diferentes para atacar as duas palavras-chave.

Tenha cuidado apenas para não duplicar o conteúdo e analise bem a situação para não gastar recursos desnecessariamente.

Contudo, para empresas que não desejam falar em outro idioma para o mesmo serviço oferecido, por exemplo, esse ponto é importante.

Muitos optam por fazer traduções e, ao contrário do que se diz: fazer traduções é totalmente válido e É SIM permitido pelo Google! Por isso, não tenha medo de usar esse método.

Você realmente deve ter cuidado é com as traduções mal feitas de tradutores automáticos.

Não há nada melhor que uma pessoa destinada a esse trabalho e, se for nativa no idioma a ser traduzido, é ainda melhor.

O que acontece é que os tradutores automáticos não pensam no uso da língua, não fazem traduções corretas de expressões e nem das intenções ou benefícios e, muito menos, se importam com o uso adequado da palavra-chave.

Então, sim, as traduções também demandam investigação, porque não é só traduzir tudo ao pé da letra.

Os conteúdos originais no idioma objetivo são permitidos? Claro!

Se você identifica uma oportunidade de palavra-chave e um público significativo para consumi-la, que não existe no idioma principal da sua empresa, crie conteúdos 100% originais; o público da nova região agradecerá a consideração.

Com isso terminamos a parte básica do Marketing de Conteúdo com SEO internacional. Se você parou para pensar, não é muito diferente do que você já costuma fazer para a sua estratégia de marketing, não é verdade?

Vamos agora para a parte mais delicada do SEO internacional, que, por último, é a que separa esse conceito do SEO cotidiano: a parte técnica.

Tome decisões sobre os principais aspectos técnicos

Fundamental! Definir o aspecto técnico da sua estratégia de SEO internacional é indispensável, isto é: escolher a estrutura correta para o seu site a partir da localização do servidor e a implementação correta de Hreflang.

Estrutura do site

Para essa parte você deve ter muito claro e definido o tipo de objetivo: país, idioma ou híbrido?

Se você quer focar seus esforços em um grupo de países que compartilham de um mesmo idioma, opte por uma abordagem baseada na seleção do idioma; se ao contrário, você quer que o conteúdo se dirija a um público ou país específico, é melhor escolher a segmentação por país. Óbvio.

A partir disso, você deve eleger a estrutura que mais beneficie seu objetivo:

  • ccTLD country specific top level domain: Trata-se, basicamente, de obter um domínio com a extensão do país que você quer alcançar. Dessa forma, você conecta e geolocaliza seu site por defeito.

Isto é, se você tem um “.com.mx”, já está automaticamente geolocalizado no México. Mas lembre-se que se você deseja alcançar mais de um país, terá que trabalhar cada domínio como um projeto separado e cada novo domínio começa com zero autoridade.

www.exemplo.com.mx

  • Subdiretórios: Aqui o conteúdo se geolocaliza em um subdiretório específico de um domínio raiz, conquistando mais facilmente sua autoridade, sem a necessidade de começar do zero. O targeting, isto é, seu destino geográfico, pode se configurar através do Google Search Console.

www.exemplo.com/mx

  • Subdomínios: Esta é a opção mais viável se você não deseja criar um domínio de segundo nível. O Google interpreta esses domínios como entidades independentes, da mesma forma como nos ccTLDs. Os subdomínios também devem ser geolocalizados manualmente.

www.mx.exemplo.com

  • gTLD generic top level domain: Não especificam um país e se são usados para o conteúdo de um país específico, necessitam ter geolocalização no Google Search Console ou no Bing.
  • Parâmetro: Um modificador da URL que marca o caminho dos usuários ao conteúdo e muda o conteúdo na página baseado nos parâmetros da URL. Muitas vezes usado para indicar o idioma da página.
  • Hreflang: o atributo hreflang é utilizado para ajudar o Google a identificar qual URL deve ser mostrada ao visitante, baseado no idioma e na localização geográfica dele. Esse exemplo diria ao motor de buscas que o site tem uma versão do conteúdo em português, que deve ser mostrado em território brasileiro.

<link rel = “alternate” href = “http://exemplo.com/pt” hreflang = “pt-br” />

Você se lembra da ferramenta que lhe ajudará a escolher seu objetivo? Pois bem, nessa ferramenta você também poderá ver a estrutura técnica que mais lhe beneficia, por isso: experimente-a outra vez!

Esse tema poderia ser realmente muito extenso e sinto que vale a pena dedicar outro artigo para desenvolvê-lo ainda melhor, então, melhor paramos por aqui e fico devendo mais dessa informação técnica, prometo que farei!

E agora, de malas, negócios e SEO prontos?

Neste artigo pudemos avaliar se vale a pena iniciar com a internacionalização do seu negócio e, como primeira instância, refletimos sobre conquistar a Internet como a forma mais segura de expandir-se antes de pegar as malas, o plano de negócios e chegar a outro país.

Realmente, nada muito novo foi dito nessas palavras, mas repassamos conceitos fundamentais de qualquer SEO e enfrentamos o medo desse sobrenome: internacional.

Concorda?

Claro que falamos de aspectos técnicos e de sugestões na hora de tratar o conteúdo no que se refere às palavras-chave, mas nada que não pudesse passar pela sua cabeça quando você pensa nesse tema com calma.

Neste artigo também pensamos na chave de objetivos, analisamos o ambiente competitivo, pelo menos teoricamente, nos demos a tarefa de identificar pontos débeis e finalmente ver que esse monstro de 7 cabeças não é nada mais que um assunto de organização, não de impossíveis.

E sim, o tema é muito extenso e poderíamos ficar muito mais tempo aqui desenvolvendo a ideia, mas é melhor abrimos um espaço neste blog, para falar aos poucos sobre os mil e um temas que se escondem atrás do SEO internacional.

Deixaremos que este conteúdo seja apenas uma visão básica, mesmo que aprofundada, sobre esse tema que me encanta e que já vi que será fundamental na hora de fazer as suas malas.

Bons negócios, continuamos nos falando por aqui!

Agendar consultoria

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo