Tipos de Vídeo

9 tipos de vídeos que você pode produzir para ter mais sucesso com seu negócio

Que vídeos são importantes em uma estratégia de marketing digital você provavelmente já sabe. Mas você conhece quais tipos de vídeo pode investir?

Interessado em obter mais engajamento para os conteúdos produzidos por sua empresa? Então está na hora de entender melhor quais os tipos de vídeo que podem ser usados em sua estratégia.

Você já deve ter ouvido falar sobre isso, mas vamos repetir: o material audiovisual é a bola da vez na internet e dificilmente as empresas, independentemente do porte, terão como deixá-lo de fora de suas estratégias de marketing de conteúdo.

Para se ter ideia do que está acontecendo nessa área, a previsão é de que em 2020 cerca de 80% do tráfego da internet seja gerado por vídeos.

Dica de leitura: se quer entender o que nos espera, não deixe de conferir o post que preparamos com as principais estatísticas sobre vídeo.

Por que investir em vídeo?

Se você ainda tem certa desconfiança em relação ao uso de vídeos, lembre-se de que, reconhecidamente, trata-se de um formato mais eficiente na atração e no envolvimento do público.

E a ciência tem uma boa explicação do porque isso ocorre.

Segundo especialistas em neuromarketing, o cérebro humano processa mais rápido imagens do que textos. De acordo com eles, 90% dos dados que processamos são visuais.

Na prática, isso significa que o uso do vídeo eleva o nível de retenção das mensagens, o que é fundamental para qualquer marca, correto?

Há ainda outra boa razão para justificar o investimento em vídeo: a diversidade de opções que podem ser trabalhadas.

Este é o foco do nosso post de hoje!

Vamos mostrar que o vídeo é um formato bem democrático e pode ser empregado por empresas de todos os portes e segmentos de atuação.

Como escolher os tipos de vídeos mais adequados?

Para não errar na escolha do tipo de vídeo mais apropriado para a sua estratégia, comece pelo planejamento. Se isso é importante no caso de conteúdos mais simples, imagine para o audiovisual, que requer mais cuidado na produção.

Como você pode deduzir, o perfil do público faz muita diferença para definir a linguagem que será adotada no material, mas não basta analisar esse aspecto. É preciso considerar também os objetivos da ação e, claro, o orçamento disponível.

Esta é uma questão importante para o vídeo: sim, hoje os custos hoje são mais acessíveis, mas depende do tipo de produção. Não adianta “forçar a barra”, porque determinados formatos dependem de mais recursos, o que vai implicar em mais custos.

A diferença é que, definidos os padrões básicos, há excelentes opções para todos os tipos de empresa, das mais conservadoras às inovadoras. E não importa se a ideia é atingir o consumidor final ou os colaboradores, o vídeo funciona bem para qualquer tipo de abordagem.

Quais os formatos de vídeos mais adequados?

1. Tutoriais

Esse formato ganhou fama por causa do YouTube. Não importa o assunto, é alta a probabilidade de que você conseguirá encontrar um passo a passo na plataforma.

Para as empresas, trata-se de um excelente formato para esclarecer as dúvidas do seu público em relação aos produtos e serviços. A ideia é simples: em vez de contar o que precisa ser feito, mostre para o usuário.

A atração pelo formato justifica-se, afinal não dá para comparar a facilidade do vídeo para explicar algo, principalmente quando pensamos nos longos e complicados textos dos manuais de instrução.

Detalhe importante: os tutoriais funcionam muito bem para capturar a atenção de quem entrou na internet querendo saber “como fazer” tal coisa, ou seja, aumentam as chances de a marca ter um bom resultado nos serviços de busca.

2. Webinar

Detectou que precisa trabalhar a autoridade da sua marca? Não se acanhe, prepare um vídeo com aquele especialista da empresa que entende tudo sobre determinado assunto.

Hoje muitas empresas têm usado esse tipo de recurso para a comunicação interna, mas vale colocar também no seu canal no YouTube e, claro, trabalhar a repercussão do material nas suas redes sociais.

Para não errar, preste atenção na produção do material. É importante manter a naturalidade da conversa, porém isso não significa que o profissional não seja obrigado a seguir um roteiro básico para tornar a apresentação mais organizada.

Por que o formato é tão usado nas estratégias de marketing de conteúdo? Basta um computador com webcam, microfone e acesso à internet para produzir bons conteúdos.

Melhor ainda se combinar o uso do webinar com chat. É uma excelente oportunidade para interagir com o público e esclarecer de forma rápida as dúvidas da sua audiência.

Nas estratégias de marketing de conteúdo, o webinar é um dos principais materiais para abordar os clientes que estão no meio do funil de vendas. Para participar, ele terá que lhe dar algo em troca: os seus dados de contato!

3. Resenhas culturais

Este tipo de vídeo ajudou muito youtuber a construir a audiência de seus canais, porém funciona bem para as estratégias de vídeo marketing.

A proposta é preparar materiais simples, com dicas culturais: livros, séries, filmes, games, enfim, a escolha do conteúdo depende da análise do perfil do seu público-alvo.

É possível selecionar um tema que tem a ver com o seu negócio? Claro que sim, porém tenha em mente que o principal aqui é garantir a relevância do conteúdo, ter um material que seja agradável.

Lembre-se de que nesse caso a sua empresa vai disputar espaço com pessoas que mandam muito bem na elaboração desse tipo de resenha. Então, o principal é ter alguém que realmente entenda do assunto e que consiga abordá-lo com propriedade.

A linguagem aqui é descontraída, mas considere que o conteúdo assinado por uma marca precisa ajudar na construção de sua reputação online. Ou seja, não se pode perder de vista os valores que fazem parte da sua identidade.

4. FAQ Vídeo

Sabe aquelas dúvidas que os clientes sempre têm sobre a sua empresa e/ou produto ou serviço? Analise com atenção a possibilidade de produzir um vídeo (ou até mesmo uma série) para respondê-las.

O formato você decide, de acordo com o orçamento disponível. É possível fazer materiais mais sofisticados (dê uma olhada neste projeto do McDonalds do Canadá, que é bem interessante) ou optar por soluções mais básicas.

Neste último caso, o conteúdo pode ser trabalhado como numa vídeo-aula, por exemplo, ou a partir do uso de uma animação mais didática para esclarecer como a empresa trabalha.

Independentemente dos recursos, a vantagem do audiovisual é a melhora no nível de retenção da mensagem.  

E, no final das contas, isso representa um aumento no nível de satisfação do cliente e pode até impactar positivamente nas vendas (quanto menos dúvidas, mais rápido o consumidor evolui na sua jornada de compra, certo?).

5. Vlog

A adoção dos vlogs depende do perfil do seu público e da disponibilidade da empresa para ter uma comunicação mais aberta com o seu público.

A ideia é que sejam gravadas cenas do dia a dia da empresa, mas o foco deve ser mais pessoal — lembra-se daquele conceito dos blogs que no início funcionavam como um “diário”? É este o conceito por trás dos vlogs.

No ambiente empresarial, uma boa opção é fazer um vídeo mais descontraído para discutir determinado assunto (nesse caso, a dica é fazer isso num ambiente mais informal) ou aproveitar o recurso para mostrar os profissionais da empresa participando de eventos.

6. Top 10

Este é outro formato que faz sucesso entre os youtubers e que pode ser aproveitado pelas empresas para atrair audiência para os seus canais.

Não tem jeito, por mais “batida” que seja a ideia, as pessoas realmente apreciam conteúdos que as ajudem saber o que está em alta naquele momento — precisamos estar bem informados e nem sempre dispomos de tempo, certo?

Para as marcas, o ideal, neste caso, é trabalhar com temas relacionados ao negócio da sua empresa. Podem ser projetos desenvolvidos na área, profissionais de destaque, materiais de referência, cursos, enfim, a lista é extensa.

Lembre-se de que a ideia, assim como no caso do blog corporativo, não é exatamente falar do seu produto ou serviço, mas abordar conteúdos que auxiliem na educação do cliente.

7. Causas públicas

Quer algo mais alinhado com os valores do seu público? Que tal associar a marca com causas públicas?

No ambiente empresarial, é importante evitar temas polêmicos, porém nada impede que você mostre que sua empresa é engajada, preocupa-se com o bem-estar do seu cliente.

Por que não produzir vídeos relacionados à educação financeira dos consumidores ou sobre como melhorar o comportamento ao volante, cuidados com o lixo ou o comportamento ético, por exemplo?

Analise, também, a possibilidade de apoiar campanhas ligadas à área de saúde ou mesmo desenvolvimento e capacitação profissional.

Veja que o vídeo é o mais indicado para esse tipo de assunto, uma vez que as imagens são mais eficazes para sensibilizar as pessoas, estabelecer a pretendida conexão emocional.

8. Vídeo case

Para entender a importância do vídeo case, pense no seu comportamento como espectador: em vez de um texto descritivo sobre determinado projeto, não é mais interessante acompanhar os resultados por meio de um vídeo?

Com o uso dos recursos adequados, a exposição ficará mais dinâmica, até em razão da possibilidade de incluir entrevistas ou testemunhais dos clientes.

Dependendo do projeto, que tal incluir gravações que mostrem como o cliente interagiu com o produto ou serviço?

9. Entrevistas

Responda: entre um texto com depoimentos de clientes e imagens de uma entrevista com ele, qual gera mais credibilidade?

Além da questão da confiança, outro fator determinante para o sucesso das entrevistas é a empatia. Quando vemos a pessoa no vídeo, temos mais chances de nos identificarmos com ela. É comum nos sentimos mais próximas da personagem do que quando vemos o seu nome citado num texto.

No caso das entrevistas, há várias opções para trabalhá-las em vídeo. Podemos usar o padrão jornalístico (pergunta e resposta, como nas reportagens) ou optar pelo estilo talk-show, que ajuda a dar destaque para um dos profissionais da empresa.

Assim como ocorre com outros tipos de vídeos, as entrevistas servem para ações voltadas ao consumidor/cliente da empresa, e também para iniciativas de endomarketing.

As estratégias de comunicação interna têm exigido mais atenção, então é importante considerar como os vídeos podem ser usados na otimização dos resultados. Sem colaboradores engajados, como conseguir isso dos consumidores?

Como você certamente pôde comprovar ao longo do texto, não faltam boas opções de uso dos materiais audiovisuais. Os tipos de vídeos mais adequados? Depende da persona, dos objetivos e do orçamento disponível.

Só esqueça a ideia de que esta é uma alternativa para o futuro. Vídeo marketing não é mais tendência, e sim realidade. O YouTube tem mais de 1 bilhão de usuários em todo o mundo e todas as redes sociais têm se movimentado para incrementar seus negócios com vídeos.

Quer saber mais sobre o assunto? Leia o artigo que preparamos para falar especificamente sobre marketing de conteúdo no YouTube. Ele vai inspirar suas próximas iniciativas!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo