saiba o que é url

Descubra o que é URL e como ela é decisiva para o sucesso da sua estratégia digital

A URL, ou Uniform Resource Locator, é o endereço eletrônico que permite que o seu site ou blog seja encontrado pelos mecanismos de busca. Quer conhecer mais sobre seu funcionamento e como pode otimizá-las? Então confira este post!

O Marketing Digital é tão cheio de táticas, estratégias, planos de ação e ferramentas de análise que, às vezes, deixamos de perceber a importância de detalhes.

Mas não se engane, os detalhes fazem toda a diferença para conseguir resultados. E quando digo resultados, quero dizer dinheiro no seu bolso.

Certos elementos parecem tão comuns e óbvios que passam despercebidos, como é o caso da URL. Muita gente nem sabe o que é isso, mas todos nós fazemos uso dela todos os dias.

Uma URL bem estruturada pode causar grande impacto na estratégia digital de qualquer negócio. E o contrário também é verdade: descuidar desse fator vai fazer seu negócio deixar dinheiro na mesa.

Quer saber mais sobre a URL e como usá-la a seu favor com maestria? Então vamos lá!

O que é URL?

O termo URL, ou Uniform Resource Locator, pode ser traduzido como “Localizador Uniforme de Recursos”. Em outras palavras, é o endereço que você digita para entrar em qualquer site na internet.

A URL deste blog que você está lendo agora é www.marketingdeconteudo.com, assim como a URL do Google é www.google.com.br e assim por diante.

Dá até para dizer que o seu site é a casa do seu negócio na internet. Nesse contexto, a URL é seu endereço virtual, que qualquer pessoa pode usar para visitá-lo.

Qual é o papel de uma URL no marketing digital?

Pode parecer que a URL não tem significado algum dentro de uma estratégia digital, mas isso não poderia estar mais longe da verdade.

Se o seu domínio for longo demais, difícil de entender ou não estiver relacionado com o mercado em que você atua, muita gente pode deixar de clicar nele.

Além dos cliques, é importante lembrar que bastante gente digita o endereço de um site diretamente na barra do navegador. E, novamente, é mais improvável que ela consiga (ou queira) digitar um nome muito longo ou complicado.

E, por fim, vamos considerar o quanto seu endereço é atrativo para a persona. Uma pessoa que quer saber como ganhar mais dinheiro se sentirá mais atraída ao site “fiquerico.com.br” do que ao domínio “escritorio3xcon.com.br” ou algo do gênero.

Cada visita perdida por algum dos problemas citados aqui é uma venda em potencial que foi desperdiçada. Por isso, as suas URLs são tão importantes a ponto de escrevermos um artigo para falar só delas.

Entenda a estrutura básica de uma URL

A estrutura básica de uma URL é composta por 5 elementos. É importante que você os entenda bem para saber para que servem e como usá-los a seu favor.

Pode parecer bobagem, mas até os pontos mais básicos de uma URL podem interferir no SEO e, consequentemente, na quantidade de tráfego qualificado que você será capaz de atrair.

Entenda melhor o que faz uma das partes de uma URL e quais pontos você precisa levar em conta ao criar as suas:

Guia do SEO 2.0

Scheme

Chamamos de scheme o protocolo que o servidor web deve usará para acessar a página.

O mais comum para sites e blogs é “http://” e “https://”. O primeiro significa “Hypertest Transfer Protocol”, e o segundo tem a adição da letra S, que representa “Secure” no final.

Basicamente, é a forma de dizer ao servidor “essa é uma página de site, é assim que você deve encará-la”.

O “https” costumava ser usado só em sites que usavam dados confidenciais, mas já é regra até em blogs e páginas que não contém dados tão importantes.

Tudo isso porque o Google usa esse protocolo para aumentar o ranking das páginas em seu buscador.

Outros protocolos são “mailto://”, que diz ao servidor para enviar um e-mail para o link em questão e “ftp://”, muito usado para transferir arquivos de um computador para o servidor.

Subdomain

Se o seu site é como uma casa e a URL é o endereço, o subdomain (ou subdomínio) é como uma casa dos fundos. Ela fica no mesmo terreno, mas tem sua entrada separada. O que isso quer dizer?

Para entender melhor, aqui vai um exemplo. Muitas empresas ficam divididas entre colocar o blog em um subdomínio (blog.meusite.com) e um subdiretório (meusite.com/blog).

De certa forma, o Google encara o subdomínio como um site separado, e o subdiretório como uma página do mesmo site. Apesar disso, ele entende que o subdomínio está ligado ao domínio principal.

Se estiver na dúvida sobre qual escolher para o seu site, fizemos um artigo falando só sobre subdomínios e subdiretórios.

Top-level domain

É a parte principal da sua URL. O Top-level domain (ou só TLD) é o nome do seu site, digamos assim.

Para usar um exemplo anterior, na URL “fiquerico.com.br” o TLD é “fiquerico”. Neste blog, o TLD é “marketingdeconteudo”. Não resta dúvida de que o top-level domain, que chamaremos só de domínio a partir de agora, é a parte mais importante da URL.

Ele é responsável por comunicar efetivamente a mensagem da sua empresa em poucas palavras. O domínio geralmente é composto do nome da empresa, mas também pode ser uma frase de efeito baseada numa campanha.

Por exemplo, a MRV recentemente fez uma campanha de financiamento facilitado na qual criou o site “euodeiopagaraluguel.com.br”. Percebe como o domínio tem tudo a ver com a proposta da campanha, apesar de não falar diretamente da marca?

Second-level domain

O second-level domain é mais popularmente conhecido como extensão. É o “.com., “.com.br”. “.edu.”, “.gov” e assim por diante.

Essa parte também costuma ser ignorada, mas faz diferença. As extensões foram criadas para segmentar os sites por objetivo e região, mas hoje são usadas para compor até os nomes das empresas.

Uma extensão “.com” serve para endereços comerciais, “.org” para organizações sem fins lucrativos, “.edu” é para instituições de ensino, etc.

Domínios com “.br” (.com.br, .gov.br, .ind.br) são relacionados ao Brasil, assim como um domínio “.us” é dos EUA, “.ca” é do Canadá, “.de” é da Alemanha e assim por diante.

Subdirectory

Por último, vem o subdiretório, que representa as páginas internas do seu site. O domínio “meusite.com.br/contato” representa a página de contato dentro do meu site.

A estrutura de subdiretórios é quase ilimitada, e depende apenas do tamanho do seu site.

Um e-commerce com dezenas de categorias e milhares de produtos precisará de uma estrutura clara de subdiretórios para dividir bem cada parte.

SEO para E-commerce

4 passos para criar URLs otimizadas e personalizadas para a sua empresa

Como já ficou claro, uma URL bem escolhida tem potencial de atrair um volume de negócios muito maior para a sua empresa.

E o melhor é que você não precisa gastar muito tempo nem dinheiro, apenas fazer as otimizações certas.

Mas quais otimizações são essas? Aqui está o passo a passo simples e prático para você criar URLS personalizadas e otimizadas para conseguir o melhor ROI possível com seu site:

1. Escolha um domínio que represente o seu nicho de mercado

Já falamos disso aqui, mas é importante relembrar: o seu domínio é peça-chave para que as pessoas se sintam atraídas ao seu site e desejem acessá-lo.

Escolha um nome de domínio que represente bem seu nicho de mercado ou, de preferência, escolha o nome da sua empresa com uma boa extensão, como “.com” ou “.com.br”.

2. Escolha palavras fáceis e convincentes para os subdiretórios

Semântica é fundamental para se dar bem com os mecanismos de busca hoje em dia. Então, não caia na armadilha de deixar as páginas internas do seu site com subdiretórios que ninguém entende.

É muito melhor que sua página “Sobre Nós” seja “meusite.com.br/sobre” do que “meusite.com.br/3423stp.php”.

Além disso, ao personalizar as URLs de landing pages, use palavras convincentes, como “/baixe-o-ebook” ou “compre-agora”.

Os usuários se sentirão mais inclinados a clicar nelas, e o Google pode ranqueá-las em posições melhores.

3. Deixe sua URL curta (sempre que possível)

Se for possível, deixe sua URL curta. Isso vai tornar mais fácil que os usuários se lembrem dela, mesmo que não tenham como acessá-la imediatamente ou não tiverem onde anotar o endereço.

É claro que isso nem sempre vai ser viável. Nesses casos, priorize a semântica. Mesmo uma URL mais longa pode ser lembrada e acessada facilmente, caso seja clara e descomplicada.

4. Customize os links para cada plataforma em que for compartilhá-los

Ao compartilhar seus links nas redes sociais ou em cartões de visita, pode ser que a URL original, mesmo que bem otimizada, não seja a melhor escolha.

Você pode usar um encurtador de URLs e personalizar o link com uma palavra curta que incentive a pessoa a tomar ação.

Além disso, esses encurtadores oferecem rastreio de cliques e outras informações sobre os usuários que acessam o conteúdo a partir dos links curtos, o que pode dar a você uma boa vantagem estratégica.

Quem diria que uma URL seria tão importante para a sua estratégia de marketing, não é mesmo? Agora que você já sabe disso, é hora de colocar a mão na massa e fazer de tudo para atrair as pessoas certas ao seu site.

E se além de criar uma URL personalizada e atraente você conseguisse rastrear quem clicou nela? Pois saiba que isso é possível. Veja agora como criar URLs rastreáveis para o seu site!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo