Como vender mais utilizando sua base de emails no Google e Facebook

Como vender mais no Google e Facebook utilizando sua base de emails?

Quer vender mais usando os anúncios no Facebook e Google? Entenda como isso é possível por meio de um uso estratégico da sua base de emails!

Ao contrário do que muitos acreditam, campanhas de emails marketing não estão obsoletas. Elas são excelentes opções principalmente quando bem utilizadas.

É necessário enviar comunicados para pessoas que realmente tenham se cadastrado na sua base de emails.

Além disso, os conteúdos devem ser estrategicamente pensados de acordo com a jornada de compras da sua persona.

Dessa forma é possível aumentar o engajamento entre empresa e clientes, gerar autoridade, fidelizar usuários e doutriná-los a pensar conforme uma linha específica de raciocínio.

Mas você sabia que existem diversas outras formas de utilizar sua base de emails?

Um exemplo é como forma de aumentar o alcance de suas campanhas no Facebook e de seus anúncios no Google, tendo como consequência uma maior chance de conversão de venda do seu produto ou serviço. Além de aumentar o alcance, também é possível impactar diretamente os usuários desta lista de emails.

Conheça algumas das ferramentas que, através da sua base de emails, irão te ajudar a ampliar o número de pessoas afetadas por suas campanhas e trarão mais vendas para a sua empresa.

Facebook

No Facebook, você pode criar um Público Personalizado a partir dos usuários de uma lista de emails e pode ampliar para um novo público a partir da lista original (Lookalike Audiences), que pode variar de 1 a 10 milhões com 99% de similaridade para o caso de 1 milhão de pessoas.

Vamos falar sobre as duas opções!

Públicos Personalizados

Uma das opções disponíveis no campo “Público” do Gerenciador de Anúncios do Facebook é o de criar Públicos Personalizado. Essa segmentação pode ser feita baseada em diferentes fatores, como:

  • Lista de emails de compradores da sua empresa (clientes) ou lista de leads (prospects);
  • Pessoas que visitaram um determinado site (remarketing);
  • Pessoas que se envolveram com seu aplicativo, vídeo, outras redes sociais etc.

E para todas essas situações, também é possível aplicar audiências Lookalike, que falaremos mais para frente.

O Público Personalizado pode ser originado a partir de um arquivo já pronto (com extensão .txt ou .csv) ou da importação das informações do MailChimp, caso você utilize essa ferramenta.  

Você pode conferir um passo a passo para criar um Público Personalizado aqui.

Como utilizar o Público Personalizado

Público Personalizado criado. O que faço com ele?

Existem diferentes possibilidades para se usar o público personalizado. Cada uma delas tem um propósito diferente.

Uma boa dica é separar os clientes dos leads. Dessa forma, é possível traçar uma estratégia eficiente para estimular a primeira venda, no caso dos leads, ou incentivar uma nova compra ou a fidelização, no caso dos clientes.

Você pode usá-la para conseguir mais likes em sua página, realizar um upsell, retomar o contato com um cliente antigo ou com um lead que não interagia mais com sua empresa, dentre outras finalidades.

Direcionar um anúncio para um Público Personalizado permite criar um relacionamento mais próximo de pessoas que já conhecem sua marca.

Além disso, é mais fácil vender para clientes que consomem o seu produto ou serviço do que procurar por novos.

Outra dica é manter sempre atualizada a lista de emails usada para a criação dos Públicos Personalizado. Quanto mais recentes forem os dados, maior as chances de criar anúncios acertados.

Por fim, ainda é possível subir o LTV (Lifetime Value ou valor vitalício do cliente) para o Público Personalizado, uma novidade bem interessante.

Isso significa que, além de identificar o perfil de um usuário comprador, é possível identificar também aqueles que costumam investir mais na sua empresa, sejam usuários que realizaram mais de uma compra ou aqueles ticket médio maior.

Mas, para que isso funciona corretamente, você precisa enviar todas as informações referentes aos pedidos de menor, médio e maior tickets.

Você pode conferir um tutorial do assunto aqui.

Lookalike Audiences

Também conhecido como “Público Semelhante”, o Lookalike Audiences é uma ferramenta que cria uma base semelhante de usuários com uma segmentação automática a partir de, principalmente, uma lista de clientes.

Usar uma base de emails é a forma mais eficiente de conquistar um bom Retorno sobre Investimento Publicitário (ROAS). Ou seja, é uma ferramenta que irá procurar, entre os 2 bilhões de usuários cadastrados na rede, aqueles que possuem as mesmas características sócio demográficas e os mesmos interesses que o público que você escolher.  

E é por isso que usar o “Público Semelhante” em seus anúncios pode ter resultados muito positivos em sua taxa de conversão, já que ele fará um melhor direcionamento de seus anúncios, atingindo um público com gostos parecidos com aqueles que já consomem o seu produto ou serviço.

Como usar o Lookalike?

Quanto maior for a base de emails que você utilizar, mais informações o Facebook poderá reunir sobre os potenciais clientes para você, permitindo que seu “Público Semelhante” seja maior.  

O Facebook exige que essa lista tenha no mínimo 100 emails, mas nós recomendamos que você a use a partir de 150 emails, pois o email cadastrado por um ou outro cliente em seu site pode não ser o mesmo que ele utiliza no Facebook.

Caso você possua um e-commerce, temos duas possibilidades para trabalharmos com sua lista de emails.

A primeira delas seria trabalhar com usuários que realizaram compras na loja virtual e gerar uma lista de semelhança a partir dos compradores, com o perfil real das pessoas que realizaram pedidos na loja.

A outra possibilidade seria trabalhar sobre a lista geral de emails do site, com todos os cadastrados. Assim poderemos converter esses usuários de acordo com os objetivos do projeto.

Confira o passo-a-passo para criar o seu “Público Semelhante”.

O seu Lookalike pode ser de 1 a 10 milhões de pessoas, sendo que quanto menor for o público gerado, mais similar ele é.

Por isso, nós recomendamos começar com o Lookalike de 1% para investimentos menores e quando tiver um budget maior trabalhar com 3 grupos:

  • Lookalike 1%: 1 milhão de pessoas – 99% similaridade
  • Lookalike 5%: 5 milhões de pessoas – 95% similaridade
  • Lookalike 10%: 10 milhões de pessoas – 90% similaridade

Outra dica é realocar a maior parte dos investimentos nos públicos mais similares, para que o retorno seja mais garantido.

Assim como dissemos em Público Personalizado, não esqueça de enviar o LTV para o Facebook juntamente com a lista de emails. Dessa forma, você pode encontrar uma nova lista com pessoas que tenham um perfil semelhante aos seus melhores clientes.

Ou seja, o Lookalike Audience é uma ferramenta simples e útil que pode trazer um real retorno para o seu negócio ao fazer com que sua campanha atinja o público certo.

facebook ads

Google

O Google possui várias ferramentas que utilizam a sua base de emails para aumentar o alcance de seus anúncios com listas semelhantes e ter mais chances de vender o seu produto ou serviço.

Além disso, podemos impactar diretamente esses emails com anúncios.

Com base nisso, vamos falar sobre “Públicos-alvo semelhantes” do Google, ou “Similar Audience”.

Público-alvo semelhante

A ferramenta de “Públicos-alvo semelhantes” do Google funciona da mesma forma que o Lookalike Audiences do Facebook.

Você entrega uma lista de emails para a ferramenta e ela irá lhe fornecer uma relação de outros usuários que têm características parecidas com as do seu cliente. Você pode encontrar novos consumidores em potencial com base nos tópicos ou conceitos específicos de pessoas da sua lista.

Essa ferramenta funciona não somente como uma lista de emails, mas também como lista de “carrinho abandonado” de seu site. É possível ter listas semelhantes também para públicos de remarketing.

Uma dica é utilizar os usuários do carrinho de compras ou usuários que tenham concluído a compra, ou seja, quanto mais “fundo de funil”, melhor.

Dê preferência para usuários que já tomaram ou estou em processo de tomada de decisão e conversão no site, pois as chances de conversão são maiores.

Esse mesmo conceito para criação da lista pode ser utilizado no Facebook também, mas, assim como no Google, é mais difícil conseguir o volume necessário de emails.

Por isso, recomendamos utilizar o remarketing também para criar essa lista semelhante, já que você não consegue impactar os emails e nem semelhantes dos emails diretamente no Display do Google (Rede de Sites parceiros, conhecida como GDN).

Por meio dos emails conseguimos impactar diretamente os usuários (clientes ou prospects) nas campanhas de pesquisa, YouTube e Gmail, enquanto a audiência similar da lista de emails apenas nos dois últimos.

Diferentemente do Facebook, no Google não existe um recurso direto para criar essa lista. É necessário aguardar um tempo para que a lista seja criada automaticamente.

Recomendamos aguardar uma semana, se a lista satisfizer as condições você terá uma lista semelhante. A principal condição é ter 1000 cookies identificados. Com base nisso, aconselhamos ter uma lista com pelo menos 5000 emails, porque os principais emails que ele vai identificar são aqueles pertencentes ao Gmail.

Antes de usar uma lista semelhante, verifique na Biblioteca Compartilhada se ela está disponível no tipo de campanha que pretende utilizar. Existem os seguintes tipos de campanhas:

  • Pesquisa
  • Youtube
  • Display
  • Display (somente Gmail)
  • Gmail Ads

Veja como isso pode ser feito aqui.

Como funciona

Vamos exemplificar criando uma hipótese. Digamos que você queira divulgar um Programa de Fidelidade para seus clientes usando anúncios do Google Adwords. Entenda como isso funcionaria:

  1. Você faz o upload de um arquivo de dados fornecido pelos seus clientes;
  2. Você pode criar ou atualizar uma campanha para segmentar seu público através de uma lista de clientes, ou seja, a lista que você subiu no passo 1;
  3. Quando esses usuários estiverem logados com uma conta Google, eles verão seus anúncios na rede de pesquisa, no Youtube ou no Gmail, caso você tenha feito campanhas específicas para cada canal acima.

Lembre-se de sempre manter sua lista atualizada.

O Google não permite o compartilhamento ou o uso desses dados fora da sua conta gerenciada. Somente os proprietários e administradores de contas podem adicionar ou remover dados de clientes dos públicos-alvo de segmentação por lista de clientes aos quais eles têm acesso de administrador.

Os públicos-alvo semelhantes de lista de remarketing podem ser usados na Rede de Pesquisa, Youtube e Rede de Display.

Um exemplo:

Digamos que você criou uma lista de remarketing das pessoas que compraram facas de corte de carne no seu site de utensílios de cozinha ou subiu uma lista de emails que você já tinha.

Em vez de te ajudar a alcançar grupos amplos de pessoas interessadas em “culinária”, a funcionalidade “Público-alvo Semelhante” consegue identificar que as pessoas nesta lista apresentaram uma tendência de pesquisa por “preparação de carnes” e “conjuntos de faca de alta qualidade” mesmo antes de chegarem ao seu site e efetuarem uma compra.

Deste modo e com base nestas informações, a funcionalidade Público-alvo Semelhante vai encontrar outras pessoas com comportamento de pesquisa semelhante às que compraram facas de corte de carne e, assim, será possível atingir as pessoas certas.

As suas listas de público-alvo semelhante serão automaticamente atualizadas à medida que a lista original evolui e as pessoas alteram a respectiva atividade de pesquisa.

Portanto, não é necessário atualizar a lista de públicos-alvo semelhantes após a sua criação: isso acontece automaticamente. Quanto mais informação a lista tiver, mais completo vai ficando. Mas é importante atualizar sua lista de emails.

Gmail Ads

O Gmail Ads permite que você crie uma campanha que será veiculada diretamente no email do seu cliente ou potencial cliente (usuários com perfil semelhante àqueles que já compraram no site), caso você utilize “públicos-alvo semelhantes”.

A campanha pode ter vídeos, formulários, número de telefone e diversos links que irão aparecer no formato reduzido, no topo da caixa de entrada do cliente.

Quando o cliente clica no anúncio, ele se expande e fica do tamanho equivalente ao de um email. O anúncio ainda vem com a opção de “salvar na caixa de entrada”, ficando salvo como um email normal, de onde o cliente poderá encaminhá-lo.

A vantagem de se usar essa ferramenta é ter acesso a uma audiência formada por 1 bilhão de usuários ativos do Gmail. Um detalhe importante é que, nessa campanha, o valor do clique é cobrado quando o usuário de fato clica para abrir a mensagem e não quando ele é direcionado para o site do anunciante.

Para saber como utilizar essa ferramenta, confira estas instruções.

RLSA: Remarketing na Rede de Pesquisa

O remarketing na rede de pesquisa consiste em realizar uma campanha somente para aquelas pessoas que, em algum momento, já tiveram contato com a sua empresa, ou seja, que já entraram em seu site.

Os anúncios criados para o remarketing na rede de pesquisa aparecerão para essas pessoas quando elas pesquisarem no Google usando uma de suas palavras-chave. Para criar uma campanha de remarketing no Google, você precisa ter no mínimo 1000 cookies registrados.

Com isso, você pode criar anúncios de remarketing na rede de pesquisa tendo como base a lista de emails de seus clientes.

Uma dica é usar palavras-chaves mais amplas, já que o seu público será mais restrito e, assim, a sua chance de venda aumenta, pois seu anúncio irá aparecer somente para aqueles que já conhecem seu produto/serviço.

Uma outra maneira, é segmentar essas listas em suas campanhas de pesquisa já criadas, não precisando focar somente para essa lista de emails.

Dessa forma, é possível fazer ajustes percentuais caso o cliente esteja nessa linha (por exemplo: aumentar o lance em 40%). O anúncios na rede de pesquisa aparecerão melhor posicionados para esses usuários, e pelo fato de já terem visitado seu site anteriormente, possuirão potencial de conversão maior.

Youtube Ads

A maior plataforma de vídeos do mundo também faz parte da rede Google. Em pouco tempo praticamente todo o conteúdo da internet será em formato de vídeo, então é importante investir neste formato.

Com diferentes tipos de vídeo, é possível impactar usuários que estejam dentro da sua lista de remarketing ou até mesmo novos usuários da lista de “Públicos-alvo semelhantes”.

O Youtube Ads torna possível impactar com anúncios de vídeo diretamente os usuários de uma lista de emails, além de pessoas de uma lista semelhante e da lista de remarketing.

Display(GDN)

São anúncios visuais, em forma de banners, que traduzem de forma visual a mensagem que você deseja passar a seus consumidores.

Esses banners são disponibilizados na rede GDN do Google, que são uma grande gama de sites parceiros (cerca de 95% dos sites) e que contam com espaço publicitário disponível.

Assim como no Youtube, na rede de Display podemos impactar todos da lista de remarketing e de “Públicos-alvo semelhantes”.

Guia Completo do Google Adwords
A vantagem das ferramentas do Google é que você pode alcançar o seu público nas páginas de resultados de grandes plataformas: Google, YouTube e Gmail.

Agora que você conhece outras formas de utilizar a sua base de emails, comece a testar as ferramentas e veja qual trará um melhor resultado para a sua empresa.

Este conteúdo foi produzido pela DDWB.

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo